F1: Ricciardo alega que perder assento para Piastri é "apenas negócios"

Australiano ainda deixou claro que não sente ressentimento pelo compatriota e afirmou que irá torcer por Oscar

Daniel Ricciardo, McLaren MCL36

Mesmo que ainda não tenha notícias oficias do acampamento de Woking e ainda que o caso esteja pendente na Junta de Reconhecimento de Contratos envolvendo a Alpine, parece que Oscar Piastri competirá pela McLaren em 2023 em um acordo elaborado pelo seu empresário Mark Webber, assumindo a vaga de Daniel Ricciardo, que alega não sentir ressentimento pelo compatriota australiano por entender que essa movimentação faz parte dos "negócios" da Fórmula 1.

Leia também:

A oportunidade de contratar Piastri levou a equipe a chegar um acordo para que Ricciardo deixasse o time no fim deste temporada - encerrando o contrato antes do prazo inicial que era dezembro de 2023.

Apesar disso, Ricciardo diz que a movimentação de Piastri e seu empresário Webber para garantir o assento vago na McLaren era "apenas negócios."

"Sinceramente, eu não sei o que futuro reserva para Oscar", disse Ricciardo. 

"Mas, sim, quero dizer, são apenas negócios."

"E, obviamente, Mark está apenas fazendo seu trabalho para Oscar. Não levo nada disso como algo pessoal. Supondo que Oscar...Acredito que tenha garantido um lugar no grid no próximo ano em algum lugar."

"Então, eu o apoiarei e apoiarei um companheiro australiano. Não levo isso para o [lado] pessoal."

Oscar Piastri, Alpine

Oscar Piastri, Alpine

Photo by: Alpine

Ricciardo também disse que não teve contato com Piastri nas últimas semanas.

"Se eu ouvi algo dele? Não. E não acho que tenha razão para ele entrar em contato.

"Tenho certeza que eles estão com suas coisas e, obviamente, estou tentando resolver minhas coisas."

A confirmação da saída de Ricciardo da McLaren, na quarta-feira, provocou uma reação violenta nas redes sociais, especialmente entre os fãs australianos.

Quando perguntado se teria uma mensagem para eles, disse: "Bom, não vou dizer a eles que não me apoie! As pessoas vão se sentir, eu acho, emocionadas com a decisão. Mas são negócios.

"Como disse, Mark está cuidando de Oscar, tem um trabalho a fazer por ele.

"É um esporte, mas ao mesmo tempo é um negócio, então você tem que se colocar em primeiro lugar. E isso é tudo.

"Certamente não é o resultado que eu queria e quando me juntei a equipe, tinha uma ideia muito diferente de como seria. Mas essa é a realidade da situação.

"E obviamente, foi aí onde Zak [Brown] e a equipe sentiram que indo, então foi isso. Feliz por ter apoio, mas não quero tolerar nenhum sentimento negativo em relação aos outros."

VÍDEO: Análise da 'treta' entre Alonso e Hamilton em Spa

Podcast #192 – Sequência de corridas decidirá campeonato da F1?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

 
 
 
 
 
 
 

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1: Red Bull diz que acordo com Porsche para 2026 ainda não está finalizado
Próximo artigo F1: Alpine diz que Piastri "sorriu e agradeceu" quando soube da vaga para 2023 antes de post nas redes sociais

Principais comentários

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil Brasil