F1: Veja o que é um eixo de transmissão e como foi afetado na batida de Leclerc em Mônaco

Scuderia só descobriu falha após volta de reconhecimento pré-corrida

F1: Veja o que é um eixo de transmissão e como foi afetado na batida de Leclerc em Mônaco

A batida de Charles Leclerc durante a sessão de classificação da Fórmula 1 em Mônaco, que a Ferrari agora acredita ter danificado o eixo de transmissão esquerdo que impediu o piloto de assumir a pole position, ainda deixa perguntas sem resposta.

A Scuderia relatou que o eixo de transmissão esquerdo do carro de Leclerc estava quebrado, o que a equipe só descobriu após a volta de reconhecimento pré-corrida.

Leia também:

Isso não fazia parte das verificações regulares da Ferrari e, portanto, o problema subjacente permaneceu desconhecido até a escuderia italiana fazer uma análise completa da caixa de câmbio e dos componentes associados após o impedimento do monegasco de iniciar a prova.

O eixo de transmissão é a parte do carro que traduz o esforço mecânico produzido pelos componentes do motor e da unidade de força em tração para as rodas traseiras. Isso é feito por meio da caixa de câmbio e diferencial.

O diferencial se conecta ao eixo de transmissão; a caixa de engrenagens produz a quantidade certa de propulsão em relação a rpm e torque, e então o diferencial oferece aos eixos de transmissão a chance de se moverem em diferentes velocidades de rotação nas curvas.

Como o eixo é a parte que fornece o movimento às rodas traseiras, qualquer dano pode garantir que a transmissão da unidade de potência seja gravemente prejudicada.

Leclerc sentiu isso ao ir para a pista antes da corrida, forçando-o a ir para os boxes - mas provou ser um problema que não pôde ser resolvido a tempo do GP.

O eixo de transmissão pode se mover com atrito mínimo por meio do uso de rolamentos, e qualquer dano aqui introduziria atrito no sistema, o que significa que a aceleração não seria suave.

Ferrari SF21 suspension detail

Ferrari SF21 suspension detail

Photo by: Giorgio Piola

Isso também pode causar danos ao eixo de transmissão, pois ele começaria a flexionar sob o aumento das vibrações produzidas. 

Uma pergunta sem resposta foi como o eixo de transmissão esquerdo foi danificado quando o impacto afetou o lado direito do SF21 de Leclerc.

A natureza lateral do impacto teria enviado um choque no carro em resposta ao acidente e, portanto, é totalmente plausível fornecer um impacto reativo ao eixo de transmissão.

Há uma série de encaixes situados dentro do eixo de transmissão também para permitir que ele se acomode em um pequeno ângulo e para fornecer a movimentação correta para as rodas, e estas raramente são projetadas para sofrer um impacto naquela direção e permanecerem inteiras.

Danos no eixo de transmissão escaparam à atenção da Ferrari, pois ela não esperava que o lado esquerdo do carro fosse danificado, mas uma substituição da caixa de câmbio poderia ter trazido o problema à tona - mesmo que planejasse instalar o mesmo eixo de transmissão - com um técnico tendo a chance de inspecionar o componente.

Desde então, a Scuderia admitiu que mudará seus processos internos no caso de um acidente e estenderá sua devida diligência a quaisquer outras peças que possam ser diretamente afetadas.

F1 2021: Saiba como a Ferrari VACILOU após batida de LECLERC em Mônaco e perdeu chance de VITÓRIA

Assine o canal do Motorsport.com no Youtube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like (joinha) nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #105 – O GP de Mônaco ainda é o ponto alto da F1?

 

compartilhar
comentários
F1 - Villeneuve culpa Leclerc por abandono em Mônaco: "Voou contra a parede"
Artigo anterior

F1 - Villeneuve culpa Leclerc por abandono em Mônaco: "Voou contra a parede"

Próximo artigo

Podcast #107: O que a liderança inédita de Verstappen representa na F1?

Podcast #107: O que a liderança inédita de Verstappen representa na F1?
Carregar comentários