F1: Wolff diz que oito anos à frente da Mercedes "começam a pesar" e dá pistas sobre futuro

Mas o chefe da Mercedes afirmou que, mesmo que saia de sua função seguirá com a equipe na F1

F1: Wolff diz que oito anos à frente da Mercedes "começam a pesar" e dá pistas sobre futuro

O futuro de Toto Wolff com a Mercedes na Fórmula 1 tem sido a fonte de intensa especulação nos últimos meses, com seu atual contrato com a montadora alemã terminando no fim do ano. E em meio a dúvida sobre sua permanência na função de chefe da equipe, o austríaco admitiu que o trabalho começa a pesar.

Como noticiado anteriormente pelo Motorsport.com, a possibilidade maior é que Wolff assuma uma nova posição na equipe que o deixará livre para não estar presente em todas as corridas, permitindo a ele um gerenciamento melhor de seu tempo.

Leia também:

Apesar das especificidades dessa nova posição ainda não terem sido finalizadas, um anúncio oficial é esperado logo.

Enquanto Wolff tem deixado claro que não quer se separar da Mercedes, ele admitiu que a função de chefe de equipe começa a pesar, e é por isso que ele gostaria de uma mudança.

"Eu amo essa equipe e eu me dou muito bem com o Ola Kallenius [CEO da Mercedes]", disse. "Eu acho que estou no lugar certo. A questão é que oito anos como chefe de equipe começa a pesar, e isso é algo que me faz refletir".

"É importante tomar a decisão correta para mim e para a minha família, mas algo que deixo como certo é que continuarei envolvido com a equipe".

Um dos pontos-chave de Wolff é garantir a renovação com Lewis Hamilton, com a dupla tendo formado uma das parcerias de maior sucesso da história da F1.

Falando à Gazzetta dello Sport no último final de semana, Wolff disse que o destino de Hamilton na equipe não tinha relação nenhuma com a sua própria tomada de decisão.

"Nossa relação é forte, dentro do que é possível em um relacionamento profissional. Somos amigos".

"Mas se eu optar por sair, ele continuará vencendo porque há muitas pessoas muito boas na equipe. Do mesmo jeito que, caso ele sair, perderíamos um grande piloto, mas a Mercedes não passaria a perder campeonatos desde que sigamos tendo o melhor carro e os melhores pilotos".

Recentemente, Hamilton disse que não tem pressa em finalizar o acordo de renovação com a equipe, com ambas as partes tranquilas sobre a manutenção do futuro.

F1: Saiba quem é o novo chefe da Williams após saída de Claire e veja quem comanda os outros times

Podcast #066: Vitória de Gasly prova que F1 é ambiente ‘onde os fracos não têm vez’?

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1: Recorde de Barrichello e asfalto abrasivo; veja cinco fatos da pista de Mugello

Artigo anterior

F1: Recorde de Barrichello e asfalto abrasivo; veja cinco fatos da pista de Mugello

Próximo artigo

F1: Renault diz que quer equipes parceiras no lugar de clientes na F1 e coloca novo acordo com Red Bull como improvável

F1: Renault diz que quer equipes parceiras no lugar de clientes na F1 e coloca novo acordo com Red Bull como improvável
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Equipes Mercedes
Autor Jonathan Noble