MotoGP - Márquez: "Mais do que a posição, estou feliz pela confiança"

Marc Márquez terminou o GP de Portimão de sexta-feira satisfeito com a confiança que a Ducati lhe deu, apesar de ter caído no final dos treinos

Marc Marquez, Gresini Racing

Gold and Goose / Motorsport Images

Marc Márquez assinou com a Gresini Racing para pilotar uma Ducati para ter boas tardes como a desta sexta-feira em Portimão. O oito vezes campeão mundial foi forte no Treino 1, que liderou, e no Treino 2 do GP de Portugal de MotoGP, apesar de a última sessão ter terminado abruptamente para ele.

O piloto de Cervera caiu quando faltavam dois minutos para o fim do treino, sofrendo sua primeira queda no GP com a Ducati GP23. Ele disse que teve boas sensações em um circuito mais para pilotos do que para motos como Portimão, algo que também se traduziu em um ritmo de corrida com os pneus médios e duros.

Leia também:

Marc Márquez não conseguiu esconder o fato de que estava mais do que feliz no final da sexta-feira, embora ainda tivesse algumas coisas negativas a dizer, como o tempo que perdeu na última parte de várias voltas cronometradas.

O espanhol começou explicando o motivo."O último setor é um dos meus pontos fracos no circuito. Estou ciente de que aquelas curvas rápidas à direita me custam", disse ele à mídia, incluindo o Motorsport.com.

Mais tarde, o espanhol confirmou que se beneficiou de uma mudança na configuração da moto que lhe permitiu pilotar com mais conforto e que agora, ao contrário, o deixa desconfortável ao pilotar atrás de outros pilotos:"Fizemos uma pequena mudança na moto que me deu mais confiança, você começa a empurrar e chega lá. Tínhamos que chegar a esse ponto. Agora, com a Ducati, estou pior atrás dos outros".

Além disso, Márquez também explicou a queda, que aconteceu por instinto, depois de tentar uma última melhor volta para encerrar a sexta-feira:"Quando você faz uma volta rápida, o instinto vem à tona, e eu tinha a inércia para me jogar na curva, mas eu estava indo muito rápido". 

O piloto #93 se concentrou em sua boa sensação, que ele também experimentou graças à falta de vibrações na moto, enquanto ele já está ansioso para os rivais habituais de sábado e domingo:"O que me deixa feliz é que estou me divertindo. O que me deixa feliz é o fato de estar entre os cinco primeiros e poder ser consistente. Amanhã a pista vai melhorar e Jorge Martín e Pecco Bagnaia chegarão."

Márquez deu ao seu dia um B+, marcado pelo estado da pista após a chuva da noite, que trouxe areia e lama, e menos aderência: "A segunda sessão é um dos momentos mais estressantes do fim de semana. Eu daria a mim mesmo um nove sem o acidente; portanto, um oito. O erro no acidente foi meu. Estou feliz, foi uma boa sexta-feira. É preciso levar isso em conta, porque a pista estava escorregadia, e esse é o meu terreno. Mais do que a posição, estou feliz pela confiança".

Por fim, o multicampeão viu o lado bom de sua queda:"Cair nunca é bom, porque me tira, mas você tem que cair. Quando você sabe que está em uma boa volta, você está passando, mas tenta entrar. Foi bom para mim ter batido porque isso poderia acontecer comigo na corrida", concluiu Márquez.

 

Faça parte do Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte do nosso canal no WhatsApp: clique aqui e se junte a nós no aplicativo!

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior MotoGP: Bastianini é o mais rápido no TL2 em Portugal e Márquez cai pela primeira vez na temporada
Próximo artigo MotoGP: Bastianini desbanca Bagnaia e fica com a pole em Portugal; Márquez cai

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil