F1: Mercedes dá as cartas e Bottas lidera primeiro treino livre para o GP dos 70 Anos

compartilhar
comentários
F1: Mercedes dá as cartas e Bottas lidera primeiro treino livre para o GP dos 70 Anos
Por:
, Repórter

Sexta-feira foi marcada por importantes novidades extra-pista

Depois de uma manhã movimentada em Silverstone, a Fórmula 1 abriu os trabalhos para o GP dos 70 Anos nesta sexta com o primeiro treino livre do fim de semana. A categoria celebra o septuagésimo aniversário do mundial correndo na pista onde tudo começou, em maio de 1950. Em uma sessão com menos ação na pista do que o comum, a ponta ficou com Valtteri Bottas.

Muita coisa aconteceu na pista ao longo da semana. Mas os três principais destaques envolvem a Racing Point. Começando com Sergio Pérez, o piloto testou novamente positivo para Covid após um exame feito na quinta-feira (06) e foi oficialmente afastado do GP dos 70 Anos. Com isso, Nico Hulkenberg foi confirmado para mais um final de semana com a equipe.

Leia também:

E a Covid de Pérez pode ter entrado no caminho de um dos anúncios mais esperados do grid no momento. Segundo informações da Gazzetta dello Sport, Sebastian Vettel já teria assinado o contrato para correr com a Aston Martin em 2021, mas a equipe optou por esperar Pérez melhorar antes de oficializar a chegada do alemão, por consideração ao mexicano.

Além disso, saiu na manhã desta sexta a tão esperada decisão do protesto da Renault contra a Racing Point. A FIA deu parecer favorável à equipe francesa, afirmando que os dutos de freio traseiros são de fato uma cópia da Mercedes de 2019. Com isso, a Racing Point foi multada em 400 mil euros (cerca de R$2,5 milhões), além de perder 15 pontos no campeonato de construtores.

Mas a Racing Point poderia ter saído pior: como os dutos foram declarados legais dentro dos parâmetros do regulamento técnico de 2020, a equipe não precisará redesenhar o equipamento, podendo manter o que já está em uso.

Na Mercedes, a grande novidade é a confirmação da permanência de Valtteri Bottas em 2021. A equipe confirmou na quinta que renovou o contrato do finlandês para "pelo menos até o final de 2021". E a equipe anunciou também que traz uma novidade no carro, uma homenagem a Stirling Moss, morto em abril deste ano.

A Red Bull chega ao final de semana com novas unidades de potência, tanto para Max Verstappen, quanto para Alex Albon. Segundo a equipe, a troca já estava programada. E após Lewis Hamilton receber um novo MGU-K na etapa anterior, os demais pilotos que usam motores Mercedes também receberam o componente.

Após a liberação para os 90 minutos da sessão, alguns carros foram à pista já nos minutos iniciais, mas apenas para voltas de instalação. Passaram-se 15 minutos até que Kimi Raikkonen completasse a primeira volta rápida da pista, com 02min06s440, diminuindo para 01min29s395 na passagem seguinte.

Depois de um final de semana de cão no GP da Grã-Bretanha, Sebastian Vettel conseguiu sair cedo nesse TL1, marcando 01min28s520 já em seu primeiro giro, enquanto Charles Leclerc conseguir ir dois décimos mais rápido que o companheiro. Com 20 minutos de sessão, Romain Grosjean, Kevin Magnussen e Daniel Ricciardo se juntavam aos três com voltas rápidas.

Com o cronômetro rolando, a Mercedes anunciou que teria que trocar os discos de freio do carro de Hamilton, tirando do hexacampeão parte do tempo de pista da sessão.

Na marca de 30 minutos de treino, Leclerc liderava a sessão com 01min27s544. Vettel, Albon, Stroll, Gasly, Hulkenberg, Kvyat, Grosjean, Sainz e Ocon completavam o Top 10, sendo que o francês da Renault estava a 1s424 do tempo do monegasco. Verstappen, Hamilton, Bottas e Norris eram os únicos sem tempo.

Hamilton e Bottas já tomaram a ponta logo em suas primeiras voltas rápidas. Hamilton fez 01min26s842, abrindo sete décimos para Leclerc, enquanto o finlandês cravou 01min27s400.

Os pilotos começaram a reclamar da condição dos pneus ainda na primeira metade da sessão. Todos os tempos marcados pelos pilotos foram feitos com pneus macios, possivelmente para avaliar as condições do novo composto.

Após os problemas da semana passada, a Pirelli fez uma investigação e determinou que os furos foram causados por excesso de uso e a influência do alto downforce. Mas a fornecedora optou por manter a escolha de pneus mais macios para este final de semana. Em vez de C1, C2 e C3, as equipes usam C2, C3 e C4. Ou seja, o pneu médio o GP da Grã-Bretanha é o pneu duro do GP dos 70 Anos.

Nos minutos finais do treino, Lando Norris reclamou de vibrações no carro e as imagens da transmissão mostravam grandes bolhas nos pneus macios do piloto da McLaren.

Na marca de meia sessão, algumas mudanças no Top 10. Hamilton continuava na ponta com o mesmo tempo, seguido por Bottas, Leclerc, Albon, Hulkenberg, Vettel, Stroll, Norris, Sainz e Gasly. Minutos depois, o finlandês encaixou uma boa volta e assumiu a dianteira, com 01min26s166, abrindo mais de seis décimos de vantagem para Hamilton e 1s378 para Leclerc. O hexacampeão reduziu a distância para 0s138 em seguida.

Bottas já andava a 1s3 mais rápido que o melhor tempo do TL1 da semana passada, marcado por Verstappen.

Com uma hora de treino, Verstappen seguia nos boxes, sendo o único sem conseguir marcar volta rápida. A equipe mexia na suspensão dianteira direita do carro do holandês. Bottas e Hamilton mantinham a ponta, seguidos de Hulkenberg, Leclerc, Albon, Vettel, Ocon, Gasly, Norris e Grosjean.

Verstappen saiu e marcou sua primeira volta rápida com 25 minutos para o fim, assumindo o terceiro lugar com 01min26s893, ficando a 0s727 de Bottas. Enquanto isso, Albon, em sexto, reclamava no rádio que o carro estava saindo muito de traseira nas Curvas 6 e 7 e que quase bateu na 9.

No final, o 01min26s166 de Bottas não foi contestado por ninguém e o finlandês terminou o TL1 na ponta, com Hamilton em segundo, Verstappen em terceiro e Hulkenberg, Leclerc, Albon, Vettel, Stroll, Kvyat e Ocon completando o Top 10.

A F1 volta à pista ainda nesta sexta com o segundo treino livre para o GP dos 70 Anos em Silverstone, que começa às 11h. Você pode acompanhar toda a ação através do Tempo Real do Motorsport.com. E já deixe anotado: assim que acabar o TL2, corre para o canal do Motorsport.com no YouTube para conferir a Sexta-Livre. Nossa equipe vai comentar os principais acontecimentos do dia em Silverstone e no esporte a motor.

Cla Piloto Equipe Voltas Tempo Dif
1 Finland Valtteri Bottas Mercedes 21 1'26.166  
2 United Kingdom Lewis Hamilton Mercedes 23 1'26.304 0.138
3 Netherlands Max Verstappen Red Bull 24 1'26.893 0.727
4 Germany Nico Hulkenberg Racing Point 25 1'26.942 0.776
5 Monaco Charles Leclerc Ferrari 20 1'27.062 0.896
6 Thailand Alex Albon Red Bull 22 1'27.280 1.114
7 Germany Sebastian Vettel Ferrari 21 1'27.498 1.332
8 Canada Lance Stroll Racing Point 26 1'27.539 1.373
9 Russian Federation Daniil Kvyat AlphaTauri 27 1'27.653 1.487
10 France Esteban Ocon Renault 23 1'27.701 1.535
11 France Pierre Gasly AlphaTauri 23 1'27.707 1.541
12 United Kingdom Lando Norris McLaren 26 1'27.846 1.680
13 France Romain Grosjean Haas 26 1'27.908 1.742
14 Spain Carlos Sainz Jr. McLaren 28 1'28.138 1.972
15 United Kingdom George Russell Williams 24 1'28.170 2.004
16 Canada Nicholas Latifi Williams 24 1'28.226 2.060
17 Australia Daniel Ricciardo Renault 23 1'28.511 2.345
18 Finland Kimi Raikkonen Alfa Romeo 24 1'28.655 2.489
19 Poland Robert Kubica Alfa Romeo 22 1'28.960 2.794
20 Denmark Kevin Magnussen Haas 17 1'29.319 3.153

Verstappen detona F1, RP vive semana decisiva e da Matta conta 'causos' da F1; veja:

PODCAST: Qual é o tamanho da 'sorte' de Hamilton ao vencer com três rodas?

 

F1: FIA dá parecer favorável à Renault e Racing Point perde pontos e leva multa em protesto

Artigo anterior

F1: FIA dá parecer favorável à Renault e Racing Point perde pontos e leva multa em protesto

Próximo artigo

Racing Point questiona decisão por falta de clareza no regulamento: "Dói e surpreende"

Racing Point questiona decisão por falta de clareza no regulamento: "Dói e surpreende"
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Autor Guilherme Longo