F1: Instalação da Honda em Sakura fabricará motores da Red Bull em 2022

Equipe austríaca espera se tornar autossuficiente a partir de 2023, após primeiro ano em instalações da montadora japonesa

F1: Instalação da Honda em Sakura fabricará motores da Red Bull em 2022
Carregar reprodutor de áudio

Após a decisão da Honda de sair da Fórmula 1 no final da temporada, a Red Bull anunciou em fevereiro que formaria a Red Bull Powertrains, assumindo a tecnologia das unidades de potência existentes e produção própria.

A equipe austríaca tem trabalhado na expansão de seu centro em Milton Keynes para incorporar uma nova instalação de motores, com suas unidades de potência configuradas para serem identificadas com o nome da escuderia no próximo ano.

Leia também:

Foi revelado que o departamento de pesquisa da marca japonesa em Sakura permanecerá responsável pela montagem dos motores Red Bull no próximo ano.

“Sim, a RBR e a Honda têm trabalhado nesse projeto e como proceder nessa transição para 2022”, disse o diretor técnico da montadora na F1, Toyoharu Tanabe. "Não posso dar detalhes, mas há um bom rumo e devemos nos preparar bem. Agora, o foco é na pista.”

“Estamos finalizando os detalhes disso”, acrescentou o chefe da equipe, Christian Horner. "Obviamente, à medida que nos equipamos com o Red Bull Powertrains, a próxima temporada será de transição.

“Portanto, estamos trabalhando com a Honda para fazer um pouso suave, onde os motores continuarão a ser montados em Sakura, antes que o processo seja iniciado em nossas novas instalações a tempo de 2023.”

Horner confirmou que a RBR se tornaria totalmente autossuficiente com a unidade de potência existente, mas estaria "esperando com interesse para ver o que resultaria da discussão sobre motores para 2025 ou mesmo 2026".

Uma reunião decisiva entre os atuais interessados ​​na F1 e fabricantes sobre a próxima geração de unidades acontecerá no sábado na Áustria, com a Red Bull delineando suas esperanças de uma abordagem de "folha em branco".

A saída da Honda da F1 no final do ano pode acontecer depois que a montadora conquistar o primeiro título mundial desde 1991, já que a escuderia austríaca atualmente lidera os campeonatos de pilotos e construtores.

Tanabe disse que, embora se arrependesse pessoalmente da decisão de desistir devido à forma atual, nada mudaria, independente do resultado do campeonato.

“Pessoalmente, sim, mas acho que a escolha da Honda não mudou em relação à anterior”, disse ele. “Significa sair da Fórmula 1", concluiu.

F1 2021: Verstappen VOA, Norris ASSOMBRA e Mercedes em DESESPERO; acompanhe debate do quali | Q4

Assine o canal do Motorsport.com no Youtube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like (joinha) nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

TELEMETRIA: Quais as esperanças de Hamilton na Áustria? Rico Penteado responde

 

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1 - Bottas: "Tenho certeza que em breve renegociarei meu contrato"
Artigo anterior

F1 - Bottas: "Tenho certeza que em breve renegociarei meu contrato"

Próximo artigo

F1: Confira como ficou o grid de largada para o GP da Áustria após punição de Vettel

F1: Confira como ficou o grid de largada para o GP da Áustria após punição de Vettel
Carregar comentários