Pérez admite que 'não está nem aí' para as especulações sobre futuro na F1

Mexicano enfatiza que tem a confiança do chefe de equipe da Red Bull e do conselheiro da equipe

Sergio Perez, Red Bull Racing

Sergio Pérez insiste que "não poderia se importar menos" com as especulações diárias sobre seu futuro na equipe Red Bull de Fórmula 1.

Isso foi alimentado pela confirmação, nessa terça-feira, de que Daniel Ricciardo substituirá Nyck de Vries na AlphaTauri a partir do GP da Hungria.

Leia também:

O australiano tem agora a oportunidade de provar que deixou para trás suas dificuldades na McLaren e que merece voltar a ocupar uma vaga na Red Bull ao lado de Max Verstappen.

Pérez teve outro sábado difícil em Silverstone no último fim de semana, terminando apenas em 16º no Q1 e, portanto, ficando fora do top 10 pelo quinto GP consecutivo. Na corrida de domingo, ele se recuperou e chegou em sexto lugar, mas suas contínuas dificuldades na classificação aumentaram ainda mais os boatos sobre seu futuro.

Pérez, que agora está 99 pontos atrás do companheiro de equipe Max Verstappen na classificação do campeonato mundial, tem contrato com a RBR até 2024.

No entanto, como sua própria experiência com a Racing Point/Aston Martin mostrou, quando ele não foi requisitado para 2021, as equipes geralmente têm margem de manobra para mudar seus planos.

Pérez insiste que não está incomodado com as especulações sobre seu futuro na equipe. Perguntado pelo Motorsport.com após a corrida de Silverstone se estava ignorando todas as conversas, ele disse: "Sim, totalmente. Não poderia me importar menos, para ser sincero."

"Estou na F1 há 13 anos e já vi de tudo. Não estou preocupado com nada disso. Estou focado principalmente em colocar minha temporada na pista e garantir que eu continue aproveitando isso."

Pérez insistiu que ainda tem o apoio do diretor da equipe, Christian Horner, e do conselheiro de automobilismo da Red Bull, Helmut Marko.

"Sim, tenho total apoio de Helmut e Christian", disse ele. "Toda a equipe está me apoiando totalmente e eles sabem do que sou capaz. Eles conhecem meu potencial."

Sergio Perez, Red Bull Racing RB19

Sergio Perez, Red Bull Racing RB19

Foto de: James Sutton / Motorsport Images

Pérez continua a trabalhar com seus engenheiros para resolver seus problemas de classificação, que foram exacerbados por uma série de sessões complicadas no seco e no molhado nas últimas semanas.

"Acho que é apenas a quantidade de detalhes", disse ele. "Fiquei um pouco mais sensível ao carro nas últimas corridas, especialmente no sábado, quando estava com pouco combustível. É algo que vou trabalhar no simulador com a equipe."

"E temos algumas ideias. Mas operamos em uma janela de detalhes tão pequena. Só que precisamos de um sábado forte. O lado positivo é que o ritmo está lá aos domingos, no final do dia os pontos são dados. Mas só precisamos nos organizar e ter um fim de semana limpo, porque o ritmo está lá."

"Acho que é por causa da minha pilotagem, de como estou abordando os sábados, de como estamos fazendo isso como equipe, só temos que descobrir."

"As últimas classificações que tive foram ruins, em condições variáveis, e é aí que muitos detalhes entram em jogo. Portanto, não estou muito preocupado, acho que tivemos uma ótima sexta-feira em termos de ritmo. Só temos que resolver a classificação e estaremos bem."

Perez continua confiante de que pode resolver seus problemas: "Estamos progredindo, porque o ritmo está presente aos domingos."

"Mas é apenas o fim de semana como um todo, tivemos alguns fins de semana ruins. Mas, no final das contas, só importa onde terminamos em Abu Dhabi. Portanto, ainda é uma longa temporada, e acredito plenamente que posso colocar minha temporada de volta nos trilhos."

Embora tenha conseguido se recuperar para o sexto lugar em Silverstone, Pérez admitiu que teve um domingo difícil.

"Quero dizer, nada funcionou domingo", disse ele. "Tive uma ótima largada, mas depois fui empurrado pelo [Esteban] Ocon na primeira volta e perdi posições em vez de ganhar. Então, a recuperação ficou mais difícil."

"Usei demais os pneus na primeira volta. E depois fomos para o boxe, acho que três voltas antes do safety car. Portanto, não era para ser assim. Mas, no final, demos tudo de nós e fizemos o que podíamos."

"Foi muito difícil progredir. Especialmente no final, quando todos estavam com a mesma idade de pneu, não havia delta de pneu, foi muito difícil fazer qualquer progresso. Seguir em alta velocidade é bastante complicado."

Com relação ao choque inicial que levou Nico Hulkenberg aos boxes para uma nova asa móvel, ele disse: "Ah, nós nos chocamos. Acho que tive a sorte de não furar o pneu. Sim, um pequeno incidente de corrida."

RICCIARDO DE VOLTA à F1 e DE VRIES DEMITIDO! Red Bull foi INJUSTA? O que será de PÉREZ?

OUÇA AGORA MESMO

 

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior Presidente da França, Emmanuel Macron lança projeto pelo retorno da F1 ao país
Próximo artigo VÍDEO - F1: Vettel pilota icônica McLaren de Senna em Silverstone

Principais comentários

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil Brasil