Andretti detona reação negativa de equipes da F1 sobre entrada na categoria e relembra negociação com Sauber: "Piada"

Americano disse que ficou "surpreso" com comentários de nomes importantes do paddock - como Toto Wolff - e revelou quebra de acordo da Sauber

Andretti detona reação negativa de equipes da F1 sobre entrada na categoria e relembra negociação com Sauber: "Piada"
Carregar reprodutor de áudio

Michael Andretti admitiu que ficou surpreso com a reação negativa de algumas equipes de Fórmula 1 sobre seus planos de entrar na categoria. O americano apresentou um pedido à FIA para ingressar no grid a partir de 2024 e espera obter uma resposta até o próximo mês para começar a acelerar os preparativos.

No entanto, enquanto algumas escuderias acreditam que a presença de Andretti seria extremamente positiva, outras são mais céticas. Os chefes de Mercedes e Red Bull, Toto Wolff e Christian Horner, deixaram claro que o grupo precisaria provar os benefícios de sua entrada para a F1 como um todo se quisesse ser bem-vindo.

Leia também:

"Andretti é um nome, com certeza, e o mercado americano é importante", disse Wolff durante os testes de pré-temporada em Barcelona. "No entanto, toda equipe que está se juntando precisa agregar valor."

"E não é só pagar uma taxa de inscrição de US$ 200 milhões, mas precisa demonstrar, na minha opinião, o que pode fazer pelos outros times, pela F1 e FIA. Só assim o esporte crescerá."

A respeito dos comentários sobre sua entrada, Andretti disse ao Motorsport.com que ficou surpreso com a postura que alguns mostraram: "Sim, muito".

"Pensei que daria para entrar sem pensar muito, mas obviamente nada é assim na Fórmula 1."

Ele acrescentou: "Apresentamos uma entrada e só precisamos de aprovação. Espero que as pessoas entendam que não estamos diluindo - como Toto diz. Não, não estamos."

"Primeiro de tudo, estamos trazendo US$ 200 milhões e, segundo, sentimos que vamos adicionar mais de US$ 100 milhões aqui nos EUA, com tudo o que envolve ter uma equipe americana e um piloto americano."

Michael Andretti, Chief Executive Officer & Chairman of Andretti Autosport

Michael Andretti, Chief Executive Officer & Chairman of Andretti Autosport

Photo by: Sam Bloxham / Motorsport Images

Andretti optou por entrar com uma equipe depois que as negociações com a Sauber/Alfa Romeo sobre uma aquisição fracassaram no fim do ano passado. Refletindo sobre o que aconteceu na época, ele disse que a situação foi difícil de aceitar.

"Isso foi uma piada", comentou. "Nós estávamos lá. Estava feito. Tínhamos um dia marcado para assinar o acordo, e literalmente dois dias antes, eles mudaram os termos."

"Eles basicamente ainda queriam manter o controle. Eu pensei: 'Não, eles não podem fazer isso'. Eles queriam direito de veto em tudo de repente, foi horrível. Perdemos muito tempo. Se não fizéssemos isso, estaríamos muito mais à frente em todo o resto."

Outra possibilidade para Andretti foi a compra da Haas, e ele sondou seu dono, Gene Haas, sobre um negócio, mas não teve sucesso em suas propostas até agora.

"Gene Haas não venderia", reiterou. "Já perguntei cinco ou seis vezes."

F1 2022: PIETRO FITTIPALDI de volta ao grid? HAMILTON lidera e ALONSO vê carro pegar FOGO na Espanha

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações para ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #163 - Rico Penteado destrincha carros de 2022 da F1

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

 

compartilhar
comentários
F1: Kvyat diz que banimento de atletas russos é “injusto”
Artigo anterior

F1: Kvyat diz que banimento de atletas russos é “injusto”

Próximo artigo

ANÁLISE: O que os testes de Barcelona revelaram sobre os carros da F1 2022?

ANÁLISE: O que os testes de Barcelona revelaram sobre os carros da F1 2022?