F1: Russell diz que boa condição de pneus na hora certa o levou ao Q3

Britânico da Williams elogia decisão da equipe de manter o acerto do carro após os treinos livres e acha que encontraram o momento ideal na qualificação

F1: Russell diz que boa condição de pneus na hora certa o levou ao Q3

George Russell explicou os fatores que levaram ao seu "grande passo" na qualificação para o GP da Grã-Bretanha de Fórmula 1, segunda etapa consecutiva que o piloto vai ao Q3. O britânico se classificou em oitavo para a primeira corrida de sprint da categoria - cujos resultados definirão o grid para a prova de domingo - seu melhor resultado pela Williams.

Um ganho de 0s441 em relação ao Q1 na sua única volta no Q2 o colocou na parte final do treino, onde derrotou Carlos Sainz, da Ferrari, e o tetracampeão Sebastian Vettel, da Aston Martin.

Leia também:

Falando aos repórteres - incluindo o Motorsport.com - no paddock de Silverstone após a qualificação, Russell observou que "não é a primeira vez que notou que melhorou mais do que deveria durante uma sessão".

Ele acrescentou: "Acho que só gosto de entender o que o carro está fazendo antes de saber como extrair o máximo dele. Eu acho ao estar em um bólido bom que vai passar até o Q2 ou Q3, essa é exatamente a estratégia que você deseja. O resultado estava realmente vindo em nossa direção. Minha primeira volta no Q2 foi boa, mas nada ótimo, e então na segunda eu dei um grande passo."

Questionado se a melhora se deveu apenas a seus esforços, o britânico descreveu uma combinação de fatores que garantiram seu bom desempenho: "Foi tudo. Colocando os pneus em uma janela melhor, sabendo exatamente o que precisávamos mirar na volta de saída, eu pilotando um pouco melhor, posição em pista muito boa com um pequeno vácuo de [Fernando] Alonso à frente. Todas essas coisas pagaram a nosso favor."

Russell havia encerrado a sessão de treinos livres em último, sentindo-se "perdido" e "sem confiança", e anulando seu melhor momento na sessão ao escapar na curva Copse.

No entanto, o piloto de 23 anos disse que ele e a Williams depositam suas esperanças na mudança das condições para a qualificação muito posterior, habitual em Silverstone, o que proporciona um impulso adicional para o ajuste do carro.

"Tínhamos que tomar uma pequena decisão após os treinos", disse ele. "Que fosse tentar melhorar o carro e virá-lo de cabeça para baixo, ou apenas nos mantermos firmes e esperar que a boa condição venha até nós."

“Foi isso que fizemos - mantivemos nossas armas e a pista ideal veio até a gente, os pneus nos favoreceram, tudo entrou em uma janela muito melhor. Senti-me muito confiante e confortável e assim ganhei aquele décimo ou dois extra."

EXCLUSIVO: Mariana Becker vê Hamilton mais irritado, Verstappen maduro e detalha 'treta' com Alonso

Assine o canal do Motorsport.com no Youtube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like (joinha) nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #119 - TELEMETRIA: Qual é o impacto da 'Sprint' na F1? Rico Penteado responde

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1 - Horner: "Wolff é maníaco por controle e não pode fazer isso com a Red Bull"

Artigo anterior

F1 - Horner: "Wolff é maníaco por controle e não pode fazer isso com a Red Bull"

Próximo artigo

F1: Verstappen lidera TL2 para o GP da Grã-Bretanha focado em simulações de corrida; Hamilton é 8º

F1: Verstappen lidera TL2 para o GP da Grã-Bretanha focado em simulações de corrida; Hamilton é 8º
Carregar comentários