Últimas notícias
Fórmula 1 GP do Japão

F1: Russell alega não guardar rancor da Mercedes após equipe 'proteger' Hamilton no Japão

Britânico explicou que não 'levou para o coração' a atitude do time ao permitir que heptacampeão ultrapassasse

Lewis Hamilton, Mercedes F1 W14, George Russell, Mercedes F1 W14, Carlos Sainz, Ferrari SF-23

anto Sem ressentimentos! George Russell desempenhou o papel de homem da equipe após o GP do Japão de Fórmula 1, no qual, nos estágios finais, ele primeiro teve que deixar Lewis Hamilton passar - equipado com pneus muito mais 'novos' e, em seguida, teve que lutar com um agressivo Carlos Sainz, terminando a corrida em Suzuka no sétimo lugar.

Leia também:

Russell conseguiu administrar bem o único pit stop que fez e, portanto, os dois conjuntos de compostos usados na corrida. Mas quando Hamilton e Sainz se aproximaram dele, a equipe pediu ao britânico que deixasse o sete vezes campeão mundial passar para que o espanhol da Ferrari não pudesse ultrapassar os dois W14s.

Inicialmente, Russell não pareceu feliz com a decisão, sugerindo à equipe que Hamilton ficasse menos de um segundo à sua frente para que ele pudesse oferecer o DRS e, assim, usar a mesma tática usada por Sainz em Singapura com Lando Norris, que resultou na vitória ao se defender da Mercedes.

"Marcus: Nós vamos invertes as posições

Russell: Repete?

Marcus: Ok, nós vamos inverter as posições, nós vamos inverter as posições

Russell: Por que não podemos inverter na última volta? Ele apenas mantém o DRS como na semana passada. Vamos continuar brigando por um resultado maior.

Marcus: É uma instrução George

Russell: Entendi, vou fazer isso na reta principal quando tiver DRS

Russell: Ele tem pneus novos, ele consegue me ultrapassar?

Marcus: É uma instrução, nós vamos inverter, George

Russell: SIM, EU JÁ TE ESCUTEI!

Russell: Ele nem está perto de mim"

 

Na solicitação do DRS, Russell também disse: "Parece que é o mínimo que ele [Lewis] pode fazer, considerando que ele me empurrou para fora da pista nos estágios iniciais da corrida". Hamilton concordou em oferecer ajuda a George, mas sua vantagem era maior do que 1s e Sainz conseguiu ultrapassar Russell.

George Russell, Mercedes F1 W14, Carlos Sainz, Ferrari SF-23

George Russell, Mercedes F1 W14, Carlos Sainz, Ferrari SF-23

Foto de: Jake Grant / Motorsport Images

Ao final da corrida, no entanto, o britânico disse que não tinha problemas com o jogo de equipe imposto pela Mercedes, pois a intenção é sempre fazer o melhor para a equipe, agora brigando abertamente com a Ferrari pelo segundo lugar no Campeonato de Construtores.

"Eu aceitei a mudança de posição, com certeza. Às vezes, usamos o rádio como uma espécie de válvula de escape, porque está muito quente no carro, é uma corrida longa, você está realmente pressionando por uma hora e meia e lutando por cada metro."

"O principal objetivo da Mercedes é terminar em segundo lugar no Campeonato de Construtores. O Campeonato Mundial de Pilotos está completamente fora de alcance. Lewis, por outro lado, está em uma boa posição para lutar por uma colocação interessante."

"Mas o objetivo é apenas terminar à frente da Ferrari nesta temporada e continuar trabalhando para o próximo ano. Então, sim, do meu ponto de vista, não houve problemas com as ordens da equipe. De minha parte, não há ressentimentos com a decisão tomada. O que importa é o Campeonato de Construtores, não o que é melhor para um quinto, sexto e sétimo lugar", concluiu Russell.

Faça parte do Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube

Quer fazer parte de um seleto grupo de amantes de corridas, associado ao maior grupo de comunicação de esporte a motor do mundo? CLIQUE AQUI e confira o Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube. Nele, você terá acesso a materiais inéditos e exclusivos, lives especiais, além de preferência de leitura de comentários durante nossos programas. Não perca, assine já!

Podcast debate tensão interna na Mercedes e até quando Pérez 'sobrevive' na Red Bull

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior Hawkins faz teste com Aston Martin e se torna primeira mulher a guiar um F1 em cinco anos
Próximo artigo F1: Em meio a rumores sobre Drugovich, Williams ‘abre o jogo’ sobre Sargeant

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil