Fórmula 1
R
GP da Austrália
12 mar
-
15 mar
Próximo evento em
43 dias
19 mar
-
22 mar
Próximo evento em
50 dias
02 abr
-
05 abr
Próximo evento em
64 dias
16 abr
-
19 abr
Próximo evento em
78 dias
30 abr
-
03 mai
Próximo evento em
92 dias
07 mai
-
10 mai
Próximo evento em
99 dias
21 mai
-
24 mai
Próximo evento em
113 dias
R
GP do Azerbaijão
04 jun
-
07 jun
Próximo evento em
127 dias
11 jun
-
14 jun
Próximo evento em
134 dias
25 jun
-
28 jun
Próximo evento em
148 dias
R
GP da Áustria
02 jul
-
05 jul
Próximo evento em
155 dias
R
GP da Grã-Bretanha
16 jul
-
19 jul
Próximo evento em
169 dias
30 jul
-
02 ago
Próximo evento em
183 dias
R
GP da Bélgica
27 ago
-
30 ago
Próximo evento em
211 dias
03 set
-
06 set
Próximo evento em
218 dias
R
GP de Singapura
17 set
-
20 set
Próximo evento em
232 dias
24 set
-
27 set
Próximo evento em
239 dias
08 out
-
11 out
Próximo evento em
253 dias
R
GP dos Estados Unidos
22 out
-
25 out
Próximo evento em
267 dias
29 out
-
01 nov
Próximo evento em
274 dias
12 nov
-
15 nov
Próximo evento em
288 dias
R
GP de Abu Dhabi
26 nov
-
29 nov
Próximo evento em
302 dias

Brawn defende estratégia de pneus da Ferrari na classificação em Baku

compartilhar
comentários
Brawn defende estratégia de pneus da Ferrari na classificação em Baku
Por:
30 de abr de 2019 11:44

Diretor esportivo da Fórmula 1, britânico pondera que Charles Leclerc teria boas chances de vencer se o plano tivesse funcionado

Diretor esportivo da Fórmula 1, Ross Brawn defendeu a decisão da Ferrari de usar pneus médios no Q2 do treino classificatório para o GP do Azerbaijão, apesar de a opção ter contribuído para o acidente de Charles Leclerc na sessão. “Se ele tivesse conseguido chegar no Q3 - e havia uma chance disso - e depois correr um longo primeiro stint na prova, como ele de fato fez, teria uma boa chance de terminar na frente”, explicou o dirigente.

A Ferrari parecia ser a mais rápida em Baku até a classificação e a equipe italiana estava tranquila para passar do Q2 com pneus médios, por isso teve uma vantagem estratégica na corrida.

Leia também:

A escolha, porém, contribuiu para a queda da Ferrari, já que Leclerc cometeu um erro ao não conseguir se adaptar às características de frenagem do composto, o que fez com que ele travasse os pneus e acertasse o muro da curva 8.

Com Leclerc fora do Q3, Sebastian Vettel, que teve um rendimento inferior nos treinos livres, ficou sozinho na última parte e sem a possibilidade de pegar vácuo em tentativas de volta rápida. Isso contribuiu para que a Mercedes garantisse a primeira fila, com Valtteri Bottas à frente de Lewis Hamilton.

Embora muitos tenham sugerido que a Ferrari estava errada ao alterar os compostos de pneus no Q2, Brawn acredita que a equipe fez a coisa certa, porque se tivesse dado certo, teria ajudado a equipe a vencer. "A decisão de tentar se classificar no Q2 com pneus médios foi a correta na minha opinião, porque nos macios, a Mercedes mostrou que tinha um ritmo de corrida melhor", disse.

“Infelizmente, apesar de uma forte recuperação no grid, ele terminou em quinto, pela terceira vez neste ano. E eu duvido que ganhar um ponto extra pela volta mais rápida da corrida tenha sido um consolo. No entanto, mesmo depois desta corrida, ele carrega todas as características de um piloto no caminho certo, destinado a grandes coisas”.

O novo fracasso da Ferrari, aliado à ótima fase da Mercedes, que fez sua quarta dobradinha, deixou a equipe italiana ciente de que precisa mudar rapidamente as coisas se quiser permanecer na disputa pelo campeonato. Apesar da situação parecer difícil, Brawn acredita que nem tudo está perdido para o time de Maranello.

“À medida que a primeira série de corridas que compõem este longo campeonato chega ao fim em Baku, pode-se perguntar se ainda podemos esperar ver pelo menos duas equipes lutando pelos títulos”, disse Brawn. "No momento, uma resposta negativa parece lógica, já que a Mercedes ganhou quatro corridas consecutivas, mas acho que ainda há tempo para a Ferrari revidar, já que mostrou em duas das quatro corridas que pode vencer”.

"E o duelo entre os dois pilotos da Mercedes está definitivamente aberto, com Bottas e Hamilton separados apenas pelo ponto marcado por Bottas na volta mais rápida da Austrália".

Valtteri Bottas, Mercedes AMG W10, leads Charles Leclerc, Ferrari SF90, and Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 W10

Valtteri Bottas, Mercedes AMG W10, leads Charles Leclerc, Ferrari SF90, and Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 W10

Photo by: Andy Hone / LAT Images

Próximo artigo
F1 abre concorrência para padronizar sistemas de freios e rodas para 2021

Artigo anterior

F1 abre concorrência para padronizar sistemas de freios e rodas para 2021

Próximo artigo

Monza se aproxima de novo contrato de cinco anos com a Fórmula 1

Monza se aproxima de novo contrato de cinco anos com a Fórmula 1
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Evento GP do Azerbaijão
Equipes Ferrari Compre Agora
Autor Jonathan Noble