Últimas notícias

F1 - Norris abre o jogo sobre MCL60: "Não gosto de pilotar"

"O MCL60 está muito longe de ser o carro que eu gostaria de pilotar"

Lando Norris, McLaren

A McLaren está lutando para ser a segunda força da Fórmula 1, atrás da Red Bull, depois de um início desastroso, mas Lando Norris revela que não gosta do MCL60. Ele teve que modificar seu estilo de direção para tirar o melhor proveito do carro.

Leia também:

A equipe de Woking reverteu uma temporada que parecia ter nascido sob os piores prognósticos. O MCL60 - um monoposto com um nome importante, pois comemora os 60 anos da criação da equipe - nasceu errado. 

A McLaren, por meio das palavras do diretor de equipe Andrea Stella, que chegaram na noite da apresentação, já havia informado que o início da temporada seria difícil. O quanto, no entanto, entendemos nas primeiras corridas.

Um monoposto difícil de pilotar, lento e que colocava em dificuldade não apenas o novato Oscar Piastri, mas também o muito mais experiente Lando Norris. Sempre é possível sair da sarjeta, e a equipe de Woking trabalhou arduamente entre fevereiro e maio para criar novos componentes que reformularam o carro.

Essas inovações funcionaram a tal ponto que permitiram à equipe conquistar dois pódios consecutivos com Norris e um belo segundo lugar para Piastri na Sprint Race realizada na tarde de sábado em Spa-Francorchamps, atrás do solitário e inatingível Max Verstappen.

Um grande passo à frente, por parte da equipe e do MCL60. No entanto, os resultados obtidos no último mês e meio não são totalmente atribuíveis ao carro. Lando Norris explicou como o monoposto de 2023 melhorou, mas não é do seu agrado em termos de estilo de direção e características em curvas lentas.

Para que o carro tenha o melhor desempenho possível, Norris é forçado a dirigi-lo de uma forma que não é natural para ele. "Oscar [Piastri] e eu fazemos comentários semelhantes sobre o carro. Assim como no ano passado. Mesmo quando Daniel [Ricciardo] estava pilotando, fazíamos comentários semelhantes, todos os dias, todos os fins de semana. É difícil de descrever. Com esse carro, você tem que pilotar de uma certa maneira. Mas também é uma maneira que eu não gosto e não quero pilotar."

Lando Norris, McLaren MCL60

Lando Norris, McLaren MCL60

Foto de: Zak Mauger / Motorsport Images

"Não gosto de pilotar um monoposto da forma como estou fazendo agora. Acho que não combina com meus pontos fortes. Eu gostaria de poder manter uma velocidade mínima e fazer uma inversão de marcha. E a última coisa que consigo fazer no mundo agora são curvas em U. Tenho de fazê-las em um V e nunca gostei desse tipo de pilotagem. Também não estou gostando muito agora."

"Basicamente, o carro só gosta de andar em linha reta. E, quero dizer, ele nem mesmo anda tão rápido em linha reta! Mas somos muito fortes na frenagem, andamos bem nas retas, e é por isso que temos sido tão rápidos no molhado às vezes. Eu não diria que somos rápidos no molhado em geral, mas somos rápidos quando a frenagem é crucial, como em Monte Carlo. Isso aumenta a temperatura dos pneus e aumenta a confiança."

"É quando somos rápidos, mas na verdade não somos rápidos nas curvas quando está molhado. Portanto, há apenas algumas coisas que nos permitem ser competitivos. Mas é só uma questão de ter a possibilidade de fazer trajetórias diferentes e pilotar de maneiras diferentes. Se o vento mudar, se as condições mudarem, se a carga de combustível mudar, a degradação do pneu, sempre teremos que pilotar de uma maneira específica."

"E não é uma maneira que eu goste atualmente. Tive que me adaptar. Ainda tenho que me adaptar muito como piloto. O MCL60 está muito longe de ser o carro que eu gostaria de pilotar."

Um dos pontos fracos do MCL60 que Norris sempre apontou é a falta de competitividade em curvas lentas. Um problema que aflige várias equipes, mas isso não o torna menos importante.

"Não acho que seja um problema nosso especificamente. Sei que há pilotos de outras equipes que dizem coisas muito semelhantes. Mas nós temos um dos monopostos mais lentos em curvas de baixa velocidade. É uma área negativa com a qual não lidamos bem nos últimos cinco anos. Nunca pensamos que seríamos fortes nessas curvas e depois nos concentraríamos nas de alta velocidade."

"Nas seções de alta velocidade, muitas vezes nos saímos bem, assim como muitas vezes nos saímos mal nas seções de baixa velocidade, mas, em geral, com esses pneus, é difícil montar a maneira de pilotar. Eles [os pneus] também gostam de andar nas retas e menos nas curvas", diz ele.

"E é por isso que é necessário criar um monoposto de acordo com esse aspecto. Mas quanto melhor for o monoposto, menos você pode estressar os pneus e coisas do gênero."

Qual a DIFERENÇA entre o domínio de Max com a Red Bull e pico de Hamilton/Mercedes? E a McLaren?

Faça parte do Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube

Quer fazer parte de um seleto grupo de amantes de corridas, associado ao maior grupo de comunicação de esporte a motor do mundo? CLIQUE AQUI e confira o Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube. Nele, você terá acesso a materiais inéditos e exclusivos, lives especiais, além de preferência de leitura de comentários durante nossos programas. Não perca, assine já!

Podcast #242 – O que a F1 2023 tem trazido de positivo, apesar da falta de vencedores diferentes?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior Os engenheiros da Honda na F1 estão ajudando o departamento de MotoGP
Próximo artigo F1: Renovação de Hamilton já tem data para ser anunciada, diz jornal

Principais comentários

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil Brasil