MotoGP: Morbidelli diz que mereceu vaga de piloto de fábrica na Yamaha

Atual vice-campeão da MotoGP retorna neste fim de semana em Misano após três meses afastado devido a uma cirurgia no joelho

MotoGP: Morbidelli diz que mereceu vaga de piloto de fábrica na Yamaha

Após a saída abrupta de Maverick Viñales em agosto, Franco Morbidelli retorna à MotoGP com uma promoção, subindo da SRT para a equipe oficial da Yamaha. E enquanto o atual vice-campeão afirma que a montadora japonesa "não lhe devia" o status de piloto oficial, mesmo com seu bom ritmo em uma M1 defasada, ele defende que "mereceu" a vaga.

A partir deste fim de semana em Misano, Morbidelli passa a ocupar a vaga deixada por Viñales, tendo um contrato que o garante com a equipe oficial da Yamaha até o fim de 2023.

Leia também:

No ano passado, enquanto Viñales, Valentino Rossi e Fabio Quartararo, pilotos oficiais da fábrica, com M1 atualizadas, sofreram ao longo da temporada, Morbidelli, com uma moto de 2019, foi o melhor entre as Yamahas, terminando com o vice-campeonato.

Mesmo com o sucesso de 2020, a Yamaha o manteve com a M1 desatualizada para 2021. Antes de seu afastamento para a cirurgia no joelho, ele conquistou um pódio em Jerez e uma quarta posição em Portugal, mesmo com uma moto de dois anos.

Questionado pelo Motorsport.com antes do fim de semana do GP de San Marino, vencido por Morbidelli no ano passado, se ele sentia que a Yamaha estava lhe devendo o status de piloto de fábrica após tudo que havia feito com a SRT, ele respondeu: "Sinto que mereço. Sinto que definitivamente mereço isso, e falei abertamente sobre isso com todos na Yamaha".

"Finalmente estamos aqui. Então, eles não me deviam nada, mas sinto que merecia algo, só que a Yamaha não me devia nada".

Franco Morbidelli, Petronas Yamaha SRT

Franco Morbidelli, Petronas Yamaha SRT

Photo by: Gold and Goose / Motorsport Images

Morbidelli admite que a situação da suspensão de Viñales e sua demissão da Yamaha "acrescentou alguma pimenta" às coisas na MotoGP, mas se recusou a falar exatamente o que ele achou que isso poderia implicar em sua própria carreira naquele momento.

Devido à cirurgia no joelho, Morbidelli está longe das pistas desde o GP da Holanda, em junho. Originalmente programado para perder apenas três corridas, sua pausa acabou durando cinco. E o piloto admite que ainda sofre para mexer com o joelho esquerdo.

"Bem, o foco é na recuperação. A lesão não é o maior dos problemas, é algo até bem comum, mas a recuperação acaba sendo demorada. Então o foco tem sido no tempo de recuperação. Certamente, a maior questão é a flexão do joelho, o que ainda é difícil".

"Mas estamos trabalhando nisso e mantendo o olho na forma física geral. Veremos no fim de semana como estamos".

Morbidelli confirmou ainda que trabalhará com Silvano Galbusera, que era mecânico-chefe de Viñales pelo menos até o final do ano, sem trazer Ramon Forcada de volta à equipe. Ele disse que essa foi uma decisão da equipe para evitar ainda mais mudanças em um período que já promete ser caótico tanto para a Yamaha quanto para a SRT.

Giaffone OPINA sobre BATIDA Verstappen/Hamilton, dá BASTIDORES dos comissários e projeta RIVALIDADE

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #132: Caótico GP da Itália acirra ainda mais rivalidade Hamilton X Verstappen na F1

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
MotoGP: Márquez diz que cai se tentar pilotar Honda ao seu estilo

Artigo anterior

MotoGP: Márquez diz que cai se tentar pilotar Honda ao seu estilo

Próximo artigo

MotoGP: Márquez diz não estar gostando de pilotar no momento

MotoGP: Márquez diz não estar gostando de pilotar no momento
Carregar comentários