Lorenzo atribui 9º lugar em Austin a granulação nos pneus

Espanhol perdeu posições nas voltas finais devido a uma queda de rendimento de seu composto dianteiro

Lorenzo atribui 9º lugar em Austin a granulação nos pneus
Jorge Lorenzo, Ducati Team
Jorge Lorenzo, Ducati Team
Jorge Lorenzo, Ducati Team
Jorge Lorenzo, Ducati Team
Jorge Lorenzo, Ducati Team
Jack Miller, Estrella Galicia 0,0 Marc VDS, Jorge Lorenzo, Ducati Team
Jorge Lorenzo, Ducati Team
Jorge Lorenzo, Ducati Team
Jorge Lorenzo, Ducati Team
Jorge Lorenzo, Ducati Team
Jorge Lorenzo, Ducati Team
Jorge Lorenzo, Ducati Team
Carregar reprodutor de áudio

Jorge Lorenzo, da Ducati, acredita que a granulação do pneu dianteiro foi o fator que o fez perder posições ao fim da última etapa disputada na MotoGP, em Austin.

Lorenzo começou sua passagem pela Ducati com um pouco competitivo 11º lugar no Catar, e abandonou em um acidente ainda na primeira volta no GP da Argentina.

Ele melhorou para o nono lugar na corrida do Circuito das Américas, três posições atrás de seu companheiro, Andrea Dovizioso, e conquistou seu melhor resultado até então pela marca italiana.

No entanto, o espanhol andou em sétimo por boa parte da prova até ser ultrapassado pela Suzuki de Andrea Iannone e a Pramac Ducati de Danilo Petrucci.

“Acho que, até o momento que sofri com os pneus, eu estava me aproximando de Dovizioso. Minha posição antes da granulação era sétimo, logo atrás de Dovizioso. Mas, quando comecei a ter granulação do lado direito do pneu, mais do que meus concorrentes tiveram, precisei diminuir o ritmo em cinco ou sete décimos”, disse Lorenzo.

“Foi quando Iannone me alcançou. Ele me passou de maneira bem agressiva, então tive que sair da pista – por isso que perdi 2s naquela volta. E, quando Petrucci chegou, ele me passou nos setores em que eu perdia muito devido à granulação.”

Lorenzo acrescentou que seu estilo de pilotagem era propenso a gerar granulação em Austin. “Com a Yamaha eu já tinha granulação em alguns anos, especialmente na curva tripla à direita, que cria granulação para vários pilotos – e meu estilo de pilotagem é um pouco mais, já que eu me apoio um pouco mais no acelerador.”

“Mas isso só acontece neste tipo de pista. Nas outras, a Ducati trabalha muito bem com o pneu dianteiro, então não deveremos ter esse tipo de problema.”

Satisfeito com a evolução da moto

O fim de semana instável de Lorenzo incluiu um sexto lugar no primeiro treino livre e no grid, mas, neste intervalo, o espanhol passou pelo Q1 apenas em 11º, 1s9 atrás do líder.

Na Argentina, a Ducati descobriu um erro com a posição de Lorenzo. Agora, ele disse que se sente “muito mais confortável” na moto, mesmo que ainda continue traçando planos cautelosos.

“Essa é a minha posição natural na moto e estamos um pouco melhor que na Argentina, como pude mostrar na corrida. O importante é me sentir confortável na moto, me sentir natural, e poder forçar nas curvas com confiança e positividade.”

“Essa corrida não foi perfeita, mas estamos trabalhando. Fiquei atrás de Andrea, que está na equipe há cinco anos, então ele conhece a moto perfeitamente.”

Relatos adicionais de Oriol Puigdemont

compartilhar
comentários
Rossi nos holofotes em Austin: frases do final de semana
Artigo anterior

Rossi nos holofotes em Austin: frases do final de semana

Próximo artigo

Circuito do México visa receber MotoGP no futuro

Circuito do México visa receber MotoGP no futuro