F1: Wolff 'lava as mãos' sobre caso Horner, mas cobra providência

"É um assunto tão importante que não quero diminuir toda a situação, fazendo parecer que o cara de Mercedes ou McLaren fala do cara da Red Bull"; confira

Toto Wolff, Diretor de Equipe e CEO da Mercedes-AMG

LAT Images

Em meio aos novos desdobramentos do 'caso Christian Horner', com o pai de Max Verstappen, Jos, criticando a permanência do chefe da Red Bull no comando da equipe taurina, o CEO da Mercedes, Toto Wolff, voltou a falar da polêmica que domina o noticiário da Fórmula 1 2024.

A nova manifestação de Wolff também acontece após o presidente da Federação Internacional de Automobilismo (FIA), Mohammed ben Sulayem, admitir que o caso é prejudicial à F1, mas que medidas só podem ser tomadas caso haja alguma reclamação forma específica junto ao órgão.

O editor recomenda:

Toto, porém, acha que essa posição não é necessariamente correta, pois ele crê que as questões envolvidas são tão importantes que seria errado que os concorrentes da Red Bull fossem 'forçados' a tomar uma posição - porque isso desvalorizaria a importância do que está em jogo.

Falando no Bahrein, o chefe da Mercedes disse: "Acho que no momento em que eu começar a questionar a forma como isso foi tratado, provavelmente não estarei fazendo nada de bom para toda a questão".

Christian Horner, Team Principal, Red Bull Racing, Toto Wolff, Team Principal and CEO, Mercedes AMG

Christian Horner, diretor de equipe da Red Bull Racing, Toto Wolff, diretor de equipe e CEO da Mercedes AMG

Foto de: Mark Sutton / Motorsport Images

"Então, poderia ser visto que se trata apenas de uma luta pelo poder dentro da F1. É por isso que acho que não está nas mãos das equipes. É um assunto tão importante que não quero diminuir toda a situação, fazendo parecer que o cara de Mercedes ou McLaren fala sobre o cara da 'RBR'."

"Vamos ver o que acontece nos próximos dias. Espero sinceramente que o órgão regulador e o detentor dos direitos comerciais (Liberty Media, dona da F1) acertem o passo", seguiu o dirigente austríaco.

Embora fontes da FIA tenham indicado que a relutância do órgão em agir unilateralmente se deve ao fato de a entidade considerar a questão como um problema interno da Red Bull, o chefe da Mercedes não vê as coisas dessa forma.

Watch: GUERRA! JOS Verstappen DISPARA CONTRA HORNER: "Vai EXPLODIR" a Red Bull. Felipe Motta analisa TRETA

Wolff acha que a forma como a F1 como um todo reage às alegações de comportamento inadequado é um indicador de sua posição no mundo em geral. "Acho que o tratamento da situação é muito importante para a F1. Não está nas mãos dos competidores tomar qualquer medida e devemos nos analisar em termos do que podemos fazer para otimizar todos esses tópicos: igualdade e diversidade. É isso que estamos fazendo".

"Estou muito orgulhoso por estarmos na vanguarda disso. Para julgar outra pessoa ou outra equipe, é o corpo diretivo que precisa fazer isso. Eles têm isso em suas mãos. E é provavelmente aí que precisamos dar uma olhada", completou o comandante das Flechas de Prata.

Motorsport.com debate o GP do Bahrein

O que a F1 pode fazer para que o domínio de Max não seja desinteressante?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte do nosso canal no WhatsApp: clique aqui e se junte a nós no aplicativo!

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1: Verstappen na Mercedes? Wolff 'deixa no ar' aproximação com holandês após flagra de conversa com pai do piloto; veja
Próximo artigo F1: Jos Verstappen revela por que 'detonou' Horner; Max apoia o pai?

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil