Alonso: F1 precisa de carros mais similares para que "qualquer um possa sonhar com pódio"

Bicampeão defende que, assim, os pilotos teriam chance de mostrar seu valor independente da equipe em que estiverem

Alonso: F1 precisa de carros mais similares para que "qualquer um possa sonhar com pódio"

Com a Fórmula 1 próxima de entrar em sua nova era a partir do próximo ano, em busca de um grid mais próximo, Fernando Alonso defende que os carros da categoria precisam ter os níveis de performance mais equalizados, para que mais pilotos possam se colocar na luta por pódios.

Menos complexo e com o retorno do efeito solo, a F1 espera que seja possível para os pilotos andarem mais próximos entre si. Mas há também a expectativa de que, nos primeiros anos, o efeito seja o oposto, com a diferença entre as equipes crescendo antes de cair.

Leia também:

Alonso, que correu em diversas eras da F1, acredita que seja crítico que os chefes do esporte foquem em tentar nivelar as performances dos carros para que os melhores pilotos mostrem do que são capazes.

"O que temos que resolver, e talvez o próximo ano seja o primeiro passo, é a diferença entre os carros. Agora, se você tem sorte de estar em um carro competitivo, sua única luta é contra o companheiro de equipe, não com outros, e você vai terminar no pódio em 95% das provas".

"Não importa que você tenha 19 e esteja em seu primeiro ano, ou se tem 45 e é o mais velho do grid. Em 95% dos casos você estará no pódio".

"E talvez isso seja algo que tenhamos que lidar como categoria. Precisamos ser um pouco mais abertos a que qualquer um possa sonhar com um pódio. No momento, isso não é possível".

As frustrações de Alonso sobre as dificuldades de lutar regularmente por pódio vêm em um momento em que ele acredita que a qualidade do grid da F1 melhora a cada ano. Refletindo sobre seu crescimento como piloto, Alonso diz que o desenvolvimento de habilidades necessárias para ter a melhor performance no esporte não pode ser subestimado.

"Você aprende muitas coisas ao longo da jornada, como lidar com situações diferentes na Fórmula 1".

Fernando Alonso, Alpine F1

Fernando Alonso, Alpine F1

Photo by: Jerry Andre / Motorsport Images

"Quando você entra no esporte, vê que há algumas grandes diferenças comparado às categorias de acesso. Você passa três ou quatro anos aprendendo sobre o sistema e como tudo funciona".

"E depois disso você começa o próximo passo, que é provavelmente como maximizar o potencial do carro".

"Não é mais pilotar no limite, como fazemos no kart ou nas categorias de base. Aqui você tem que lidar com problemas diferentes e cenários diferentes na corrida: degradação de pneus, estratégia, coisas que você precisa acertar todos os finais de semana".

"Eventualmente, você chega a um ponto em que melhora a cada corrida e toda vez que você entra no carro, porque você aprende mais sobre o carro, como a equipe está te ajudando a desenvolver seu estilo de pilotagem".

"Mas, no ano seguinte, tudo é reiniciado e você tem que aprender algumas coisas novas. Então você está constantemente melhorando como piloto".

Documentário sobre SCHUMACHER na Netflix VALE A PENA? Confira os pontos altos e baixos do filme

Assine o canal do Motorsport.com no Youtube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like (joinha) nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

PODCAST: Caótico GP da Itália acirra ainda mais rivalidade Hamilton x Verstappen na F1

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1: Wolff quer evitar novo "Hamilton x Rosberg" com Russell na Mercedes
Artigo anterior

F1: Wolff quer evitar novo "Hamilton x Rosberg" com Russell na Mercedes

Próximo artigo

F1: 23 GPs, com Interlagos em novembro, e sem choque com Copa do Mundo; veja possível calendário de 2022

F1: 23 GPs, com Interlagos em novembro, e sem choque com Copa do Mundo; veja possível calendário de 2022
Carregar comentários