Fórmula 1
R
GP de Portugal
30 abr
Próximo evento em
16 dias
06 mai
Próximo evento em
22 dias
20 mai
Próximo evento em
36 dias
R
GP do Azerbaijão
03 jun
Próximo evento em
50 dias
10 jun
Próximo evento em
57 dias
24 jun
Próximo evento em
71 dias
R
GP da Áustria
01 jul
Próximo evento em
78 dias
29 jul
Próximo evento em
106 dias
R
GP da Bélgica
26 ago
Próximo evento em
134 dias
02 set
Próximo evento em
141 dias
09 set
Próximo evento em
148 dias
23 set
Próximo evento em
162 dias
R
GP de Singapura
30 set
Próximo evento em
169 dias
07 out
Próximo evento em
176 dias
21 out
Próximo evento em
190 dias
28 out
Próximo evento em
197 dias
R
GP de Abu Dhabi
12 dez
Próximo evento em
242 dias

F1: Wolff afirma que "ninguém previu" hostilidade entre Hamilton e Rosberg

Segundo o chefe da Mercedes, a direção anterior à sua chegada não pensou em analisar o passado entre os dois pilotos para evitar a rivalidade

F1: Wolff afirma que "ninguém previu" hostilidade entre Hamilton e Rosberg

Após serem companheiros no kart, Lewis Hamilton e Nico Rosberg correram juntos na Fórmula 1 entre 2013 e 2016 na Mercedes, com um dos maiores embates dos últimos anos na temporada em que o alemão acabou campeão, levando a uma chocante aposentadoria precoce. E segundo Toto Wolff, ninguém poderia prever o surgimento dessa hostilidade entre seus pilotos, afirmando que havia um contexto "que ninguém sabia e nunca saberá".

As batalhas entre Hamilton e Rosberg em seus quatro anos como companheiros de equipe resultaram em diversos momentos de tensão, incluindo colisões na pista no GP da Bélgica de 2014 e no GP da Espanha de 2016.

Leia também:

Após bater Hamilton pelo título de 2016, Rosberg chocou o mundo do esporte ao anunciar sua aposentadoria imediata na F1, levando a Mercedes a contratar Valtteri Bottas como seu substituto.

Falando sobre a competição entre Hamilton e Rosberg ao podcast High Performance, de Jake Humphrey, Wolff descartou a ideia de que a fricção ajudou a trazer a tona o melhor de seus pilotos.

"Não sei se traz o melhor de ambos, porque há uma negatividade, e você ainda precisa jogar pela equipe. Se há negatividade nas reuniões, porque os pilotos são hostis um com o outro, isso acabará chegando aos demais, e isso não é algo que eu vou permitir novamente".

Wolff explicou que ele não conseguiu chegar ao fundo da fricção entre Hamilton e Rosberg, afirmando que havia "um contexto histórico" que a Mercedes não estava ciente, e que talvez ele nunca irá compreender totalmente.

"Eu não tinha como fazer mudanças, eles foram contratados antes da minha chegada. Ninguém chegou a pensar qual seria a dinâmica entre eles? Qual era o passado entre eles? Havia um grande contexto histórico que ninguém sabia, e ninguém nunca saberá".

"É por isso que isso é algo que estamos prestando atenção, como os pilotos trabalham uns com os outros, no caso de falha de um ou de outro. Aceitamos a irritação e a dor se um vai pra cima do outro, mas sempre mantendo a dinâmica positiva na equipe".

Após alguma tensão no início de 2014, Hamilton e Rosberg tiveram seu primeiro embate na pista em Spa, quando Rosberg se recusou a desistir de uma batalha no começo da prova. Mais tarde, ele disse à equipe que isso foi uma resposta ao fato de Hamilton ter ignorado ordens na Hungria.

Lewis Hamilton, Mercedes W05, battles with Nico Rosberg, Mercedes W05

Lewis Hamilton, Mercedes W05, battles with Nico Rosberg, Mercedes W05

Photo by: Steve Etherington / Motorsport Images

Wolff trabalhou para criar um ambiente em que ambos os pilotos reconhecessem que nada é mais importante que os resultados da equipe e a importância de representar a marca Mercedes.

"Foi muito difícil, porque eu cheguei na equipe como um novato na F1, e Nico e Lewis já estavam no esporte há mais tempo. Mas ainda assim eu criei um ambiente onde eles tinham que respeitar a equipe. Algumas vezes com pulso firme, mas eles entenderam que não poderiam nos decepcionar, não poderiam decepcionar a Mercedes".

"Em 2014, eu senti que havia um certo comportamento egoísta, e disse que na próxima vez que eles chegassem próximos um do outro, que pensassem na Mercedes. Pensem nos indivíduos da equipe".

"Pensem em Dieter Zetsche, CEO da Mercedes. Isso mudará o modo que vocês agem. Você não vai colocar seu companheiro de equipe no muro. Sempre deixei claro que se isso passasse a acontecer regularmente, se fosse um padrão, eu não tinha receio nenhum em colocar um deles no banco".

F1: Nova ORDEM de forças? Veja análise DETALHADA sobre como Mercedes pode PERDER briga para Red Bull

Assine o canal do Motorsport.com no Youtube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like (joinha) nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

PODCAST: Batalhas entre Hamilton e Verstappen ditarão temporada 2021 da F1?

 

compartilhar
comentários
F1: Marko diz que Vettel deveria ter “tirado um ano de folga” em 2021

Artigo anterior

F1: Marko diz que Vettel deveria ter “tirado um ano de folga” em 2021

Próximo artigo

Marko volta a criticar Gasly: "Verstappen teria sido mais rápido na AlphaTauri"

Marko volta a criticar Gasly: "Verstappen teria sido mais rápido na AlphaTauri"
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Pilotos Lewis Hamilton , Nico Rosberg
Equipes Mercedes
Autor Luke Smith