Engenheiros da F1 discutem polêmica aerodinâmica da Ducati

compartilhar
comentários
Engenheiros da F1 discutem polêmica aerodinâmica da Ducati
Por:
19 de mar de 2019 12:16

Para especialistas na área, nova aleta na balança está ali para gerar downforce na parte traseira da moto

A controversa aleta da Ducati GP19 de Andrea Dovizioso, vencedor do GP do Catar de MotoGP, gera downforce, segundo engenheiros da Fórmula 1.

Honda, Aprilia, Suzuki e KTM apresentaram uma reclamação contra a Ducati sobre a legalidade da aleta, que a fabricante italiana anexou à balança de sua moto, alegando que é usada para resfriar o pneu traseiro.

Leia também:

O Motorsport.com pediu a ex-engenheiros da Fórmula 1 para analisar a aleta da Ducati e eles creem que não há dúvida de que a solução cria carga aerodinâmica.

O ex-engenheiro da Ferrari, Toni Cuquerella, disse ao Motorsport.com: "é óbvio que a aleta da Ducati gera downforce. Antes de tudo, porque qualquer peça é exposta do jeito que é produzida, e pode até ajudar a reduzir o arrasto da moto”.

"Você deve ter em mente também que o efeito que cria tem um impacto direto na traseira. Como está preso à balança, o fluxo de ar não deve estar passando por nenhuma outra parte da moto.”

"O problema é que, da maneira como as regras são escritas, você abre uma caixa de Pandora, porque pode não haver uma maneira específica de bani-la."

Cuquerella, agora chefe de engenharia da equipe Mahindra na Fórmula E, acrescentou: "A FIM agora enfrenta a necessidade de esclarecer a situação. Parece óbvio que a Ducati está à frente do resto em termos de aerodinâmica, e que eles foram muito inteligentes em como eles interpretaram um vazio nas regras".

Um perito de aerodinâmica da equipe McLaren F1, que preferiu permanecer anônimo, concordou com a visão de Cuquerella.

"É óbvio que o dispositivo gera downforce. Provavelmente menos que as aletas na carenagem, mas é claro que gera downforce", disse o engenheiro da equipe britânica.

O fato de os comissários encarregados de rever o protesto apresentado por Aprilia, Suzuki, Honda e KTM terem decidido remeter o caso para o Tribunal de Recurso da MotoGP foi o primeiro sinal da confusão que estava batendo à porta.

"Na F1, a aerodinâmica teve um grande impacto no desempenho dos carros nos últimos 30 anos. No motociclismo, o impacto é menor, por isso é normal que a FIM não esteja acostumada a lidar com esse tipo de atrevimento", disse Cuquerella.

"Mas, mesmo na F1, houve casos em que uma brecha na regulamentação permitiu que uma equipe inteligente interpretasse as regras de tal forma que conseguisse usar algo que foi inicialmente banido. Não podemos esquecer o difusor duplo da Brawn GP e difusor soprado da Red Bull."

No verão passado, a Comissão de GP aprovou uma regra – votada contra a Ducati – que visava impedir que as equipes investissem no desenvolvimento da aerodinâmica, a fim de retardar os custos crescentes associados a ela.

No entanto, o fato da aleta da Ducati estar presa à balança e não ser reconhecida pelos regulamentos como parte do corpo aerodinâmico da moto, abriu as portas para os engenheiros italianos introduzirem o dispositivo sem violar as regras.

Cuquerella concluiu: "Quando a Ducati disse ao diretor técnico da MotoGP, Danny Aldridge, que a principal função do dispositivo não era afastar água da roda, mas arrefecer o pneu traseiro, conseguiu que a novidade fosse aprovada para corridas secas”.

"A FIM terá que reescrever os regulamentos técnicos, porque o que é óbvio é que eles não serão capazes de pegar as motos uma a uma e colocá-las em um túnel de vento para quantificar a quantidade de downforce que cada peça gera.”

"Você não pode banir partes que geram downforce se você não puder provar que estão gerando. O que você pode fazer é especificar algumas dimensões nas regras."

A Ducati continua confiante de que o dispositivo está dentro dos regulamentos e diz que não o instalaria se tivesse dúvidas sobre sua legalidade.

"Estamos calmos, porque sabemos que seguimos os regulamentos técnicos", disse o diretor esportivo da Ducati, Paolo Ciabatti, ao Motorsport.com no Catar.

"Há uma nota que foi distribuída entre as equipes no dia 2 de março, que especificava claramente como você poderia usar esse tipo de defletor na parte de trás da moto.”

"Se tivéssemos considerado que este elemento poderia representar um risco de punição, não teríamos corrido com ele."

Veja a aleta à frente do pneu traseiro:

Danilo Petrucci, Ducati Team

Danilo Petrucci, Ducati Team

Photo by: Gold and Goose / LAT Images

Próximo artigo
Ducati pode protestar contra Honda em meio à polêmica sobre aerodinâmica

Artigo anterior

Ducati pode protestar contra Honda em meio à polêmica sobre aerodinâmica

Próximo artigo

Márquez: Honda não tolerava ser mais lenta que a Ducati em reta

Márquez: Honda não tolerava ser mais lenta que a Ducati em reta
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria MotoGP
Equipes Ducati Team Compre Agora
Autor Oriol Puigdemont
Seja o primeiro a receber as últimas notícias