MotoGP: Márquez diz não estar gostando de pilotar no momento

Espanhol ainda tem limitações físicas devido à lesão em seu braço direito e detalha rotina de treinos e descanso

MotoGP: Márquez diz não estar gostando de pilotar no momento

Marc Márquez admite "não estar gostando" de correr na MotoGP devido às limitações físicas que enfrenta após uma lesão que ameaçou sua carreira em 2020. O piloto da Honda quebrou gravemente o braço direito na etapa da Espanha do ano passado e foi excluído do resto da temporada, enquanto teve de se submeter a três cirurgias no local.

Ele finalmente voltou à ação em Portugal em abril e desde então venceu o GP da Alemanha, acrescentando um segundo lugar à sua contagem na última corrida, em Aragón, para ser o melhor piloto da marca na classificação do campeonato, em 10º.

Leia também:

No entanto, esses resultados vieram em circuitos anti-horários, onde a tensão em seu braço e ombro direito em recuperação é menor. Márquez já admitiu repetidamente este ano que ele não pode pilotar da maneira que costumava fazer por causa de sua condição física.

Antes do GP de San Marino deste fim de semana em Misano - evento que o espanhol venceu três vezes na MotoGP - o piloto admite que a sua situação atual torna a direção desagradável para ele.

"Claro, agora estou competindo e tento melhorar meu nível, mas não estou curtindo", disse Márquez. "No momento, é verdade que gosto de algumas voltas, algumas curvas, mas quando você tem dor, não é legal."

"Agora estamos onde começo a curtir em alguns momentos, o objetivo é ter mais disso. Quando me divertir com a moto, serei mais competitivo", acrescentou.

Marc Marquez, Repsol Honda Team

Marc Marquez, Repsol Honda Team

Photo by: Dorna

Márquez descartou a possibilidade de se submeter a uma quarta cirurgia no braço direito fora da temporada, mas observa que atualmente tem que tirar três dias de folga após cada corrida para se recuperar antes de voltar aos treinos.

"No momento, o plano é tentar entender como melhorar essas últimas corridas e, especialmente depois de Austin, teremos duas semanas [de folga] e [eu] tentarei trabalhar um pouco em casa para ver se podemos dar mais um passo."

"Tenho que folgar três dias, o que é muito, mas se não sinto dor. E então eu treino por mais dois ou três e já estou voando para outra pista. Não é assim que eu trabalhava no passado."

"De qualquer maneira, tenho um plano específico, mas agora no momento seguimos e o plano A é focar em mim mesmo", concluiu.

Giaffone OPINA sobre BATIDA Verstappen/Hamilton, dá BASTIDORES dos comissários e projeta RIVALIDADE

Assine o canal do Motorsport.com no Youtube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like (joinha) nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

PODCAST: Caótico GP da Itália acirra ainda mais rivalidade Hamilton x Verstappen na F1

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
MotoGP: Morbidelli diz que mereceu vaga de piloto de fábrica na Yamaha
Artigo anterior

MotoGP: Morbidelli diz que mereceu vaga de piloto de fábrica na Yamaha

Próximo artigo

MotoGP: Viñales é o mais rápido do dia de treinos livres em Misano

MotoGP: Viñales é o mais rápido do dia de treinos livres em Misano
Carregar comentários