F1: Mercedes vai na contramão do paddock e diz não ver problemas na aliança entre Red Bull e AlphaTauri

James Allison não acredita que seja possível desenvolver uma relação técnica e desportiva pela forma como o regulamento atual foi redigido

Max Verstappen, Red Bull Racing RB19, George Russell, Mercedes F1 W14

Max Verstappen, Red Bull Racing RB19, George Russell, Mercedes F1 W14

Andy Hone / Motorsport Images

A Mercedes foi na contramão das reações recentes do paddock da Fórmula 1, afirmando não ver problemas na aproximação entre Red Bull e AlphaTauri.

Visando melhorar a forma da equipe italiana, que ganhará um novo nome em 2024, a Red Bull promoveu uma mudança na infraestrutura e na forma de trabalho. A AlphaTauri tem um novo chefe, Laurent Mekies, e aumentará o número de peças que comprará do time austríaco.

Leia também:

Há também uma aliança maior de trabalho entre as equipes, com parte das operações de Faenza sendo transferidas para o Reino Unido. Essas mudanças levantaram preocupações e, recentemente, o CEO da McLaren, Zak Brown, cobrou uma ação da FIA e da F1 sobre a legalidade dessas alianças.

Uma das questões é que, não é somente a segunda equipe que se beneficia do know-how da irmã, com ganhos potenciais para o time de ponta ao ter o trabalho feito pela outra. Mas James Allison, diretor da Mercedes, trata o assunto com mais calma.

Ele acredita que as regras atuais, que proíbem a transferência de qualquer conhecimento técnico beneficial entre duas equipes, são robustas o suficiente para garantir que não há ganhos legais e, por isso, a Mercedes não está preocupada.

Daniel Ricciardo, AlphaTauri AT04, Lewis Hamilton, Mercedes F1 W14

Photo by: Andy Hone / Motorsport Images

Daniel Ricciardo, AlphaTauri AT04, Lewis Hamilton, Mercedes F1 W14

Questionado pelo Motorsport.com sobre sua visão do caso, Allison disse: "Não tenho certeza sobre a natureza do relacionamento entre essas duas equipes, mas tenho certeza das regras. E elas dizem quais partes limitadas do carro que podem ser fornecidas partes, e há uma certa quantidade de dados técnicos ligados ali. Mas no geral são regras bem rígidas sobre não fornecer coisas que podem ser vistas como propriedade intelectual de uma equipe para outra".

"O modo como a regra está escrita é bem abrangente e poderosa, e impede qualquer tipo de comunicação".

Allison reconhece que as únicas áreas onde as equipes podem trabalhar em conjunto de forma legal é o marketing.

"Se duas equipes têm uma relação forte, ela pode ser apenas uma relação comercial forte. Não pode ser uma relação técnica ou desportiva forte porque as regras proíbem isso. No passado, isso era mais forte, e a relação que a Mercedes tinha com a hoje Aston Martin permitia uma liberdade muito maior do que hoje".

"Em resposta a isso, as regras foram endurecidas substancialmente, para garantir que você não tenha uma relação técnica ou desportiva. Se isso acontecer, causaria descontentamento. Então não há muito espaço para buscar uma relação do tipo porque ela não é permitida".

DRUGOVICH e BORTOLETO na mesma equipe de F1? Brasileiros falam sobre 2024 e ALÉM na ASTON e McLAREN

Norris na RBR? Sainz? Albon e franceses no centro dos rumores da F1

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte do nosso canal no WhatsApp: clique aqui e se junte a nós no aplicativo!

Be part of Motorsport community

Join the conversation
Artigo anterior F1: Possível novo nome da AlphaTauri vaza nas redes sociais
Próximo artigo Ex-engenheiro de Alonso na Ferrari, chefe da McLaren explica por que Fernando não foi campeão da F1 pela Scuderia

Top Comments

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Sign up for free

  • Get quick access to your favorite articles

  • Manage alerts on breaking news and favorite drivers

  • Make your voice heard with article commenting.

Motorsport prime

Discover premium content
Assinar

Edição

Brasil