F1: Ricciardo não se sente culpado por incidente com Bottas após ver replay, mas Mercedes discorda

Australiano se "martirizou" durante GP do México por acreditar que teria acabado com prova de finlandês, mas mudou sua visão depois da corrida

F1: Ricciardo não se sente culpado por incidente com Bottas após ver replay, mas Mercedes discorda
Carregar reprodutor de áudio

Daniel Ricciardo disse que assistir ao replay em vídeo de sua colisão com Valtteri Bottas na primeira curva do GP do México de Fórmula 1 o fez mudar de ideia sobre quem era o culpado. O piloto da Mercedes foi girado enquanto o da McLaren quebrou sua asa dianteira e teve que fazer reparos nos boxes.

Durante a corrida, o australiano disse que estava se martirizando por sentir que havia causado o acidente, mas disse que rever ao momento lhe deu uma visão diferente.

Leia também:

"Minha memória da curva um é que obviamente fiz uma largada que parecia muito boa", disse Ricciardo. "Eu coloquei por dentro de [SergioPérez e lembro-me de travar a roda em um ponto. Fiquei repetindo isso na minha cabeça nas próximas 70 voltas pensando que tivesse colidido com Valtteri. Então eu estava obviamente me martirizando."

"No entanto, olhando para o replay, parecia que eu travava na fase de linha reta e então realmente me recuperava antes de virar. Simplesmente não havia espaço suficiente. Obviamente, Bottas apareceu, provavelmente esperando ter um pouco de pista limpa, e então havia Pérez e eu."

"Não culpo Valtteri, obviamente. Fui eu quem o atingiu, mas honestamente, vendo de novo, eu só acho que é um incidente de corrida e talvez eu esteja otimista", acrescentou.

Daniel Ricciardo, McLaren MCL35M

Daniel Ricciardo, McLaren MCL35M

Photo by: Charles Coates / Motorsport Images

Os comissários da FIA olharam brevemente para o duelo para ver se uma investigação era justificada, mas decidiram que não era necessária. Isso causou insatisfação na Mercedes, mais especificamente ao seu chefe Toto Wolff.

"Acho que a organização deveria dar uma olhada nisso", comentou ele após a corrida. "Em retrospecto, foi surpreendente que eles não deram uma punição."

Michael Masi, diretor de provas da F1, explicou por que não puniram Ricciardo, tomando como comparação a disputa entre Pierre Gasly e Fernando Alonso no GP da Turquia.

“Não acho que tenha uma falta de consistência se você olhar as coisas de ângulos diferentes", comentou. "Você precisa olhar para cada incidente de forma individual. Para começar, em Istambul estava molhado, aqui estava seco, configurações únicas para as curvas. No entanto, como disse, não olhei muito para a colisão."

Apesar do desfecho, o australiano avaliou que fez a coisa certa ao buscar um pequeno espaço que estava ali: "Eu sinto que é uma dessas lacunas: se você não tentar, outra pessoa o fará e você ficará com o lado errado".

"Obviamente estou desapontado. E ainda vou ser duro comigo mesmo, nunca quero estragar a minha corrida na primeira volta, mas digamos que, se é possível sentir um pouco melhor, eu estou assim depois de ver o replay. Foi realmente um pequeno golpe, mas sabemos que esses carros não precisam de muito para danificar."

F1 2021: Verstappen BRILHA e vence no México, com Hamilton em 2º e Pérez em 3º; assista ao debate | PÓDIO

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #142: Verstappen e Hamilton vão bater como Senna e Prost?

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1: Red Bull e Mercedes falam de suas "jogadas" em disputa de volta mais rápida no GP do México
Artigo anterior

F1: Red Bull e Mercedes falam de suas "jogadas" em disputa de volta mais rápida no GP do México

Próximo artigo

F1: Marko desaprova atitude de Verstappen ao atrapalhar volta rápida de Bottas

F1: Marko desaprova atitude de Verstappen ao atrapalhar volta rápida de Bottas