MotoGP: Márquez diz que recuperação da visão para correr em 2022 foi "mais complicada" do que a de 2011

Hexacampeão contou bastidores do processo de recuperação após a última lesão, que o tirou do fim da temporada 2021

MotoGP: Márquez diz que recuperação da visão para correr em 2022 foi "mais complicada" do que a de 2011
Carregar reprodutor de áudio

Após perder as duas corridas finais de 2021 e mais três meses afastado, o hexacampeão Marc Márquez está pronto para retornar à MotoGP neste fim de semana com o GP do Catar. E ao falar sobre a lesão mais recente, o espanhol admitiu que o processo de recuperação de seu problema de visão foi mais complicado do que aquele que passou em 2011.

Márquez sofreu um acidente de motocross no final de outubro do ano passado e acabou perdendo duas corridas por conta de um quadro de diplopia (visão dupla). O espanhol passou por algo similar em 2011, quando bateu durante a etapa da Malásia de 2011, terminando com danos nos olhos por conta da brita.

Leia também:

Isso levou a um período de incerteza na carreira do jovem espanhol, o que se repetiu no fim do ano passado. Mas Márquez recebeu a liberação para participar da pré-temporada no mês passado, e disse que a experiência adquirida com a fratura no seu braço em 2020 ajudou nesse processo de recuperação.

"Para mim, desta vez, sempre a vez mais recente é a mais complicada porque você esquece das anteriores", disse Márquez em exclusividade ao Motorsport.com. "Mas desta vez foi mais complicada. Por que? Porque eu sabia o que estava por vir".

"A primeira vez, em 2011, foi uma sucessão de 'é hoje? Não'. Sempre quando eu levantava e abria meus olhos, era exatamente o que fazia, me perguntava se era o dia em que eu estaria melhor".

Marc Marquez, Repsol Honda Team

Marc Marquez, Repsol Honda Team

Photo by: Gold and Goose / Motorsport Images

"Mas desta vez, quando o médico me informou que eu tinha o mesmo problema, que seriam três meses de recuperação, senti um déjà vu e acabei desistindo [de perguntar quando melhoraria]. Disse 'ok, desisto', e não determinei um data de retorno".

"Eu desisti e deixei o tempo correr, porque se não seria impossível. Mas é verdade que na última parte, quando você vê que a visão está melhor, e fevereiro se aproximava, comecei a sentir um pouco de ansiedade".

"Você fica se perguntando o que está acontecendo. Mas eu desisti um pouco disso porque seriam no mínimo três meses e máximo um ano, porque o médico disse: 'É uma cirurgia, e se essa não funcionar, fazemos mais outra'".

"E cada cirurgia significaria mais três meses afastado. A experiência do braço me ajudou muito com isso".

O problema de Márquez com a visão veio após o hexacampeão perder toda a temporada de 2020 devido a uma fratura do braço direito corrigida de modo incorreto, o que o levou a sofrer com a lesão ao longo da temporada passada.

F1 DEBATE: Quais as CERTEZAS e DÚVIDAS sobre a pré-temporada da Espanha

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações para ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #163 - Rico Penteado destrincha carros de 2022 da F1

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
GP do Catar da MotoGP: Horários e como assistir a etapa de abertura da temporada 2022
Artigo anterior

GP do Catar da MotoGP: Horários e como assistir a etapa de abertura da temporada 2022

Próximo artigo

Losail afirma que passagem da F1 não comprometeu pista para MotoGP

Losail afirma que passagem da F1 não comprometeu pista para MotoGP