MotoGP: Ducati anuncia a saída do diretor esportivo Paolo Ciabiatti

Paolo seguirá ativo dentro da estrutura da montadora italiana, mas com foco nas atividades de motocross

Paolo Ciabatti, Ducati Corse Sporting Director

Paolo Ciabatti, Ducati Corse Sporting Director

Gold and Goose / Motorsport Images

A Ducati anunciou que seu diretor esportivo de longa data, Paolo Ciabatti, vai deixar seu papel dentro das atividades da montadora na MotoGP, para focar no programa de motocross da marca italiana.

O italiano de 66 anos se tornou diretor esportivo da Ducati em 2014, tendo servido anteriormente como diretor de projetos para a MotoGP e diretor do programa de Superbike.

Leia também:

Ciabatti esteve presente em todos os triunfos da Ducati na MotoGP, começando com o título de Casey Stoner em 2007 antes de se tornar uma peça-chave na estrutura de gerenciamento no retorno da marca ao caminho das vitórias em 2022 com Francesco Bagnaia.

A temporada de 2023 é uma grande propaganda do sucesso da Ducati, vencendo 17 dos 20 GPs do ano, conquistando ainda o top 3 do Mundial de Pilotos e os títulos de construtores e equipes - com a Pramac.

A Ducati ainda conquistou o título do Mundial de Superbike pelo segundo ano consecutivo com Alvaro Bautista.

Ciabatti será agora o gerente geral da nova divisão de off-road da Ducati, que se prepara para entrar no mundo do motocross a partir do próximo ano. Em 2024, a Ducati terá 450 protótipos em competições nacionais antes de sua entrada no Mundial de Motocross (MXGP) e a AMA Supercross Championship nos próximos anos.

Ciabatti ainda terá alguma presença na divisão de motos de rua, seguindo com a coordenação das atividades na MotoAmerica, British Superbike, todas as categorias de Superbike no Japão, o australiano de Superbike e a CIV na Itália.

Sua posição de diretor esportivo da Ducati Corse na MotoGP ficará com Mauro Grassilli, que serviu anteriormente como diretor esportivo, de marketing e de comunicação.

Francesco Bagnaia, Ducati Team

Photo by: Gold and Goose / Motorsport Images

Francesco Bagnaia, Ducati Team

A mudança de Ciabatti marca mais uma grande mudança na Ducati para 2024, após a perda de um dos engenheiros de maior confiança de Gigi Dall'Igna: Massimo Bartolini, que aceitou ir para a Yamaha no cargo de diretor técnico.

A Ducati seguirá com oito motos no grid da MotoGP em 2024, com Francesco Bagnaia buscando o tricampeonato após uma grande disputa com Jorge Martín em 2023. Porém, a marca terá uma grande mudança no próximo ano, com a chegada do hexacampeão Marc Márquez na Gresini.

Be part of Motorsport community

Join the conversation
Artigo anterior MotoGP: Marc Márquez é candidato à vaga na Ducati em 2025, e diretor entende "risco" com escolha; entenda
Próximo artigo MotoGP trabalha para ter segunda corrida nos Estados Unidos, revela proprietário da Trackhouse

Top Comments

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Sign up for free

  • Get quick access to your favorite articles

  • Manage alerts on breaking news and favorite drivers

  • Make your voice heard with article commenting.

Motorsport prime

Discover premium content
Assinar

Edição

Brasil