F1: Entenda como Pérez atrapalhou estratégia da Mercedes na França

Equipe alemã sabia que o piloto mexicano estava "sempre na janela" para complicar uma possível segunda parada

F1: Entenda como Pérez atrapalhou estratégia da Mercedes na França

Toto Wolff explicou como Sergio Pérez fez de uma estratégia de duas paradas um "perigo" para a Mercedes no GP da França de Fórmula 1 no domingo (20), afetando a luta contra Max Verstappen.

A equipe alemã foi derrotada pela Red Bull em Paul Ricard, quando Verstappen ultrapassou Lewis Hamilton para garantir a liderança na penúltima volta, fazendo funcionar uma estratégia agressiva de duas paradas.

Leia também:

Depois que Verstappen parou pela segunda vez na volta 32, a Mercedes se comprometeu com uma estratégia de uma parada com Hamilton e Valtteri Bottas.

Hamilton e Bottas foram ouvidos no rádio em alguns pontos falando sobre um possível segundo pit stop, mas a ameaça de Pérez fez o time de Toto Wolff pensar duas vezes.

"A luta entre os três carros foi intensa na frente e acho que você basicamente teve que optar por continuar com a parada única ou para as duas", disse Wolff após a corrida.

"As duas paradas foram um perigo para nós, porque Pérez estava no caminho. Erramos hoje."

"Se Pérez não estivesse na janela, nós pelo menos com um carro teríamos optado por uma segunda parada, e mais cedo, então basicamente colocaríamos o outro carro da Red Bull em uma situação difícil."

O mexicano lutou no início da corrida devido às condições de vento, mas foi capaz de estabilizar a diferença para Bottas à frente e só permitir que aumentasse em apenas 0s2 entre a volta 6 e a volta 16.

Sergio Perez, Red Bull Racing RB16B, Kimi Raikkonen, Alfa Romeo Racing C41

Sergio Perez, Red Bull Racing RB16B, Kimi Raikkonen, Alfa Romeo Racing C41

Photo by: Drew Gibson / Motorsport Images

Pérez foi então capaz de estender seu stint nos médios. Ele saiu dos boxes a 19 segundos de Verstappen, que estava na liderança, mas graças aos seus pneus duros mais frescos, pegou os pilotos da Mercedes a uma velocidade de meio segundo por volta.

Isso preparou o mexicano para uma ultrapassagem tardia sobre Bottas para garantir o terceiro lugar. Na bandeira quadriculada, ele estava a apenas 8s8 de Verstappen e menos de seis atrás de Hamilton.

"Demorou algumas voltas para que ele se acalmasse, e acho que uma vez que ele fez isso, ele foi capaz de correr no ritmo do líder e realmente começar a se aproximar do Bottas", explicou o chefe da equipe Red Bull, Christian Horner.

"Mais algumas voltas, ou se ele tivesse conseguido limpar Valtteri uma volta ou duas antes, eu acho que ele teria acertado em Lewis na última volta."

Wolff disse que Mercedes sabia que Pérez estava "sempre na janela" para complicar uma possível estratégia de duas paradas.

"Ele não estava muito longe", disse Wolff sobre o piloto da Red Bull. "Ele obviamente não estava na disputa pelo pódio no início, mas eles conseguiram ir longe, e essa foi a estratégia certa para voltar ao pódio."

Pérez conseguiu passar Bottas a quatro voltas do fim da corrida, abrindo as portas para a Mercedes trazer o finlandês para um conjunto de macios e tentar garantir a volta mais rápida.

Mas a Mercedes não fez uma segunda parada, instruindo Bottas a tentar ficar a cinco segundos de Pérez, que a equipe acreditava que poderia receber uma penalidade por fazer uma ultrapassagem por fora da pista. Os comissários decidiram que o piloto mexicano não ganhou vantagem na passagem para o terceiro lugar, enquanto Bottas terminou 5s8 atrás.

"Pensamos que talvez Pérez recebesse uma penalidade por ultrapassar fora dos limites da pista, então dissemos para ficar em cinco segundos", disse Wolff. 

"Foi realmente um equilíbrio entre a penalidade e a volta mais rápida. Nós apostamos, perdemos", concluiu. 

F1 2021: Verstappen SUPERA Hamilton e ABRE na LIDERANÇA; as ANÁLISES do GP da França | PÓDIO

Assine o canal do Motorsport.com no Youtube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like (joinha) nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

PODCAST: Qual é o tamanho do 'drama' de Bottas e Mercedes em 2021?

 

compartilhar
comentários
Todt diz que F1 não deve se misturar com política, mas cita ONU para defender GP saudita

Artigo anterior

Todt diz que F1 não deve se misturar com política, mas cita ONU para defender GP saudita

Próximo artigo

F1: Gasly rebate críticas de Norris sobre manobra na França: "Não espere ultrapassar por fora sem que o outro se defenda"

F1: Gasly rebate críticas de Norris sobre manobra na França: "Não espere ultrapassar por fora sem que o outro se defenda"
Carregar comentários