Pilotos se preparam para desafio do desgaste de pneus

Competidores não têm dúvida de que enfrentarão uma tarefa complicada de manter pneus vivos, mesmo com as altas temperaturas em Spa

Daniel Ricciardo, Red Bull Racing RB12

XPB Images

Mario Isola, Pirelli Racing Manager (Left) with Paul Hembery, Pirelli Motorsport Director (Right)
Daniel Ricciardo, Red Bull Racing RB12
Daniel Ricciardo, Red Bull Racing RB12
Valtteri Bottas, Williams FW38
Valtteri Bottas, Williams FW38
Daniel Ricciardo, Red Bull Racing
Valtteri Bottas, Williams F1 Team

As temperaturas em Spa-Francorchamps neste fim de semana estão maiores do que se esperavam e isso significa mais problemas de degradação dos pneus.

Os treinos desta sexta-feira confirmaram o desgaste excessivo e significa que as equipes terão que se preparar para uma dura estratégia para decidir quais compostos utilizarão na classificação e na corrida.

Valtteri Bottas falou sobre o assunto após as duas sessões: "está realmente complicado com estas temperaturas. Você coloca muita energia no pneu supermacio neste tipo de pista em que é bom para o setor um, mais ou menos para setor dois, e depois ele está acabado."

"E mesmo com o macio, durante as sessões mais longas, a atenção que você precisa para gerenciar o desgaste é incrível. Especialmente com essas pressões que você tem que correr. É complicado."

Daniel Ricciardo também falou: "é definitivamente muito complicado com os supermacios. É difícil mantê-los durante toda a volta. É duro, mas você realmente não ganha muito em performance a partir do final da volta."

"Fiz algumas voltas com o tanque cheio, mas estava deslizando muito. Mas isso vai fazer com que a estratégia para domingo seja mais interessante."

A Pirelli estima que a diferença de tempo entre os supermacios e os macios seja de 1.2 segundo, com os médios cerca de 1.5 segundo mais lento que os macios.

Isso deixa aberta a possibilidade das equipes poderem tentar usar os macios no Q2, para que possam começar a corrida sem a necessidade de usar o supermacio.

O chefe de corridas da Pirelli, Mario Isola, comentou: "a melhor estratégia poderia ser médios/ macios e poderiam ser feitas duas ou três paradas se o supermacios durarem cinco ou seis voltas no início.

"Eles poderiam até mesmo usar os médios. Sabemos que é mais lento, mas se a degradação é muito menor, se torna um possível composto para a corrida.

"Será interessante ver se alguém estará no Q2 com o pneu macio e iniciando a corrida com o ele. E este é um bom ponto para se ver amanhã."

"Se alguém tiver que usar o supermacio, isso significa que será por um curto período no início, porque com o tanque cheio a degradação é muito alta."

A Pirelli também disse que a mais recente previsão do tempo era para condições mais frias a partir de amanhã, o que poderia ajudar a aliviar os níveis de degradação.

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior Force India confia na permanência de Perez em 2017
Próximo artigo Raikkonen lidera TL3 com Mercedes focando GP; Massa é 8º

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil