Pedrosa pessimista: "não sinto nada nesta moto"

Espanhol ficou desanimado após o dia de abertura do fim de semana em Assen, na Holanda

Pedrosa pessimista: "não sinto nada nesta moto"
Dani Pedrosa, Repsol Honda Team
Dani Pedrosa, Repsol Honda Team
Dani Pedrosa, Repsol Honda Team
Marc Marquez, Repsol Honda Team
Marc Marquez, Repsol Honda Team
Dani Pedrosa, Repsol Honda Team
Marc Marquez, Repsol Honda Team
Dani Pedrosa, Repsol Honda Team
Carregar reprodutor de áudio

Dani Pedrosa terminou a segunda sessão em 11º lugar, 0s615 atrás do mais rápido, Andrea Iannone, sendo que havia conseguido apenas a 13º marca no primeiro treino.

E com a chuva prevista para sábado, Pedrosa poderá ter que encarar o Q1, caso seu ritmo não altere no terceiro treino livre.

"Hoje não houve pontos positivos", disse Pedrosa. "Não sinto nada nesta moto, não tivemos um bom tempo de volta, não melhoramos do primeiro para o segundo treino ou com qualquer mudança de pneus."

"Eu não sei o motivo, hoje eu não consegui acelerar tudo, porque na reta a moto tremia, e nas curvas não consegui ser rápido."

"Dia muito difícil, especialmente quando os tempos por volta são muito apertados e é ainda mais importante para estar no top 10."

Pedrosa disse que em Barcelona ele estava lutando com uma moto projetada em torno das preferências de Marc Marquez, algo que ele reiterou em Assen.

"Temos ideias diferentes", disse Pedrosa. "A decisão do tipo de motor foi tomada e os regulamentos dizem que não podemos ter motores diferentes."

Marquez ainda tem problemas de aceleração

Do outro lado da garagem, Marc Marquez teve um dia melhor, terminando o segundo treino em terceiro, apenas um décimo atrás do mais rápido.

Mas o bicampeão ficou decepcionado com déficit de aceleração de sua RC213V, tendo chegado em Assen acreditando que a natureza da pista eliminaria este problema.

"Honestamente, aqui neste circuito eu senti que eu iria perder menos em aceleração, por causa do tipo das curvas, mas estamos perdendo muito", disse Marquez. "Especialmente na última curva e na saída da 5."

"No TL1 eu estava perdendo muito, no TL2 menos, mas ainda estamos perdendo e eu não esperava isso."

Relatos adicionais por Oriol Puigdemont

compartilhar
comentários
Comissão de Segurança da MotoGP propõe mudanças em Barcelona
Artigo anterior

Comissão de Segurança da MotoGP propõe mudanças em Barcelona

Próximo artigo

MotoGP renova acordo com Assen até 2026

MotoGP renova acordo com Assen até 2026