Fórmula 1
06 mai
Próximo evento em
62 dias
20 mai
Próximo evento em
76 dias
R
GP do Azerbaijão
03 jun
Próximo evento em
90 dias
10 jun
Próximo evento em
97 dias
24 jun
Próximo evento em
111 dias
R
GP da Áustria
01 jul
Próximo evento em
118 dias
R
GP da Grã-Bretanha
15 jul
Próximo evento em
132 dias
29 jul
Próximo evento em
146 dias
R
GP da Bélgica
26 ago
Próximo evento em
174 dias
02 set
Próximo evento em
181 dias
09 set
Próximo evento em
188 dias
23 set
Próximo evento em
202 dias
R
GP de Singapura
30 set
Próximo evento em
209 dias
07 out
Próximo evento em
216 dias
21 out
Próximo evento em
230 dias
28 out
Próximo evento em
237 dias
R
GP da Arábia Saudita
03 dez
Próximo evento em
273 dias
R
GP de Abu Dhabi
12 dez
Próximo evento em
282 dias

ANÁLISE: Hamilton realmente pode estar fora da Mercedes e da F1 em 2021?

Editor internacional de F1 do Motorsport.com, o repórter britânico Jonathan Noble analisa a possibilidade que agita a categoria

compartilhar
comentários
ANÁLISE: Hamilton realmente pode estar fora da Mercedes e da F1 em 2021?

Piloto britânico da Mercedes, Lewis Hamilton adicionou mais ‘lenha’ ao louco mercado de pilotos da Fórmula 1 em 2020 ao sugerir em Ímola, no fim de semana passado, que não é certo que ele correrá no próximo ano.

Em um momento em que há dúvidas sobre o papel que o chefe da equipe Mercedes, Toto Wolff, assumirá em 2021 enquanto procura um plano sucessor, Hamilton sugeriu que não é realmente certo que ele permanecerá.

O editor recomenda:

"Sinto que gostaria de estar aqui no próximo ano, mas não há garantia disso, com certeza", disse o piloto à mídia após a corrida de domingo. "Há muita coisa que me excita na vida, então o tempo dirá.”

Os comentários de Hamilton alimentaram especulações de que talvez a parceria mais dominante da história da F1 esteja prestes a terminar. Mas é realista pensar que o piloto de maior sucesso da F1 possa sair no topo de seu desempenho? O Motorsport.com examina o pano de fundo para tentar descobrir o que realmente está por trás dos comentários do hexacampeão.

Aposentadoria de campeões da F1

Race winner Nico Rosberg, Mercedes AMG

Race winner Nico Rosberg, Mercedes AMG

Photo by: Charles Coates / Motorsport Images

Enquanto alguns pilotos são bastante ponderados quando se trata de tomar uma decisão sobre quando encerrar a carreira, não é incomum que até mesmo os campeões mundiais tomem decisões ‘instantâneas’ ao decidir que querem sair.

Alguns fizeram isso após uma campanha triunfante, como foi com o ex-companheiro de Hamilton, Nico Rosberg. O alemão anunciou em 2016 que estava abandonando a F1 poucos dias após conquistar o título do campeonato mundial em Abu Dhabi. Também houve momentos em que os campeões desistiram imediatamente da F1 quando as coisas não estavam indo como deveriam.

O britânico James Hunt, campeão mundial de 1976 com a McLaren, anunciou sua aposentadoria no meio da temporada de 1979, após um início de campanha decepcionante com a equipe Wolf.

Em 1979, o austríaco Niki Lauda, ​​então bicampeão mundial com dois títulos pela Ferrari, informou a Brabham, após treino para o GP do Canadá, que havia perdido o interesse em correr e se aposentou pela primeira vez.

Entretanto, a situação de Hamilton parece ser bem diferente, pois ele parece feliz com seu sucesso na pista e está se deliciando com a atmosfera de equipe que foi construída em torno dele próprio na Mercedes.

Além disso, o britânico acaba de quebrar o recorde de mais vitórias em GPs da história e parece pronto para conquistar o sétimo título mundial nesta temporada - igualando o recorde estabelecido pelo alemão Michael Schumacher.

Com as regras para os carros da F1 permanecendo bastante parecidas entre este ano e a próxima temporada, ficar com a Mercedes automaticamente o tornaria o favorito para conseguir uma inédita oitava coroa - com potencial para conseguir ainda mais.

A conexão Wolff

Toto Wolff, Executive Director (Business), Mercedes AMG, Valtteri Bottas, Mercedes-AMG F1, and Lewis Hamilton, Mercedes-AMG F1

Toto Wolff, Executive Director (Business), Mercedes AMG, Valtteri Bottas, Mercedes-AMG F1, and Lewis Hamilton, Mercedes-AMG F1

Photo by: Steve Etherington / Motorsport Images

Parte das dúvidas de Hamilton foi causada pela situação incerta em relação à posição de Wolff na Mercedes. Piloto e chefe de equipe formaram um vínculo muito forte nos últimos anos e seus futuros parecem estar intimamente ligados.

Em Ímola, Hamilton destacou que a 'mentalidade de Wolff e seu equilíbrio de energia, compaixão, compreensão e ego o tornaram o melhor chefe de equipe que se poderia ter na F1. Porém, o dirigente austríaco admitiu nos últimos meses ter ficado exausto com a intensidade necessária para ajudar a transformar a Mercedes no time de maior sucesso da história da categoria.

Tendo desempenhado um papel fundamental na reestruturação do time nos primeiros anos após a compra da Brawn GP, Wolff aproveitou a oportunidade oferecida pelos regulamentos da era turbo-híbrida para levar as Flechas de Prata a sete títulos de 2014 em diante.

Mas a constante corrida em busca do sucesso o afetou e ele quer ‘recuar’ um pouco. Tendo ponderado a ideia de potencialmente assumir outro papel - já foi até especulado como CEO da F1 -, Wolff sente que tem mais a oferecer à Mercedes. Por outro lado, sabe que não pode manter sua carga de trabalho no nível que tem estado nos últimos anos, então quer preparar um plano de sucessão.

Para ele, o ideal seria assumir uma função mais sênior na Mercedes, como CEO ou presidente executivo, na qual ainda possa influenciar a equipe e oferecer sua expertise, mas sem a necessidade de participar de 23 corridas por ano e viajar pelo mundo.

Para que isso aconteça, porém, ele precisará encontrar um substituto e Wolff não quer se afastar até saber que há alguém que pode assumir e fazer um trabalho tão bom quanto o dele. Isso pode levar alguns anos.

Negociações de contrato atrasadas

Lewis Hamilton, Mercedes-AMG F1, sits on a tyre in the pit lane

Lewis Hamilton, Mercedes-AMG F1, sits on a tyre in the pit lane

Photo by: Steve Etherington / Motorsport Images

Wolff manteve Hamilton informado sobre seus pensamentos e planos, além de ser transparente em relação ao fato de que seu próprio futuro com a Mercedes não será resolvido até que o campeonato mundial de 2020 seja concluído. Portanto, a demora de Wolff também desencadeou o atraso na resolução do contrato de Hamilton, cujo vínculo atual com as Flechas de Prata se encerra no fim da atual temporada.

Nem o chefe da equipe nem o piloto queriam que as conversas se tornassem uma distração enquanto avançam em uma campanha para conquistar os títulos do campeonato mundial de construtores e pilotos.

De todo modo, a Mercedes conquistou o sétimo título consecutivo de construtores já em Ímola. Além disso, Hamilton tem tudo encaminhado para conquistar seu heptacampeonato em breve, talvez já no GP da Turquia.

E embora não ter o seu piloto principal contratado possa parecer um cenário estranho para uma equipe vencedora, as negociações entre Hamilton e Wolff são bastante diretas, então não devem tomar muito tempo para serem resolvidas.

O contrato mais recente de Hamilton, assinado em meados de 2018, foi feito em uma sessão de 10 horas com Wolff. Depois que o negócio foi ‘sacramentado’, eles saíram para comer uma pizza. Desta vez, a situação provavelmente será semelhante.

Assim, os comentários de Hamilton sobre não haver 'nenhuma garantia' de que ele permanecerá na F1 parecem apenas mais uma aceitação de que a natureza verdadeiramente imprevisível que o mundo enfrentou em 2020 significa que não há certeza para todos.

Mas seu brilho contínuo nos GPs, sua sequência de vitórias, seu amor por fazer parte de uma equipe como a Mercedes e sua estreita aliança com Wolff apontam para um homem que busca quebrar mais recordes.

Apesar de toda a satisfação que obteve com sua campanha Black Lives Matter, da alegria que tem com sua coleção de roupas Tommy Hilfiger, de seu interesse pela música e seu desejo de ajudar o meio ambiente, ele ainda é um homem que ama a F1 e prospera no esporte.

Nova parceria com ThePlayer.com, a melhor opção para apostas e diversão no Brasil

Registre-se gratuitamente no ThePlayer.com e acompanhe tudo sobre Fórmula 1 e outros esportes! Você confere o melhor conteúdo sobre o mundo das apostas e fica por dentro das dicas que vão te render muita diversão e também promoções exclusivas. Venha com a gente!

Norris ironiza e diminui recorde de Hamilton, mas volta atrás e pede desculpas; veja

PODCAST: Hamilton blefa ou fala a verdade ao ameaçar deixar a F1?

 

.

F1: Mercedes se preocupa com último ano da Honda com RBR; entenda

Artigo anterior

F1: Mercedes se preocupa com último ano da Honda com RBR; entenda

Próximo artigo

Chefe revela que Mercedes seguirá preta na temporada 2021 da F1

Chefe revela que Mercedes seguirá preta na temporada 2021 da F1
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Pilotos Lewis Hamilton
Autor Jonathan Noble