Fórmula 1 GP do Japão

F1: Verstappen classifica conquista do bicampeonato como "ainda mais mágica"

Holandês destaca que agora equipe poderá realmente desfrutar de ano 'mágico'

Max Verstappen, Red Bull Racing, 1st position, celebrates World Championship victory with his team

Ganhar o bicampeonato, na visão do atual campeão mundial de Fórmula 1, Max Verstappen, foi "ainda mais bonito" em comparação com a coroa conquistada no ano passado, em Abu Dhabi.

Leia também:

Verstappen conquistou o campeonato de pilotos de F1 de 2022 com a vitória no GP do Japão de domingo, ganhando a vantagem de pontos necessária depois que a penalidade de cinco segundos de Charles Leclerc deixou o piloto da Ferrari em terceiro.

A vitória antecipada do título com quatro corridas restantes é um forte contraste com o primeiro título conquistado, que só foi garantido na última volta da última corrida da temporada contra Lewis Hamilton em Abu Dhabi após uma disputa tensa.

Comparando as duas conquistas, o holandês disse: “Acho que a primeira é sempre um pouco mais emocional, mas o segundo provavelmente é ainda mais bonito.

Verstappen destacou a natureza dominante do ano da Red Bull, que o viu marcar 12 vitórias - uma a menos do recorde de mais triunfos em uma única temporada - e os ótimos resultados da equipe que a colocaram à beira da primeira vitória dos construtores desde 2013.

"A temporada que tivemos com as vitórias, o trabalho em equipe, as dobradinhas...Estamos liderando nos construtores, então realmente queremos focar nisso também", disse. “Então foi um ano muito especial. É algo que você realmente tem que se lembrar, porque esses tipos de anos, você não tem com muita frequência.”

After initial confusion, Max Verstappen celebrated his second world title with Red Bull.

After initial confusion, Max Verstappen celebrated his second world title with Red Bull.

Photo by: Andy Hone / Motorsport Images

As vitórias consecutivas de Verstappen ocorreram apesar de uma revisão significativa dos regulamentos técnicos para este ano, que viu os carros se comportarem de maneira diferente, bem como o impacto do teto de custos.

O piloto da Red Bull descobriu que conseguia vencer corridas este ano de uma maneira diferente de 2021. Ele venceu largando de 10º no grid na Hungria, 14º na Bélgica após uma penalidade de motor e sétimo na Itália, novamente após uma queda no grid.

“No ano passado tudo dependia muito da qualificação e é assim que você normalmente venceria uma corrida”, disse. “Agora, mesmo com algumas penalidades no motor, estava voltando para a frente. Foi realmente um ano agradável e, claro, um ano muito especial, que será muito difícil, acho, no futuro, igualar a mim mesmo.

“É por isso que acho que realmente temos que apreciá-lo e realmente desfrutá-lo Já estávamos gostando. Provavelmente agora podemos aproveitar um pouco mais.”

BICAMPEÃO! E vem mais por aí? Rico Penteado analisa se haverá ‘ERA VERSTAPPEN’ na F1 até 2025

Faça parte do Clube de Membros do Motorsport.com

Quer fazer parte de um seleto grupo de amantes de corridas, associado ao maior grupo de comunicação de esporte a motor do mundo? CLIQUE AQUI e confira o Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube. Nele, você terá acesso a materiais inéditos e exclusivos, lives especiais, além de preferência de leitura durante nossos programas. Não perca!

Podcast Motorsport.com debate se GPs de rua têm de ser revistas na F1 após Singapura

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

 

 

 
 
 
 
 
 
 

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1: Equipes admitem que ignoraram "brecha" de regulamento em Suzuka
Próximo artigo F1: Marko admite que descobriu título de Verstappen pelo alto-falante do autódromo

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil