Berger detona Ferrari e defende Vettel: "Vão jogar toda a culpa nele"

Ex-piloto da Ferrari e ex-chefe de Vettel na Toro Rosso aconselha alemão a se aposentar ou tirar ano sabático em 2021

Berger detona Ferrari e defende Vettel: "Vão jogar toda a culpa nele"

Gerhard Berger criticou a Ferrari por transferir aos pilotos as responsabilidades por seu carro ruim e defendeu Sebastian Vettel das críticas: "Ele não esqueceu como pilotar". O ex-companheiro de Ayrton Senna na Fórmula 1 ainda aconselhou o tetracampeão a se aposentar ao invés de ir para a Racing Point (Aston Martin) em 2021, pois acredita que a equipe não será capaz de dar um carro competitivo ao alemão.

Leia também:

Enquanto o próprio Vettel tem dito que gostaria de continuar na F1, Berger acredita que seria melhor ele se aposentar ou, pelo menos, ficar um ano sabático, porque: "Com a Red Bull não funcionará. Com a Mercedes não funcionará. A menos que haja alguma situação especial", disse Berger em entrevista à 'Sky Sports' alemã, referindo-se às chances de Vettel assinar com uma das equipes.

"E que outra equipe realmente tem chance de vencer corridas? Sim, você poderia dizer no momento: Racing Point. Mas eles são realmente tão bons a ponto de você apostar neles e dizer que farão frente à Mercedes e Red Bull no próximo ano? Eu duvido".

Atualmente, apenas Alfa Romeo e Haas têm assentos vagos para 2021. Mas é difícil imaginar o tetracampeão assinando com equipes que estão no fundo do grid. E mesmo a Racing Point (Aston Martin) teria que quebrar contrato com Sergio Perez ou Lance Stroll para dar espaço à Vettel.

“A grande questão, claro, é como ele olha para o próprio futuro? Ele quer voltar a brigar, ele quer tentar de novo?”, especula Berger. "Com base na minha experiência, só posso aconselhar: só se ele realmente tiver um carro com o qual possa vencer o campeonato mundial pela quinta vez ou pelo menos vencer corridas. E não vejo isso no momento".

Ferrari transfere responsabilidades

Ao mesmo tempo, o ex-chefe de Vettel na Toro Rosso defende o alemão das críticas pelo desempenho abaixo do esperado em 2020: "A Ferrari certamente não tem equipamento competitivo este ano."

De acordo com Berger, sob pressão da imprensa italiana e dos Tifosi, a escuderia pode tentar passar responsabilidade dos maus resultados para os pilotos. E já que Charles Leclerc, tem contrato até o final de 2024, tem também mais chances de ser protegido do que Vettel.

“Se um dos pilotos precisa sair do time no final do ano, você costuma escolher o mais fraco, ou escolhe aquele que não é mais relevante para o futuro”, especula Berger. "É nele que despejam toda a frustração - independentemente de dos resultados serem os técnicos ou não".

“Claro que há uma pequena vantagem para Leclerc neste momento. Mas é claro que isso também se deve ao fato de ninguém na equipe estar realmente motivado para tirar brasas do fogo por Sebastian”, suspeita. "Você sabe que Sebastian está indo embora. Você sabe que não fez sua lição de casa para esta temporada. Portanto, é uma situação perde-perde".

"O fato é: o carro simplesmente não é rápido o suficiente", criticou Berger. "Se eu fosse ele, teria o peito muito aberto. Ele é quatro vezes campeão mundial. Leclerc ainda tem que provar seu valor, e muitos outros também".

Vettel não é tão ruim

“Na minha opinião, Sebastian não tem absolutamente nada a perder. Todo mundo sabe que ele não esqueceu como pilotar um carro. Todo mundo sabe que quando Leclerc pilota quase 1s mais rápido, é porque algo não está certo. Eu veria isso facilmente".

Berger relembra sua situação em 1997, quando ele estava no fim de sua relação com a Benetton: “Quase todo piloto chega à fase em que ele está agora na carreira. Acho que ele só tem que cerrar os dentes e tentar chegar a um consenso com a equipe para terminar o ano”.

"Em todas as corridas [de 1997], eu lutei para seguir em frente de alguma forma, para acabar logo com aquilo. Ele vai ter exatamente os mesmos pensamentos agora. Ele tem que passar por isso", disse o ex-piloto de 60 anos.

Ao mesmo tempo, porém, entende que Vettel não aguenta tudo: “Claro que você não quer ser aquele em quem vão jogar toda a culpa e de quem vão dizer: 'Nada funciona, ele não está motivado, não é mais rápido'. Porque isso não é verdade".

“É por isso que Sebastian fará de tudo para sempre dar transparência total de seus problemas aos fãs e jornalistas. Mas isso é exatamente o que a Ferrari que evitar, porque eles não querem transparência nenhuma. É por isso que os soluços seguirão até o final da temporada".

Vettel afirmou novamente que ainda não tem "nada de novo" para relatar sobre seu futuro: "Acho que isso pode demorar um pouco", disse ele em entrevista à 'Sky'. Nada mudou nos principais critérios de seleção de equipe do tetracampeão: "Tenho que estar convencido de que é um pacote competitivo".

VÍDEO: Veja a verdade sobre o início da treta de Nelson Piquet e imprensa

PODCAST: O que resta para Massa no automobilismo após sair se sua equipe na F-E?

 

compartilhar
comentários
Vandoorne se diz "pronto" para ser de reserva de três equipes na F1

Artigo anterior

Vandoorne se diz "pronto" para ser de reserva de três equipes na F1

Próximo artigo

Vettel afirma que não está frustrado com início ruim de temporada na Ferrari

Vettel afirma que não está frustrado com início ruim de temporada na Ferrari
Carregar comentários