ANÁLISE: GP da Rússia recoloca McLaren no topo da Fórmula 1; entenda

Equipe britânica mostrou que vitória em Monza não foi um caso isolado e desafiou Mercedes até o fim da corrida de Sochi

ANÁLISE: GP da Rússia recoloca McLaren no topo da Fórmula 1; entenda

A McLaren agora deve ser considerada uma equipe de ponta após alcançar desempenhos de alto nível não apenas nas retas de Monza. Lando Norris perdeu sua primeira vitória na Fórmula 1 pela falta de experiência, mas o pit wall foi cúmplice de uma escolha nefasta do jovem piloto inglês.

Na volta 47 do GP da Rússia, com seis para a bandeira quadriculada, o britânico, que largou da pole position, estava a menos de trinta quilômetros de ganhar a corrida. O objetivo ficou ao alcance graças a uma corrida impecável na qual ele também conseguiu segurar os ataques de Lewis Hamilton.

Leia também:

No entanto, a chuva chegou e as condições ficaram ainda mais críticas pela superfície escorregadia. Norris continuou na pista e inicialmente aproveitou a situação melhor que Hamilton, aumentando a vantagem sobre o campeão mundial.

A decisão subsequente de fazer uma segunda volta com pneus slick (respondendo com um "não" agudo ao chamado de seu engenheiro aos boxes) custou a vitória do jovem piloto, que também perdeu o pódio e terminou na sétima posição.

A McLaren esteve perto de uma segunda vitória seguida, após Daniel Ricciardo ganhar há duas semanas em Monza. Depois de esperar nove temporadas para voltar à vitória, outro sucesso foi esperado em apenas duas semanas.

"Não sei por onde começar", comentou Norris após a corrida. "Estou infeliz, diria arrasado. Quando a chuva começou a cair, decidimos inicialmente seguir o rumo certo e mantive-me fiel à escolha que fiz, uma avaliação que mais tarde se revelou errada."

"Mesmo quando a equipe me chamou para entrar nos boxes, fiquei de fora, achei que era a coisa certa a fazer", acrescentou.

Não há um único culpado, ainda que Norris seja o principal responsável do desastre que privou ele e a equipe de uma vitória que teria merecido pelo que mostrou na pista.

Lando Norris, McLaren MCL35M

Lando Norris, McLaren MCL35M

Photo by: Mark Sutton / Motorsport Images

Monza não foi um 'desempenho isolado'

Além da decepção compreensível do piloto e da McLaren, ainda há muitas coisas boas se considerarmos os resultados de Sochi como um todo. O sucesso alcançado por Ricciardo em Monza foi apresentado às pressas como uma combinação perfeita de um monoposto e a pista mais atípica do calendário, onde a velocidade final definitivamente tem vantagem sobre a aerodinâmica.

Duas semanas depois, chega a confirmação de que o terreno de caça da escuderia não são apenas as retas do circuito italiano, confirmando seu ritmo em todos os setores na pista Russa. O desempenho de Norris foi impressionante, e não se trata apenas de 'ar livre', que é sem dúvida uma vantagem importante.

A McLaren cresceu: na qualificação, na corrida, na gestão dos pneus e nas paradas nos boxes. Hoje, é candidata a algo mais do que o papel de terceira força, um gol que neste momento parece difícil de perder.

Nas sete etapas que faltam para o final da temporada, os dois monopostos laranjas apresentam-se como protagonistas, capazes de interferir no desafio entre Red Bull e Mercedes.

Vimos isso bem no fim de semana de Sochi, com suas façanhas na qualificação, mas especialmente quando Hamilton se viu atrás de Ricciardo ontem (no primeiro stint) e depois de Norris no último terço da corrida.

Na volta 47, última antes de vir a chuva, a vantagem da dupla Lando-Lewis sobre Carlos Sainz, terceiro colocado, foi de quarenta segundos, graças a um ataque do heptacampeão ao qual seu compatriota respondeu vigorosamente, obtendo a volta mais rápida com oito décimos de margem sobre Valtteri Bottas, autor do terceiro melhor tempo da prova.

Conforme confirmado pela própria Mercedes, em condições de pista seca, Hamilton dificilmente teria ultrapassado Norris, como havia falhado anteriormente com Ricciardo, recorrendo a um undercut com pneus mais frescos para conseguir levar a melhor sobre o australiano na 27ª volta. Com Lando, a arma 'estratégia' não estava disponível, mas a chuva mudou o cenário.

F1 AO VIVO: Hamilton VENCE 100º GP no CAOS da Rússia, Norris CHORA e corrida tem fim DRAMÁTICO; veja

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #133: O que poderia ser melhorado no documentário sobre Schumacher?

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1: Mercedes foi "inflexível" sobre estratégia no fim do GP da Rússia; entenda
Artigo anterior

F1: Mercedes foi "inflexível" sobre estratégia no fim do GP da Rússia; entenda

Próximo artigo

F1: Wolff vê corrida “espetacular” de Verstappen e diz que ninguém “maximiza” pontos

F1: Wolff vê corrida “espetacular” de Verstappen e diz que ninguém “maximiza” pontos
Carregar comentários