F1: Red Bull demite funcionário por causa de mensagens racistas

Porta-voz confirmou que o empregado - que não era um membro conhecido da equipe - não está mais trabalhando com o time

F1: Red Bull demite funcionário por causa de mensagens racistas

Líder da temporada 2021, a equipe Red Bull Racing de Fórmula 1 demitiu um de seus funcionários depois que mensagens de texto racistas deste colaborador surgiram recentemente online.

Após um relatório inicial da Sky Sports, um porta-voz da Red Bull confirmou ao Motorsport.com que o funcionário - que não era um membro conhecido publicamente da equipe de pista - não está mais trabalhando com a equipe.

O editor recomenda:

A medida veio após uma série de mensagens do WhatsApp contendo linguagem racista e abuso surgirem no início desta semana. “Como foi publicamente reconhecido na semana passada, condenamos abusos racista de qualquer tipo e temos uma política de tolerância zero ao comportamento racista dentro de nossa organização”, disse um porta-voz da Red Bull. “A pessoa em questão não é mais funcionário da Red Bull Racing", completou.

A equipe recentemente condenou ataques racistas ao piloto britânico Lewis Hamilton, da Mercedes, depois que o heptacampeão recebeu insultos por causa de sua colisão com o holandês Max Verstappen, da Red Bull, no GP da Grã-Bretanha, em Silverstone, o que levou a uma declaração conjunta emitida por Mercedes, Federação Internacional de Automobilismo (FIA) e F1.

“Embora possamos ser rivais ferozes na pista, estamos todos unidos contra o racismo”, disse a Red Bull na segunda-feira após o evento de Silverstone. “Condenamos o abuso racista de qualquer tipo contra nossa equipe, nossos concorrentes e nossos fãs."

Max Verstappen, Red Bull Racing RB16B

Max Verstappen, Red Bull Racing RB16B

Photo by: Zak Mauger / Motorsport Images

"Como equipe, estamos enojados e tristes por testemunhar o abuso racista que Lewis sofreu nas redes sociais após a colisão com Max. Nunca há desculpa para isso, certamente não há lugar para isso em nosso esporte e os responsáveis devem ser responsabilizados.”

O chefe da equipe Red Bull, Christian Horner, acrescentou: “Embora a rivalidade seja intensa no campeonato, emoções carregadas nunca devem cruzar a linha para o abuso racista. Temos uma abordagem de tolerância zero em relação ao comportamento racista em nossa equipe e, pessoalmente, sinto fortemente que os responsáveis por esse tipo de abuso devem ser responsabilizados. Continuaremos apoiando FIA e F1 para erradicar isso do esporte.”

F1 2021 - Verstappen X Hamilton NA PISTA e Bottas LÍDER: Treinos livres na Hungria | SEXTA-LIVRE

Assine o canal do Motorsport.com no Youtube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like (joinha) nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

PODCAST: O "pós-guerra" na Hungria: tudo sobre o GP em Budapeste com Rico Penteado

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1: Honda confirma que motor de Verstappen não danificou em acidente na Grã-Bretanha

Artigo anterior

F1: Honda confirma que motor de Verstappen não danificou em acidente na Grã-Bretanha

Próximo artigo

F1: Vettel se une a Hamilton por diversidade e tem capacete especial na Hungria; veja

F1: Vettel se une a Hamilton por diversidade e tem capacete especial na Hungria; veja
Carregar comentários