Grosjean se defende de críticas de pilotagem agressiva: "Max usa muito isso nas corridas, então pensei por que não?"

compartilhar
comentários
Grosjean se defende de críticas de pilotagem agressiva: "Max usa muito isso nas corridas, então pensei por que não?"
Por:
Co-autor: Oleg Karpov

O piloto da Haas citou Verstappen para falar que não se arrepende de sua defesa de posição no GP da Grã-Bretanha

Após o GP da Grã-Bretanha de Fórmula 1, o piloto da Haas Romain Grosjean foi alvo de críticas de Carlos Sainz e Daniel Ricciardo pelo modo como se defendeu dos avanços dos rivais na luta por posição. Mas Grosjean se defendeu, e citou outro piloto do grid que faz manobras similares.

Grosjean aceitou que as duas manobras estavam no limite do aceitável, mas afirmou que deixou espaço suficiente para os rivais passar, dizendo também que não fez nada que Max Verstappen não tenha feito nos últimos anos.

Leia também:

Grosjean disse que a falta de regras específicas proibindo bloqueios tardios, quando Verstappen passou ileso ao usar táticas similares, significam que ele tinha a liberdade de pilotar desse jeito.

"Acho que há alguns anos queríamos colocar uma regra dizendo que você não pode mudar sua trajetória no momento da freada após alguns casos de Max, mas em nenhum momento elas foram introduzidas", disse.

"Então sim, eu fui até o limite hoje, recebi uma advertência e não me arrependo de nada. Vocês sabem que eu tentei dar o meu melhor".

Grosjean não acha que seus movimentos foram tão dramáticos quando outros, especialmente porque ele destacou o espaço que deixou para Sainz e Ricciardo.

"Em ambos os casos eu me movi tardiamente, mas sempre deixei espaço. Eles querem clarificar o fato de que não podemos mudar a trajetória tão tarde, o que eu concordo, mas não haviam regras antes e Max usa muito isso nas corridas, então pensei por que não?".

"Por que não posso tirar vantagem disso? Porque não é todo dia que estou andando em sexto ou sétimo na corrida, tinha que dar o meu melhor para me defender".

O diretor de provas da F1, Michael Masi, disse que ele discutirá o assunto com os pilotos na próxima corrida, visando garantir que todos saibam que isso é um comportamento aceitável.

"Isso veio após extensas discussões com os pilotos ao longo do último ano", disse. "Uma das áreas que a maioria pediu foi uma redução no modo como os carros podem mudar a trajetória na frenagem".

"Os fiscais deram a Romain a advertência de acordo com as regras. E, para ir além, concordamos que vamos discutir isso na próxima reunião de pilotos. Mas isso veio a partir de um pedido dos pilotos, que pediram um enrijecimento dessa regra".

Grosjean disse que agradeceria uma explicação melhor sobre o que é permitido com relação a defesa de posição em zona de frenagem.

"Ter essa resposta seria bom, mas também não queremos tirar o 'deixe eles correrem' da Fórmula 1, porque, vocês sabem, queremos ter disputas e queremos dar o nosso melhor".

PÓDIO: Hamilton vence com três rodas em GP da Grã-Bretanha maluco

PODCAST: Bastidores do futuro do GP do Brasil e os ambientes de F1 favoritos de Reginaldo Leme

 

Wolff diz que Mercedes não pode contar com vitória desde o início: "A corrida não acaba até a bandeira quadriculada"

Artigo anterior

Wolff diz que Mercedes não pode contar com vitória desde o início: "A corrida não acaba até a bandeira quadriculada"

Próximo artigo

Imprensa italiana repercute "prêmio" de Leclerc e "desastre" de Vettel no GP: "Binotto sabe que pódio não reflete realidade"

Imprensa italiana repercute "prêmio" de Leclerc e "desastre" de Vettel no GP: "Binotto sabe que pódio não reflete realidade"
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Pilotos Romain Grosjean
Autor Jonathan Noble