Equipe de Massa acata pedido da F1 e da FIA e estende para novembro prazo de resposta sobre 2008

"Se a nova administração está olhando para o caso de boa fé, eles certamente chegarão à mesma conclusão que nós", diz o advogado Bernardo Viana

Felipe Massa

Alexander Trienitz / Motorsport Images

A equipe jurídica de Felipe Massa permitiu uma última extensão de prazo, de 12 de outubro para 15 de novembro, para que a FIA e a FOM deem uma resposta ao pedido do brasileiro sobre o resultado da temporada 2008 da Fórmula 1.

Massa acredita ter sido vítima de uma conspiração para acobertar o Crashgate no GP do Singapura de 2008, onde Nelsinho Piquet bateu de propósito para permitir a vitória de Fernando Alonso.

Leia também:

Se a prova tivesse sido cancelada no momento em que Bernie Ecclestone, chefão da F1, e Max Mosley, presidente da FIA, descobriram o caso, Massa teria sido campeão de 2008 com um ponto de vantagem sobre Lewis Hamilton.

Massa montou uma grande equipe jurídica que alega que o brasileiro perdeu "dezenas de milhões de euros" em receita além de danos reputacionais. Em uma Letter before claim, um dispositivo jurídico do Reino Unido enviado à FIA e FOM no começo de agosto, Massa cobrava uma "resposta substancial" das partes antes de iniciar os procedimentos legais.

Após um pedido, o prazo havia sido estendido para 12 de outubro. Mas agora o advogado Bernardo Viana revelou uma nova extensão, a última, para 15 de novembro.

"A FIA e a FOM estão completando uma investigação interna e solicitaram uma última extensão ao prazo pedido inicialmente, de 12 de outubro para 15 de novembro", disse. "Concordamos a essa extensão final porque se a nova administração está olhando para o caso de boa fé, eles certamente chegarão à mesma conclusão que nós e tantas pessoas pelo mundo".

"Queremos saber qual é a nova posição da liderança da Fórmula 1 sobre o escândalo e a injustiça que Massa enfrenta e que foram revelados recentemente".

Felipe Massa, Ferrari F2008, and Lewis Hamilton, McLaren MP4-23 Mercedes

Felipe Massa, Ferrari F2008, and Lewis Hamilton, McLaren MP4-23 Mercedes

Photo by: Steven Tee / Motorsport Images

Falando com o Motorsport.com no último final de semana, durante a etapa da Stock Car em Buenos Aires, Massa diz que ainda espera ter o apoio da Ferrari.

"Para ser honesto, falamos por cartas no lado jurídico, mas não vejo porque a Ferrari não estaria do meu lado. Porque perdemos o campeonato, eles tiraram o campeonato de nós, de mim e da Ferrari. Quando você vê Toto Wolff falando sobre 2021... a Ferrari precisa fazer o mesmo".

Falando no GP de Singapura, Wolff disse que acompanha o assunto "com interesse" devido à conclusão polêmica da temporada 2021, mas acrescentou que não vê chances de sucesso no desafio de Massa.

"Não acho que ele tenha um caso, para ser honesto. Somos signatários do regulamento desportivo. Eles são muito claros, e você se compromete a eles. Se todos criarem situações assim, o esporte entraria em caos".

Quer fazer parte de um seleto grupo de amantes de corridas, associado ao maior grupo de comunicação de esporte a motor do mundo? CLIQUE AQUI e confira o Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube. Nele, você terá acesso a materiais inéditos e exclusivos, lives especiais, além de preferência de leitura de comentários durante nossos programas. Não perca, assine já!

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1: Hamilton joga mais pressão sobre Pérez ao comentar briga pelo vice
Próximo artigo F1 estende permanência do GP da Bélgica no calendário até 2025

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil