Ferrari espera que mudanças na corrida sprint abram portas para grid invertido na F1

"Acho que fazer uma mini-corrida no sábado com o grid invertido em relação ao campeonato pode ser interessante", disse o chefe da escuderia, Mattia Binotto

Ferrari espera que mudanças na corrida sprint abram portas para grid invertido na F1

O chefe de equipe da Ferrari, Mattia Binotto, disse estar "muito feliz" pelo fato de a Fórmula 1 estar considerando mudanças no formato das corridas sprint para 2022 e espera que isso abra portas para grids invertidos na categoria máxima do esporte a motor mundial.

A declaração do dirigente vem em meio ao GP da Itália, que marca a realização da segunda corrida sprint da história da F1. A disputa é uma espécie de 'mini-corrida' feita no sábado e cujo resultado define o grid de largada para o GP propriamente dito no domingo.

O editor recomenda:

A primeira corrida sprint foi realizada no GP da Grã-Bretanha de 2021, em Silverstone. Com o novo formato do fim de semana, a 'classificação' para a corrida sprint acontece na sexta-feira, após o primeiro treino livre. Já a segunda sessão prática ocorre no sábado cedo.

Entretanto, o diretor esportivo da F1, Ross Brawn, revelou ao Motorsport.com que a categoria está avaliando mudanças no formato para 2022. Com isso, há a possibilidade de as corridas sprint se tornarem 'autônomas', perdendo o caráter de classificação para o GP.

Neste sentido, os pontos atribuídos na corrida sprint -- atualmente, o primeiro colocado, além da pole, soma 3 unidades, com o segundo obtendo 2 e o terceiro apenas 1 -- seriam mais numerosos, já que não teriam qualquer influência na posição de grid do domingo.

Questionado sobre as discussões no paddock de Monza, Binotto afirmou que seria bom que chefes da F1 estivessem "de mente aberta" para propostas e disse esperar que isso abra portas para grids invertidos na categoria.

"Estou muito feliz, há diferentes propostas. Acho que fazer uma mini-corrida no sábado com o grid invertido em relação ao campeonato pode ser interessante. Mas, acho que é muito cedo para julgar e decidir", falou o italiano.

No ano passado, a F1 considerou a possibilidade de fazer corridas de classificação com grid invertido em provas disputas no mesmo circuito em função da pandemia de Covid-19, mas a Mercedes se opôs à ideia.

De todo modo, Binotto defende a introdução de algum tipo de formato de grid invertido e disse que acredita que isso resultaria em um bom entretenimento para o público, uma vez que os líderes do campeonato começariam a disputa no fundo do grid.

"Acho que, pelo show e pelo espetáculo, pode ser interessante. Bem no início da discussão do formato de mini-corrida, como Ferrari, éramos nós que propusemos. Acho que isso traz um espetáculo extra e isso é importante para os nossos fãs", completou o chefe da Ferrari.

F1 2021: A POLÊMICA em torno do motor Mercedes, Red Bull PREOCUPADA e porta fechada para de Vries | DIRETO DO PADDOCK

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

PODCAST - Bottas: piloto que deixou a desejar ou talento 'sacrificado'?

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
SEXTA-LIVRE: Tudo da classificação para a corrida sprint em Monza e risco de punição para Mercedes
Artigo anterior

SEXTA-LIVRE: Tudo da classificação para a corrida sprint em Monza e risco de punição para Mercedes

Próximo artigo

F1: Bottas largará do final do grid em Monza após troca de motor

F1: Bottas largará do final do grid em Monza após troca de motor
Carregar comentários