MotoGP
R
GP do Catar
25 mar
Próximo evento em
68 dias
R
GP da Argentina
08 abr
Próximo evento em
82 dias
R
GP das Américas
15 abr
Próximo evento em
89 dias
R
GP da Espanha
29 abr
Próximo evento em
103 dias
R
GP da França
13 mai
Próximo evento em
117 dias
R
GP da Itália
27 mai
Próximo evento em
131 dias
R
GP da Catalunha
03 jun
Próximo evento em
138 dias
R
GP da Alemanha
17 jun
Próximo evento em
152 dias
R
GP da Holanda
24 jun
Próximo evento em
159 dias
R
GP da Finlândia
08 jul
Próximo evento em
173 dias
R
GP da Áustria
12 ago
Próximo evento em
208 dias
R
GP da Grã-Bretanha
26 ago
Próximo evento em
222 dias
R
GP de Aragón
09 set
Próximo evento em
236 dias
R
GP de San Marino
16 set
Próximo evento em
243 dias
R
GP do Japão
30 set
Próximo evento em
257 dias
R
GP da Tailândia
07 out
Próximo evento em
264 dias
R
GP da Austrália
21 out
Próximo evento em
278 dias
R
GP da Malásia
28 out
Próximo evento em
285 dias
R
GP de Valência
11 nov
Próximo evento em
299 dias

MotoGP: Rossi lamenta corrida final na Yamaha e prevê 'luta aberta entre Viñales e Quartararo' em 2021

compartilhar
comentários
MotoGP: Rossi lamenta corrida final na Yamaha e prevê 'luta aberta entre Viñales e Quartararo' em 2021
Por:

O piloto italiano lamentou especialmente o fim do trabalho com pessoas que estão ao seu lado há 15 anos

Depois de 15 temporadas na equipe oficial da Yamaha, Valentino Rossi fez sua última prova antes de passar para a Petronas na MotoGP. E após terminar em oitavo no GP de Portugal, o Doutor fez uma previsão sobre a próxima dupla da equipe: Maverick Viñales e Fabio Quartararo.

O lado de Rossi na garagem passará a ser do francês, em uma troca de assento entre os pilotos e o italiano garantiu que o futuro ocupante da moto chegará com a intenção de tornar-se a referência interna. Segundo o Doutor, isso é positivo, porque injetará uma dose de motivação em ambos os pilotos, que farão de tudo para se impor frente ao outro.

Leia também:

"O ano que vem será uma luta aberta entre Viñales e Quartararo para ver quem será o macho alfa"

Rossi, que terá nessa nova etapa a companhia de seu diretor técnico David Muñoz, seu engenheiro Matteo Flamigni e o analista de pista Idalio Gavira, detalhou os pontos a favor e contra de uma mudança para uma equipe satélite.

"Por um lado, a equipe oficial tem uma vantagem por ter mais gente trabalhando na moto. Mas também há inconvenientes, porque você tem que testar muitas peças, o que atrapalha o andamento".

"Por outro lado, a satélite busca apenas o melhor rendimento do final de semana e ultimamente vemos que as equipes satélites parecem funcionar melhor que as oficiais".

Com a mudança, Rossi deixará para trás vários técnicos que trabalharam com ele ao longo desses anos. Alguns deles, como os australianos Alex Briggs e Brent Stephens foram peças-chave em sua trajetória na MotoGP, tendo sido uma 'herança' de Mick Doohan.

"Tenho muitos amigos e acredito que o fator humano é o que mais sentirei falta. Voltar à garagem pela última vez foi um momento de emoção porque é o fim de uma relação com pessoas que trabalham comigo há anos".

Nova parceria com ThePlayer.com, a melhor opção para apostas e diversão no Brasil

Registre-se gratuitamente no ThePlayer.com e acompanhe tudo sobre Fórmula 1, MotoGP e outros esportes! Você confere o melhor conteúdo sobre o mundo das apostas e fica por dentro das dicas que vão te render diversão e também promoções exclusivas. Venha com a gente!

Rubinho relata emoção com filhos nas 500 Milhas de Kart e Motorsport.com estreia bem com o 11° lugar

Podcast #076 – Hamilton x Schumacher: a comparação entre os campeões da F1

 

Morbidelli: "Não me senti subestimado pela Yamaha, mas me senti como o último na escala"

Artigo anterior

Morbidelli: "Não me senti subestimado pela Yamaha, mas me senti como o último na escala"

Próximo artigo

GALERIA: Rossi tem despedida emocionante da Yamaha após 15 temporadas na equipe

GALERIA: Rossi tem despedida emocionante da Yamaha após 15 temporadas na equipe
Carregar comentários