F1: Wolff revela quando e como deixou de pensar na Mercedes apenas pelo lado financeiro

Dirigente afirmou que se comprometeu ainda mais com equipe nos últimos anos e que “se belisca” ao pensar que é sócio de companhia

Toto Wolff, Team Principal and CEO, Mercedes-AMG, in the Team Principals Press Conference

O chefe da Mercedes, Toto Wolff, revelou uma mentalidade totalmente diferente sobre seu próprio futuro na Fórmula 1, o que significa que ele nunca dará as costas às Flechas de Prata.

O austríaco chegou pela primeira vez à F1 como acionista da equipe Williams em 2009, antes de se mudar para se tornar chefe de equipe e coproprietário da Mercedes a partir de 2013. Recentemente ele foi apontado pela revista Forbes como tendo patrimônio superior a US$ 1 bilhão.

Leia também:

Ele então ajudou a levar o fabricante alemão a uma sequência de oito campeonatos de construtores consecutivos, de 2014 a 2021, com Lewis Hamilton e Nico Rosberg conquistando sete títulos de pilotos nesse período.

No entanto, Wolff disse que ponderou se afastar da F1 em 2020, quando chegou perto do fim de um terceiro contrato de três anos assinado com a Mercedes.

Mas depois de avaliar se ele tinha ou não o desejo de permanecer, Wolff explicou que seu processo de pensamento na verdade foi completamente para o outro lado - e o fez se comprometer mais do que jamais imaginou.

Agora, conforme revelado em uma entrevista exclusiva ao Motorsport.com, Wolff disse que as ideias anteriores de lucrar com seu investimento na F1 foram banidas.

“Em 2020, eu estava pensando [no futuro]”, explicou. “Meu plano, de certa forma, era que, quando eu tivesse 49 anos, pararia de fazer isso. Porque, aos 50 anos, você cresceu, não está mais sendo chefe de equipe.

“Mas o que mudou então foi o que era [anteriormente] o projeto: comprar as ações e vender as ações, como investimentos em nosso setor financeiro. Em 2020, cheguei à conclusão de dizer: 'Vou ficar com isso (essas ações)'.

“Pela primeira vez na vida, mudei minha estratégia de negócios de um investidor que compra, desenvolve e vende, para comprar, desenvolver, manter. Foi uma grande mudança.

“Levei um ano para digerir isso, que não quero voltar para o setor [financeiro] onde venho fazendo isso há 25 anos. Mas, na verdade, eu queria me tornar um empreendedor de verdade e manter isso para sempre. Aquele era o momento de continuar.”

Toto Wolff, Team Principal and CEO, Mercedes-AMG, with Lewis Hamilton, Mercedes-AMG

Toto Wolff, Team Principal and CEO, Mercedes-AMG, with Lewis Hamilton, Mercedes-AMG

Photo by: Steve Etherington / Motorsport Images

Wolff explicou que nos primeiros anos na Mercedes, tudo era focado em tornar a equipe um sucesso por causa do aumento de valor do time.

“Essa era a única coisa importante, porque ganhar campeonatos significava sucesso financeiro”, disse ele. “Eu originalmente assinei um contrato de três anos.”

“Então, quando eu realmente gostei, assinei outro contrato de três anos. E eu realmente gostei. E então veio o momento crucial.

“Então, foi 2013/2014/2015, mais 2016/2017/2018. E então assinei outro 2019/2020/2021. E em 2020 não sabia se queria continuar fazendo isso ou não. Então, sempre estive previamente vinculado a um termo contratual. Considerando que agora, não é mais.”

Wolff disse que a decisão que tomou de se ‘casar’ com a equipe Mercedes, em vez de tratá-la como uma simples ferramenta de investimento, significa que agora não pode mais virar as costas para a F1. Em vez disso, ele sente um grande dever de lançar as bases para garantir que a equipe de F1 tenha um futuro seguro.

“É a minha empresa. É o meu time”, disse. “O problema é que não consigo nem ir embora.

“Só posso trazer talentos e mudar o escopo das minhas atividades para seguir um caminho. Não é mais um projeto. É a minha empresa.

“Sou um dos três acionistas e preciso me beliscar todos os dias dessa oportunidade. É importante com todos os altos e baixos.”

Ouça Massa detalhando possível judicialização do título da F1 2008 por causa do 'Crashgate'

Quer fazer parte de um seleto grupo de amantes de corridas, associado ao maior grupo de comunicação de esporte a motor do mundo? CLIQUE AQUI e confira o Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube. Nele, você terá acesso a materiais inéditos e exclusivos, lives especiais, além de preferência de leitura de comentários durante nossos programas. Não perca, assine já!

Podcast #224 – Inconsistência da FIA estraga o grande momento da F1?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

 

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1: Aston Martin prepara 'escalada' de atualizações para próximos GPs
Próximo artigo F1: Mercedes critica tratamento de Steiner a Mick: se Michael Schumacher estivesse no paddock nunca teria ousado

Principais comentários

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil Brasil