MotoGP
15 out
Evento encerrado
16 out
Evento encerrado
23 out
Evento encerrado
R
GP da Austrália
23 out
Canceled
R
GP da Malásia
29 out
Canceled
R
GP da Europa
06 nov
Próximo evento em
9 dias
R
GP de Valência
13 nov
Próximo evento em
16 dias
R
GP de Portugal
20 nov
Próximo evento em
23 dias

De olho no título da MotoGP, Mir afirma: "Podemos ganhar o Mundial"

compartilhar
comentários
De olho no título da MotoGP, Mir afirma: "Podemos ganhar o Mundial"
Por:

Piloto da Suzuki somou 89 pontos nas últimas cinco etapas, número maior do que qualquer outro piloto do grid tenha conquistado

Apesar de focar em “vencer alguma corrida e crescer como piloto”, Joan Mir não foge do papel de candidato à conquista do título da MotoGP pela ótima regularidade exibida no ano. Neste momento, não há piloto mais solvente que o segundo colocado na classificação, a apenas oito de Fabio Quartararo, e que acumulou quatro pódios nas últimas cinco provas, somando mais pontos (89) do que qualquer um.

Nestas cinco corridas, Mir somou 40 pontos a mais que o francês da equipe Petronas, circunstância que inevitavelmente faz com que todos os olhares se voltem para ele, mesmo que ainda tenha que vencer sua primeira prova na MotoGP.

Leia também:

A progressão de Mir foi meteórica. Em menos de seis anos, ele deixou de disputar o Campeonato Espanhol e se tornou um dos favoritos a se proclamar campeão mundial na principal categoria da motovelocidade mundial. Embora não queira se pressionar com a obrigação de ser coroado, também não detesta carregar o rótulo de candidato porque o conquistou desde o início da temporada.

“É incrível que eles me considerem um favorito para o título. Claro que quero ganhar, mas agora estou focado em vencer corridas e ser um piloto melhor. E se continuarmos assim, subindo ao pódio, é claro que podemos ganhar o Mundial”, reconhece Mir, já de Le Mans, onde neste domingo correrá em mais uma etapa da MotoGP.

Aos 23 anos e no segundo ano na MotoGP, a sua inércia segue uma trajetória ascendente que chama muita atenção. Também para ele, embora no seu caso seja principalmente devido à velocidade com que tem estado a queimar etapas.

“Há cinco anos, corria no campeonato espanhol. No ano seguinte, tive que correr com os pilotos que via na televisão. Depois me tornei favorito ao título, para o ganhar (2017) e dei o salto para a Moto2 (2018). E depois, um ano e para a MotoGP, para correr com o Valentino. Quando ele ganhou seu primeiro Mundial (1997) eu nem tinha nascido. Para mim, ir tão rápido é meu pão de cada dia ”, acrescentou Mir.

DIRETO DO PADDOCK: A crítica de Hamilton ao autódromo do Rio e as novidades do GP de Eifel de F1

PODCAST: A F1 perde força com a saída da Honda?

 

MotoGP: Pista de Portimão impressiona pilotos do grid após testes

Artigo anterior

MotoGP: Pista de Portimão impressiona pilotos do grid após testes

Próximo artigo

MotoGP: Miller é o mais rápido da sexta-feira em Le Mans

MotoGP: Miller é o mais rápido da sexta-feira em Le Mans
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria MotoGP
Pilotos Mick Doohan , Joan Mir
Equipes Team Suzuki Ecstar MotoGP
Autor Oriol Puigdemont