Exclusivo: Como a Mercedes espera facilitar largadas em 2017

compartilhar
comentários
Exclusivo: Como a Mercedes espera facilitar largadas em 2017
Por:
Co-autor: Giorgio Piola, Especialista

Time alemão muda design de borboleta de embreagem para ajudar pilotos a encontrarem o ponto certo para largadas

A Mercedes optou por uma nova abordagem audaciosa no design de sua borboleta de embreagem no carro de 2017 da F1 na tentativa de ajudar Lewis Hamilton e Valtteri Bottas a largar melhor neste ano.

Com a equipe colocando um foco particular nas largadas depois de uma série de problemas na temporada passada, seus esforços chegaram à moldagem inteligente das borboletas do volante.

Esta mudança veio em resposta às novas regras impostas pela FIA em sua tentativa de tirar o excesso de auxílio aos pilotos.

Novas regras

As novas restrições da FIA foram projetadas para tornar a vida dos pilotos mais difícil. Agora, eles precisarão ter mais precisão na liberação da embreagem nas largadas.

 

Mercedes W07 steering wheel, rear view
Mercedes W07 volante

Foto: Giorgio Piola

As equipes não conseguirão mapear as configurações de embreagem para garantir que o ponto ideal esteja em uma grande janela.

Como explicou Kevin Magnussen: "Você só tinha que liberar entre 10% e 80%”.

"Em algum lugar havia um mapa plano que seria ajustado para a aderência, os pneus e as cargas de combustível. Portanto, uma largada 100% era devido aos engenheiros antes. Mas agora depende do piloto.”

A FIA colocou limites sobre a posição da embreagem e as borboletas de mudança de marcha atrás do volante, para impedir que os pilotos usem os dedos para encontrar pontos de referência.

Assim como um movimento máximo de 80mm permitido na pá de embreagem, agora tem de haver um espaço de 50mm entre a pá de embreagem e qualquer outro controle do volante.

 

Mercedes W07 steering wheel paddles distance
Mercedes W07 distancia entre pás no volante

Foto: Giorgio Piola

A única exceção à diferença de 50mm é se as equipes colocam em prática um mecanismo que restringe a mão do piloto de ser capaz de sentir em outro lugar um ponto de referência.

Enquanto equipes como a Ferrari mantiveram soluções semelhantes às do ano passado - com sua longa e única borboleta de embreagem – a Mercedes optou por um mecanismo de parada.

 

Ferrari SF16-H steering wheel clutch movement
Ferrari SF16-H movimento de embreagem

Foto: Giorgio Piola

O conceito da Mercedes consiste em dois furos longos nos quais os pilotos irão colocar seus dedos para as largadas.

Esta solução abre o caminho para uma borboleta de embreagem muito maior, que deve, em teoria, permitir uma melhor sensação do ponto certo da embreagem. A esperança é que isso faça os pilotos terem melhores largadas.

Lewis Hamilton disse após o teste de pré-temporada que gostou das mudanças para tentar deixar as coisas mais difíceis – embora signifique mais trabalho.

"Eles tornaram mais difícil para nós novamente e essa é uma boa direção a seguir", disse ele. "Temos trabalhado arduamente para termos certeza de que estamos bem.”

Veja nosso vídeo exclusivo:

Brawn planeja força-tarefa para melhorar ultrapassagens

Artigo anterior

Brawn planeja força-tarefa para melhorar ultrapassagens

Próximo artigo

Rosberg não descarta ser chefe de equipe no futuro

Rosberg não descarta ser chefe de equipe no futuro
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Equipes Mercedes
Autor Jonathan Noble