F1: Por que a Mercedes não copiou Red Bull e agora estuda fazê-lo

Desempenho conseguido da McLaren fará com que equipe do departamento de aerodinâmica do time fará análise sobre

Max Verstappen, Red Bull Racing RB19, Lewis Hamilton, Mercedes F1 W14

A Mercedes disse que os primeiros experimentos que fez com uma ‘cópia’ do sidepod da Red Bull mostraram uma perda “substancial” de downforce em comparação ao seu design de base na Fórmula 1.

O enorme salto que a McLaren deu com seu pacote nos GPs da Áustria e Grã-Bretanha, que foi inspirado nas ideias de sidepod da Red Bull e da Aston Martin, deixou os rivais pensando se eles também precisam fazer alguma mudança dramática de direção.

Leia também:

E embora a Mercedes insista há muito tempo que os ajustes de sidepod e de carenagem não são um diferencial importante de desempenho, os rivais estão claramente vendo bons ganhos provenientes de mudanças nessa área.

A Mercedes mudou para uma solução de downwash mais estilo Red Bull no GP de Mônaco deste ano, mas ainda não foi tão longe quanto algumas outras equipes.

E, de acordo com o chefe da equipe, Toto Wolff, isso ocorre porque, quando experimentou um design da Red Bull em seu túnel de vento no início, não encontrou nenhum benefício - e, de fato, piorou o carro.

No entanto, ele acha que a maneira como a McLaren explorou a ideia e a colocou em bom uso poderia levá-los a repensar um pouco e desencadear outra tentativa de analisá-la.

Perguntado pelo Motorsport.com porque a Mercedes não seguiu a ideia da Red Bull enquanto outros acreditam que ela oferece bons ganhos, Wolff disse: “Tínhamos o conceito de sidepod e carenagem no nosso túnel desde o início, para ver quais caminhos você poderia abrir e quanto isso acrescentaria ao desempenho.

“E a perda relativa de downforce, da forma como medimos, foi substancial. Portanto, não é algo que queríamos acompanhar no início do ano.

“Vamos mudar nossa direção de design? Acho que temos um grande grupo de aerodinamicistas liderados por James [Allison] e tenho certeza de que vão considerar o passo que eles [McLaren] deram”.  

Lewis Hamilton, Mercedes F1 W14

Lewis Hamilton, Mercedes F1 W14

Photo by: Jake Grant / Motorsport Images

Wolff ainda acredita que a chave para a Mercedes dar um salto à frente é desbloquear mais desempenho de seu assoalho e parte inferior, em vez da carenagem visível.

“Os sidepods e a carenagem são apenas uma parte do chassi, e parece claramente que há soluções interessantes que se abrem”, disse ele.

“Mas a maior parte do desempenho vem do assoalho e do difusor, e não vimos como eles interpretaram os regulamentos e como fizeram.

“Na minha opinião, é apenas o fato de vermos que os carros fortes parecem um pouco iguais quando você olha de lado e de cima para baixo, e certamente isso passou em nossas mentes já naquela época. Talvez seja apenas mais uma indicação sobre para onde vai.” 

Mercedes W14 new front wing comparison, British GP

Mercedes W14 new front wing comparison, British GP

Photo by: Giorgio Piola

 

Impulso da atualização da Mercedes

A Mercedes introduziu sua própria atualização no GP da Grã-Bretanha com uma nova asa dianteira que visava melhorar o equilíbrio do carro nas curvas de baixa velocidade.

A placa e a junção mantêm seu DNA de design central, mas a equipe prestou atenção a todas as superfícies da região para otimizar seu desempenho.

A borda de ataque do plano principal foi levantada para apresentar a parte inferior da asa ao fluxo que se aproxima (linha vermelha) e alimentar os flaps posteriormente, todos os quais foram refeitos na seção da ponta para que funcionem de forma mais eficaz com o winglet que se projeta da placa final acima deles.

A própria placa terminal emprega uma borda curva, em vez do design quadrado que era utilizado anteriormente, com toda a superfície inclinada para longe da linha central (linha vermelha).

Enquanto isso, um recurso de design visto pela primeira vez na asa dianteira do Mercedes W13, mas nunca competido e desde então usado pela Ferrari e pela Haas, finalmente voltou, já que o suporte do separador de fenda externo e superior agora tem um perfil semelhante a um winglet.

As mudanças também ficaram claras no design das abas superiores, pois foi empregado um design com menos curvatura em seu vão.

A área imóvel mais próxima do bico também foi modificada, juntamente com alterações feitas na forma da borda de ataque do plano principal naquela ‘vizinhança’ e um novo perfil da seção da ponta do bico.

VÍDEO: Ricciardo de volta à F1 e de Vries demitido! Red Bull foi injusta? O que será de Pérez?

Quer fazer parte de um seleto grupo de amantes de corridas, associado ao maior grupo de comunicação de esporte a motor do mundo? CLIQUE AQUI e confira o Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube. Nele, você terá acesso a materiais inéditos e exclusivos, lives especiais, além de preferência de leitura de comentários durante nossos programas. Não perca, assine já!

Podcast #238 – A ‘nova’ McLaren em Silverstone e a demissão de De Vries com a volta de Ricciardo

 

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

 

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1: O 'ressurgimento do gênio' após a recuperação 'milagrosa' da McLaren
Próximo artigo F1 - Wolff se compara a amigo Pep Guardiola: “Mentalidade é a mesma”

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil