F1: Fotos de equipe influenciaram Hamilton a lutar pela diversidade no esporte; entenda

Britânico ficou surpreso com a quantidade de negros trabalhando no pitlane

F1: Fotos de equipe influenciaram Hamilton a lutar pela diversidade no esporte; entenda

O relatório da Comissão Hamilton é o resultado de 10 meses de pesquisa para descobrir por que os negros são pouco representados na indústria do automobilismo do Reino Unido.

Lewis Hamilton deixou claro que deseja que suas descobertas, assim como suas recomendações, sejam levadas em consideração em todos os níveis para melhorar a representação dos negros no esporte a motor.

Leia também:

Mas a situação atual, que inclui o fato de que apenas 1% de todos os funcionários da Fórmula 1 são negros, chegou a Hamilton há apenas 18 meses, quando ele estava comemorando seu sexto título mundial.

No final de 2019, Hamilton estava olhando as fotos da equipe no final da temporada e ficou surpreso com a quantidade de negros na imagem trabalhando no pitlane.

Tendo sido um desbravador ao se tornar o primeiro piloto negro da F1, ele não conseguia acreditar que sua presença não tivesse aberto as comportas para que outros o seguissem no esporte.

“Sendo o primeiro piloto de F1 em cores, mas crescendo no automobilismo, muitas vezes eu olhava ao meu redor e me perguntava por que eu era uma das poucas pessoas de cor”, disse.

“E não se trata apenas de pilotos, eu diria que é mais sobre as excelentes oportunidades de trabalho que existem, de mecânicos a engenheiros, marketing e contabilidade."

“Com o passar dos anos, à medida que fui tendo mais sucesso, pensei que estar lá e ter sucesso e na frente abriria mais portas para o talento negro."

Valtteri Bottas, Mercedes-AMG F1, 2nd position, and Lewis Hamilton, Mercedes-AMG F1, 1st position, on the podium

Valtteri Bottas, Mercedes-AMG F1, 2nd position, and Lewis Hamilton, Mercedes-AMG F1, 1st position, on the podium

Photo by: Charles Coates / Motorsport Images

“Mas, no final de 2019, eu me lembro depois de Abu Dhabi, eu estava olhando para as fotos da equipe e foi um lembrete real quando dei um zoom nessas fotos, como pouco progresso foi feito para tornar o esporte mais inclusivo. Então, foi quando eu soube que precisava fazer mais e de onde veio a ideia da Comissão Hamilton."

O relatório da Comissão Hamilton levou 10 meses para ser elaborado e convocou uma ampla gama de especialistas do automobilismo, educação e indústria. Agora estará disponível para todas as equipes, bem como as partes interessadas, incluindo F1, para tentar efetuar mudanças.

O CEO da F1, Stefano Domenicali, já deu a entender que sua organização tomará mais medidas em breve, e o próprio Hamilton está definido para levar as mensagens adiante com sua Fundação Hamilton e uma iniciativa conjunta com a Mercedes.

"Há muito mais por vir no final do mês, mas isso realmente é apenas o começo", disse.

"E eu quero dizer que não poderia estar mais animado."

“A hora de mudar é agora. E acho que o que mais me orgulharei no final da minha carreira, ou mesmo depois, seria olhar para trás, para a indústria do automobilismo do Reino Unido, em cinco, dez ou 15 anos a partir de agora, e vê-lo sendo mais representativo de nossa sociedade."

Falando com Hamilton, você percebe que o trabalho da Comissão Hamilton foi uma experiência reveladora para ele, no sentido de compreender onde a indústria estava dando errado, assim como para as empresas diretamente envolvidas.

“Particularmente desde que entrei para a Mercedes, lembro que sempre fazia esta pergunta à equipe: por que a equipe não tem tanta diversidade?"

Toto Wolff, Team principal Mercedes and Lewis Hamilton, Mercedes

Toto Wolff, Team principal Mercedes and Lewis Hamilton, Mercedes

Photo by: Daimler AG

"E lembro que não havia uma resposta substancial. Simplesmente não parecia certo. E, claro, a resposta era que simplesmente não havia gente suficiente tentando entrar na engenharia. Mas acho que o motivo de termos seguido em frente foi porque estamos tentando descobrir quais são essas barreiras [para entrar]."

"Então é aí que realmente começa. Aprendendo e obtendo essa compreensão, então podemos resolver o problema."

"Acho que você viu no ano passado, quando a F1 e todos nós, havia muita gente falando: acabe com o racismo, por exemplo, o que a F1 fez. E você ouviu, por exemplo, Jean Todt e Chase [Carey] dizendo que eles vão colocar um milhão em diversidade e inclusão."

"Mas se você não sabe qual é o problema, você não pode consertá-lo. Foi uma jornada incrível e um processo de aprendizado para todos nós."

Não há ilusão de que este é um problema que pode ser corrigido durante a noite. Estimular mais estudantes negros para as disciplinas STEM, e para que eles alcancem as melhores notas, é um projeto de longo prazo que abrange todo o sistema educacional.

Rhys Morgan, diretor da Royal Academy of Engineering, disse: "As experiências dos engenheiros com quem conversamos e dos alunos com quem conversamos fazendo engenharia realmente trouxeram à vida algumas de suas experiências vividas na engenharia do automobilismo."

"Houve micro-agressões e racismo absoluto, comentários racistas com os quais eles meio que viveriam e que foram descartados como brincadeiras, mas foram comentários racistas horríveis."

Hamilton disse que o abuso racista desta semana dirigido aos jogadores de futebol ingleses após sua derrota na final da Euro 2020 destacou o quanto as atitudes precisam ser mudadas.

"Vemos ontem, apenas o abuso racial online dos jogadores de futebol, o que foi devastador de ver. Isso mostra que ainda temos um longo, longo caminho a percorrer como nação."

“Na minha opinião, isso vem da educação. Crescer em um sistema onde você não aprende de onde você vem."

Lewis Hamilton, Mercedes

Lewis Hamilton, Mercedes

Photo by: Steve Etherington / Motorsport Images

"Então, acho que é uma coisa educacional e algo que precisa mudar dentro do currículo. E estou muito orgulhoso das pessoas hoje se manifestarem, sendo mais francas. Também precisamos de mais suporte das plataformas de mídia social, elas definitivamente precisam fazer mais."

"Já tivemos aquele apagão [de mídia social] no início do ano, mas não é o suficiente, você sabe. Precisamos parar o abuso que acontece online. Definitivamente, esta comissão destaca uma das áreas que podemos melhorar. E espero que comece um efeito cascata de mais mudanças avançando."

Hamilton está muito entusiasmado com o trabalho da Comissão e vê uma oportunidade de efetuar mudanças na indústria do automobilismo.

"Por anos me perguntaram, qual você quer que seja o seu legado?" ele. "Eu me lembro de não ter realmente pensado muito nisso."

“Eu acho que quando eu era mais jovem era ser um piloto de F1, ser o melhor que eu pudesse, ser considerado um dos melhores pilotos de F1. Mas com o tempo eu tive o sucesso e geralmente é sempre de curta duração a alegria que o sucesso traz."

"O universo funciona de maneiras misteriosas e, no final de 2019, eu tive essa ideia da Comissão. Começamos a trabalhar nisso, e então a coisa toda aconteceu com George [Floyd], e todo aquele movimento, e simplesmente aconteceu de coincidir com o que já estávamos começando a fazer. Então, eu realmente senti que descobri meu propósito."

“Para mim, agora na minha vida, gostaria de ser lembrado por muito, muito mais do que apenas ganhar campeonatos, o que é uma coisa incrível por si só, e por realmente ajudar as pessoas e ajudar a mudar a indústria e os pontos de vista."

“Somos todos iguais. Todos acreditamos no mesmo, e simplesmente não há razão para que [F1] não seja tão diverso quanto o mundo ao nosso redor."

Lewis Hamilton, Mercedes-AMG F1, Sebastian Vettel, Ferrari, George Russell, Williams Racing, and the other drivers stand and kneel in support of the End Racism campaign prior to the start

Lewis Hamilton, Mercedes-AMG F1, Sebastian Vettel, Ferrari, George Russell, Williams Racing, and the other drivers stand and kneel in support of the End Racism campaign prior to the start

Photo by: Mark Sutton / Motorsport Images

EXCLUSIVO: Mariana Becker vê Hamilton mais irritado, Verstappen maduro e detalha 'treta' com Alonso

Assine o canal do Motorsport.com no Youtube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like (joinha) nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

PODCAST: Qual é o tamanho da temporada de Norris até agora?

 

.
compartilhar
comentários
F1: Entenda como as experiências da Ferrari com assoalho finalmente deram resultado
Artigo anterior

F1: Entenda como as experiências da Ferrari com assoalho finalmente deram resultado

Próximo artigo

F1 - Horner: É "triste" ver as dificuldades de Ricciardo na McLaren

F1 - Horner: É "triste" ver as dificuldades de Ricciardo na McLaren
Carregar comentários