MotoGP GP da Grã-Bretanha

MotoGP - Frustrado, Quartararo decidirá futuro com Yamaha em setembro: "Já dei uma chance, não haverá outra"

"A Yamaha vem me prometendo coisas há três anos em um pdf de 10 páginas, sendo que eles não cumprem nove e meia delas. Neste ano, não quero ver esse pdf"

Fabio Quartararo, Yamaha Factory Racing

Fabio Quartararo determinou o prazo para decidir se seguirá com a Yamaha na MotoGP: o teste após a etapa de Misano no próximo mês, quando conhecerá o pacote de 2024. Frustrado, o francês deixou claro que não dará mais uma chance à montadora japonesa, que sofre uma queda violenta de rendimento desde a conquista do seu título em 2021.

No último ano, Quartararo perdeu o título por pouco tendo que compensar a queda de rendimento da Yamaha, com Francesco Bagnaia sendo campeão apenas no último GP em Valência.

Leia também:

O que deixou a campanha de Quartararo viva foi a demora da Ducati em desbloquear todo o potencial da Desmosedici, moto que hoje domina a MotoGP. Com isso, o italiano reverteu uma desvantagem de 91 pontos para ser campeão, a maior volta por cima da história do esporte.

A Yamaha focou na melhora da velocidade de reta da M1 para 2023, sua principal fraqueza em comparação à Ducati e, após a primeira parte da pré-temporada, o clima era de otimismo. Mas, com a temporada começando, ficou claro que aquilo era apenas um falso positivo, que comprometeu todo o pacote da Yamaha.

Além de obter uma velocidade de reta menor que a esperada, a M1 perdeu a agilidade que caracterizava a Yamaha. Isso se refletiu em resultados fracos no ano, com Quartararo apenas em 11º no Mundial, com Franco Morbidelli em 12º. No total, a montadora possui apenas um pódio no ano com o P3 do francês em Austin.

Após a pausa de verão, haviam expectativas de uma volta por cima em Silverstone, mas a dupla da Yamaha ficou na rabeira da zona de pontos. 

Morbidelli já teve sua saída confirmada no fim do ano, abrindo vaga para Álex Rins. Já o acordo atual de Quartararo vai até o fim do próximo ano, e ele não deve quebrá-lo pela falta de alternativas. Mas além disso vai depender do que a Yamaha poderá entregar.

Fabio Quartararo, Yamaha Factory Racing

Fabio Quartararo, Yamaha Factory Racing

Photo by: Gold and Goose / Motorsport Images

Frustrado, Quartararo admite estar sem paciência com a Yamaha e a incapacidade de entregar um pacote que os pilotos cobram. Com isso, o teste de Misano no próximo mês será crucial, com o francês tendo o primeiro contato com a moto de 2024.

"No teste de Misano, quero ter provas. Eles têm um mês. A Yamaha vem me prometendo coisas há três anos em um pdf de 10 páginas, sendo que eles não cumprem nove e meia delas", disse ao Motorsport.com em Silverstone. "Neste ano, não quero ver esse pdf".

"Não quero nada por escrito, quero ver a moto em Misano, porque essa é a que será, 95% do que teremos em 2024. É ali que veremos se a Yamaha realmente me quer para o futuro".

Apesar da frustração clara, Quartararo reafirma que sua prioridade é a Yamaha, caso a marca entregue a moto esperada, mas espera resultados concretos em Misano para isso.

"A Yamaha é a prioridade, porque é a marca que me trouxe para a MotoGP. Eu confio na Yamaha e já dei uma chance a eles, mas não haverá outra".

Qual a DIFERENÇA entre o domínio de Max com a Red Bull e o pico de Hamilton/Mercedes? E a McLaren?

Faça parte do Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube

Quer fazer parte de um seleto grupo de amantes de corridas, associado ao maior grupo de comunicação de esporte a motor do mundo? CLIQUE AQUI e confira o Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube. Nele, você terá acesso a materiais inéditos e exclusivos, lives especiais, além de preferência de leitura de comentários durante nossos programas. Não perca, assine já!

Podcast #241 – Verstappen distorce domínio da Red Bull? Vencerá todas até o fim do ano?

 

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior MotoGP - Quartararo dispara contra Yamaha e Honda: envergonhando seus pilotos
Próximo artigo Os engenheiros da Honda na F1 estão ajudando o departamento de MotoGP

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil