Últimas notícias
Fórmula 1 GP da Grã-Bretanha

F1: Diretor técnico da Mercedes confirma que algumas inovações do W14 estarão no carro de 2024

James Allison garante que continuar desenvolvendo o carro de 2023 ajudará ainda mais na construção do modelo do próximo ano

Lewis Hamilton, Mercedes W14

James Allison, diretor técnico da Mercedes, revelou que as atualizações que serão introduzidas no W14 na próxima semana também serão usadas no W15, o carro que a equipe de Brackley usará na temporada 2024 da Fórmula 1.

Leia também:

O W14B é uma melhora concreta em relação ao modelo que iniciou a temporada deste ano, mas isso não se mostrou suficiente para a equipe multicampeã mundial. A intenção é voltar a brigar com a Red Bull pelas vitórias nos GPs e no campeonato, mas está claro que, com o carro atual, isso não é possível.

Houve progresso graças ao pacote substancial de atualizações introduzido no GP de Mônaco, mas isso serviu para voltar à luta pelo segundo lugar no Campeonato de Construtores, não para se tornar um rival da Red Bull. É por isso que Toto Wolff, diretor de equipe da Mercedes, tem feito declarações claras sobre a mudança de 'chave', em relação ao carro, nas últimas semanas.

"Acho que muito em breve tomaremos uma decisão sobre isso, não temos escolha", admitiu Wolff aos microfones do Motorsport.com. "Terminar em segundo ou terceiro lugar não tem impacto sobre mim ou sobre a equipe. O importante é voltar e ganhar um título mundial. Esse não será o caso este ano."

"Portanto, já temos que olhar para o próximo ano e, em todas as corridas que virão, aprender e desenvolver, garantindo que possamos continuar esse em 2024. Dito isso, porém, os regulamentos serão os mesmos na próxima temporada. Portanto, não é que não aprenderemos nada se continuarmos com esse carro. Temos que encontrar um equilíbrio."

"Acho que ainda não haverá nenhuma atualização que mude radicalmente o carro. Mas ainda temos pequenos passos a dar. E também vimos que, se você encontrar de 2 a 3 décimos de desempenho, sua posição pode ser diferente no grid."

São exatamente as próximas atualizações que serão de grande valor para a Mercedes. Não se trata apenas de melhorias para o W14 por si só, mas também de peças estudadas que também desempenharão um papel na próxima temporada, sendo implementadas no W15 se atenderem às expectativas iniciais após as sessões de túnel de vento e simulação.

George Russell, Mercedes W14

George Russell, Mercedes W14

Foto de: Erik Junius

"Estamos apenas na metade da temporada e ainda há desenvolvimento a ser feito nesses monopostos. Há absolutamente melhorias que gostaríamos de fazer em nosso carro atual que sabemos que também serão aplicadas ao modelo de 2024", admitiu James Allison, diretor técnico da Mercedes.

"Portanto, não sentimos que estamos desperdiçando um bom dinheiro. A sensação é de que, com essas atualizações, estamos investindo nas duas temporadas. Portanto, para nós, as atualizações ainda serão vistas por um bom tempo."

"Veremos como as coisas vão se acalmar no último trimestre ou no último terço da temporada. Esperamos estar à frente de nossos rivais e ter uma boa segunda metade de ano. Vamos ficar de olho em todas as equipes que estão se aproximando. Tiramos muitas fotos e tentamos ver o que muda de uma corrida para outra. Notamos quando algo incomum aparece."

A Mercedes está muito interessada em saber o que seus rivais estão fazendo, especialmente se as inovações que eles introduzem permitem que eles façam avanços consistentes em relação à performance. Esse é o caso da McLaren, que em Silverstone teve um desempenho excepcional devido à enorme melhoria feita com o pacote de novidades introduzido na pista britânica.

"O aspecto interessante e incomum da atualização trazida pela McLaren é que o efeito no tempo de volta é bastante forte. É incomum ter um aumento dessa magnitude em termos de competitividade no meio de uma temporada. Eles fizeram um bom trabalho, mas isso também torna a situação interessante para nós, porque temos as imagens antes e depois da introdução das mudanças e sabemos que o efeito no tempo de volta foi notável."

"Portanto, vale a pena prestar mais atenção do que o normal à atualização de outra equipe concorrente, porque, nesse caso, sabemos que todas as alterações feitas por eles fizeram uma diferença significativa no tempo de volta. É muito útil para nós sabermos o que foi e ver se pode ser útil para nossas reflexões sobre o desenvolvimento de nosso carro", concluiu Allison.

Ricciardo de volta à F1 e de Vries demitido! Red Bull injusta? O que será de Pérez?

Quer fazer parte de um seleto grupo de amantes de corridas, associado ao maior grupo de comunicação de esporte a motor do mundo? CLIQUE AQUI e confira o Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube. Nele, você terá acesso a materiais inéditos e exclusivos, lives especiais, além de preferência de leitura de comentários durante nossos programas. Não perca, assine já!

Podcast Motorsport.com debate impacto do 'ressurgimento' da McLaren na F1 2023

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1: Red Bull trará atualização na Hungria que deixará RB19 0s2 mais rápido; entenda
Próximo artigo F1 - Tsunoda: "Seria incrível" ter a chance de correr pela Red Bull

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil