MotoGP GP das Américas

"Não me surpreende": Márquez aponta fator que levou Quartararo a renovar com Yamaha na MotoGP

Decisões opostas de Márquez e Quartararo sobre Honda e Yamaha foram motivos de comparação dentro do paddock e entre os fãs

Fabio Quartararo, Yamaha Factory Racing

Foto de: Gold and Goose / Motorsport Images

Analisando a movimentação mais recente do mercado de pilotos da MotoGP para 2025, o espanhol Marc Márquez diz que não ficou surpreso ao ver Fabio Quartararo renovando com a Yamaha apesar da falta de competitividade da moto da marca japonesa nos últimos anos.

Na semana anterior ao GP das Américas, terceira etapa da temporada 2024, a Yamaha anunciou a extensão do acordo com o campeão de 2021 por mais dois anos, até o fim de 2026.

Leia também:

No Texas, Quartararo justificou sua decisão com uma prometida reestruturação interna da equipe, lançada a partir do departamento técnico. A mudança mais importante foi a incorporação de Massimo Bartolini, 'mão-direita' de Gigi Dall'Igna na Ducati, como o novo diretor técnico.

Antes de anunciar a renovação, muitos compararam o dilema de Quartararo pelo enfrentado por Márquez no ano passado, que levou à saída do espanhol da Honda após 11 anos para correr pela satélite da Ducati, a Gresini, em 2024, competindo com uma Desmosedici do ano anterior.

Apesar de Quartararo ter seguido a direção oposta, Márquez, de 31 anos, diz entender as razões que levaram o francês de 24 anos a seguir confiando na Yamaha.

"Não estou surpreso ao ver que Quartararo tenha ficado na Yamaha", disse Márquez ao Motorsport.com nos EUA. "Primeiro, porque Yamaha é Yamaha e Honda é Honda. Mais cedo ou mais tarde, elas vão chegar lá. Muitos compararam a situação dele com a minha, mas Fabio tem mais tempo pela frente do que eu".

Fabio Quartararo, Yamaha Factory Racing

Fabio Quartararo, Yamaha Factory Racing

Photo by: Gold and Goose / Motorsport Images

Para o espanhol, outro elemento que o leva a entender a decisão do rival é a falta de traumas como a que Márquez vivenciou em 2020 e 2021, levando a passar por quatro cirurgias após o acidente em Jerez.

"Ele não passou por um período como o meu, com uma lesão muito séria que me levou a duvidar de mim mesmo. Isso é fundamental", disse Márquez, que foi top 3 na sprint de Austin antes de cair no domingo enquanto liderava. Já Quartararo foi 15º no sábado e 12º no domingo, deixando ainda mais claro que a recuperação será um caminho longo.

"Quando você está em um projeto na qual você se doou muito, com muitas promessas em retorno, é normal ter paciência e confiança de que uma hora elas serão cumpridas. É preciso ter confiança e também sorte, porque todos os engenheiros dão o seu melhor. A sorte está [nos técnicos] encontrarem a chave que se traduz em uma moto competitiva".

Viñales FAZ HISTÓRIA, Acosta BRILHA e Márquez cai: CAOS da MotoGP nos EUA e o que vem pela frente...

Faça parte do Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube

Tudo sobre o INSANO GP em Austin e as projeções da MotoGP 2024 no PÓDIO CAST #6

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte do nosso canal no WhatsApp: clique aqui e se junte a nós no aplicativo! 

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior MotoGP: confira como ficou o campeonato após GP das Américas
Próximo artigo MotoGP: Que obstáculos a Yamaha precisa superar para voltar a ter uma equipe satélite em 2025

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil