Análise

ANÁLISE: Renovação de Leclerc é passo estratégico para Vasseur

Aposentadoria de Hamilton surge como única ameaça da escuderia italiana em relação ao monegasco

Charles Leclerc, Ferrari

A dupla de pilotos da Ferrari tem contrato que os vincula a Maranello até o final da temporada 2024 da Fórmula 1, então a questão do mercado não deveria estar na mesa. Contudo, Fred Vasseur pretende renovar com Charles Leclerc antes do próximo ano para dar estabilidade à equipe, seguindo o exemplo da Red Bull com Max Verstappen e da McLaren com Lando Norris que estenderam os acordos com suas joias. Há apenas uma ameaça: a possível aposentadoria de Lewis Hamilton pode levar Charles a apostar na Mercedes..

Leia também:

Entre os pontos fixos da Ferrari está sua dupla de pilotos. Em 21 de abril de 2022, Carlos Sainz assinou uma renovação de dois anos com a Scuderia, confirmando sua presença na equipe até o final da temporada de 2024. O novo contrato do espanhol termina com o de Leclerc que, no final do próximo ano, chega ao fim - este que foi o contrato mais longo já assinado pela Ferrari com um piloto, cinco temporadas.

A renovação foi assinada em 23 de dezembro de 2019 após a explosão do monegasco em sua primeira temporada no time de Maranello, que terminou com duas vitórias e um desempenho geral melhor do que seu então companheiro de equipe, Sebastian Vettel.

A duração do contrato que a Ferrari assinou com Leclerc há pouco mais de três anos foi muito surpreendente, mas na realidade eles anteciparam uma tendência posteriormente confirmada pelo acordo entre Max Verstappen e Red Bull (cinco anos, de 2024 a 2028) e entre McLaren e Lando Norris, blindados até o final de 2025.

Charles Leclerc, Ferrari

Charles Leclerc, Ferrari

Photo by: Simon Galloway / Motorsport Images

As equipes não querem correr riscos, jogam à frente e a longo prazo, por isso a renovação de Leclerc é um dos pontos da agenda em Maranello. A negociação com um piloto do calibre de Charles sempre se desenvolve em dois pontos-chave: o aspecto financeiro e as garantias técnicas. E isso restringe muito as alternativas em potenciais caso Charles decidir avaliar outros cenários.

Porém, existe uma ameaça (no momento mínima) que pode complicar os planos da Scuderia, que é o risco de Lewis Hamilton sair de cena no final da temporada de 2024. É uma eventualidade improvável, mas há um risco.

Se a Ferrari confirmar a sua capacidade de garantir a Leclerc um carro capaz de lhe permitir lutar pelo campeonato, o risco desaparecerá efetivamente, pois Charles confirmou em várias ocasiões que é muito apegado à Scuderia e quer atingir objetivos maiores. 

O cenário mudaria bastante se o monegasco se encontrasse na situação técnica em que passou as últimas três temporadas. Charles comemorou seu 25º aniversário em outubro passado e definitivamente tem muitos anos de carreira pela frente, mas com mais de 100 GPs já disputados, ele está começando a sentir o tempo passando.

Charles Leclerc, Ferrari F1-75

Charles Leclerc, Ferrari F1-75

Photo by: Erik Junius

Ele presenciou a explosão de seu contemporâneo Max Verstappen e não gostaria de ser espectador da ascensão de George Russell, outro piloto de sua geração. Não é um problema de salário, já que desde que a Fórmula 1 entrou no regime de teto orçamentário, as equipes de ponta podem pagar muito bem seus pilotos, já que os salários são excluídos do controle de custos.

É, acima de tudo, uma questão de oportunidades técnicas. Caso a Mercedes se revele bem-sucedida novamente, ela se tornaria muito atraente caso eles precisassem substituir a Hamilton.

Estes são cenários que parecem distantes quando analisados na véspera da temporada 2023, quase um mercado de pilotos de fantasia que pode levantar sobrancelhas. Não é assim. A Red Bull provou isso em fevereiro do ano passado, blindando a Verstappen apesar do fato de que o acordo anterior (ainda em vigor) tinha como prazo final o fim da temporada 2023.

Mais uma vez, foi o medo da abertura de uma oportunidade na Mercedes que impulsionou as negociações, e a dupla Marko-Horner não quis correr riscos.

Não será surpresa se imediatamente após o início da temporada 2023, uma das prioridades da agenda de Frederic Vasseur será a renovação do Leclerc. Em Maranello eles não podem correr riscos, os números-chave devem ser confirmados com o duplo objetivo de eliminar quaisquer tensões potenciais que possam surgir e ser capazes de planejar o futuro a longo prazo. E Leclerc, neste projeto, é um dos pilares.

Quer fazer parte de um seleto grupo de amantes de corridas, associado ao maior grupo de comunicação de esporte a motor do mundo? CLIQUE AQUI e confira o Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube. Nele, você terá acesso a materiais inéditos e exclusivos, lives especiais, além de preferência de leitura de comentários durante nossos programas. Não perca, assine já!

Podcast #213 – Briga por 11ª equipe escancara crise entre FIA e F1?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1 - Aston Martin: brechas nas regras permitem "inovações inteligentes" no carro de 2023
Próximo artigo F1 planeja introdução de aerodinâmica ativa para deixar corridas mais atrativas em 2026

Principais comentários

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil Brasil