Por que Mercedes bloqueou prorrogação do prazo para aprovação das regras da F1 2026

Toto Wolff explicou em Montreal o motivo por trás desta decisão

George Russell, Mercedes F1 W15

A Fórmula 1 vive uma fase crítica em busca de um consenso sobre modificações ao regulamento da nova era da categoria, previsto para entrar em vigor em 2026. A FIA pegou as equipes de surpresa na semana passada ao revelar os detalhes da nova geração de carros, causando um certo desconforto no paddock.

Em meio a um consenso de que o desempenho dos carros estará aquém do que a F1 precisa - com as ideias atuais tornando-os muito rápidos nas retas e muito lentos nas curvas - as revisões já estão sendo discutidas.

Leia também:

De fato, o diretor da FIA para monopostos, Nikolas Tombazis, disse à imprensa e às equipes, em reuniões separadas no sábado, que o esboço das regras estava pronto para ser alterado.

"Ainda não estamos no conjunto final de regulamentos e temos algumas coisas que precisamos encontrar e discutir com as equipes", disse ele. "Estamos igualmente conscientes de algumas das preocupações com relação ao downforce dos carros ou velocidade em linha reta, e essas são coisas que classificamos como refinamentos que ainda precisam ser feitos".

O caminho para a finalização das regras modificadas é interessante porque a governança da categoria determina que estas mudanças sejam feitas apenas com o apoio formal das equipes.

Até agora, a FIA tinha o liberdade de montar o regulamento sozinha, já que o Código Desportivo Internacional permite que as regras não precisam ser aprovadas pelas equipes até 18 meses antes à sua entrada em vigor.

George Russell, Mercedes F1 W15, Max Verstappen, Red Bull Racing RB20, Lando Norris, McLaren MCL38, Oscar Piastri, McLaren MCL38, the rest of the field at the start

George Russell, Mercedes F1 W15, Max Verstappen, Red Bull Racing RB20, Lando Norris, McLaren MCL38, Oscar Piastri, McLaren MCL38, e o restante da equipe na largada

Foto de: Glenn Dunbar / Motorsport Images

Com o prazo de 30 de junho para estabelecer oficialmente as regras de 2026 (valendo a partir de 1º de janeiro de 2026), a FIA, por mais que tenha consultado as equipes sobre ideias e solicitado feedback, não exigiu nenhuma movimentação formal delas em relação ao que estava sendo colocado no regulamento.

Tudo isso mudará em 1º de julho, quando as regras passarão a estar sob a jurisdição do Pacto de Concórdia - o que exige que qualquer modificação a partir desse ponto precise do apoio da Comissão da F1.

É um cenário que pode tornar a alteração de algumas coisas mais demorada, pois o processo significa que as discussões terão que passar pelas rotas formais do Comitê Consultivo Técnico e ser encaminhadas à Comissão de F1.

Lá, uma maioria de apoio será suficiente para aprovar qualquer alteração. Mas, no mundo da F1, nada é garantido, portanto, pode haver bloqueios inesperados na realização de alguns ajustes.

A perspectiva de que as coisas poderiam ser mais complicadas de serem resolvidas a partir de 1º de julho levou algumas pessoas a defenderem que deveria haver uma extensão no prazo na elaboração dos regulamentos até outubro, o que daria à FIA mais tempo para deixá-los em melhor forma.

Isso parecia fazer todo o sentido, pois, de acordo com os regulamentos atuais, as equipes não podem iniciar nenhum trabalho aerodinâmico nos carros de 2026 até janeiro do próximo ano. Portanto, uma extensão para outubro, teoricamente, não faria diferença em relação a uma aprovação em junho.

No entanto, esses planos fracassaram quando uma votação entre as equipe não conseguiu obter o apoio unânime necessário, pois a Mercedes acabou votando contra.

George Russell, Mercedes F1 W15, Lando Norris, McLaren MCL38

George Russell, Mercedes F1 W15, Lando Norris, McLaren MCL38

Foto de: Zak Mauger / Motorsport Images

Essa decisão forçou a FIA a manter o prazo de 30 de junho, criando as circunstâncias em que a F1 se encontra agora. Embora alguns achem que a F1 poderia ter se beneficiado desse tempo extra para aprimorar os regulamentos de 2026, entende-se que a postura da Mercedes foi alimentada pelo fato de que ela não queria deixar o assunto para depois.

O receio era que, se a publicação do projeto de regras fosse adiada até outubro, não haveria garantia de que esses regulamentos não exigiriam a mesma escala de melhorias que os atuais. Mas, em outubro, haveria efetivamente apenas um período de dois meses para resolver as coisas antes que as equipes começassem a trabalhar em janeiro, o que poderia não ser tempo suficiente para finalizar tudo o que seria necessário.

Portanto, ao elaborar o projeto do novo regulamento agora, a esperança é que a janela de seis meses permita que as equipes estejam em uma forma muito melhor quando a bandeira verde for agitada em janeiro.

E, embora o processo de governança que está prestes a ser iniciado para moldar as regras de 2026 tenha seus riscos de que os interesses próprios da concorrência assumam o controle, o chefe da Mercedes, Toto Wolff, disse em Montreal que não tinha dúvidas de que o resultado final seria bom.

"A FIA e as equipes concordam que precisamos otimizar os regulamentos porque o desempenho do carro simplesmente não é bom o suficiente nesta fase", disse ele. "Tenho certeza de que podemos conseguir isso".

Após 'caso' com CAMISA de Senna em tributo, Max OMITE PIQUET e põe Ayrton em top 5 da F1; LEWIS entra

Faça parte do Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube

Podcast Motorsport.com: No melhor GP do ano, o que o Canadá revela sobre F1 2024?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte do nosso canal no WhatsApp: clique aqui e se junte a nós no aplicativo!

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1 - Além de Mercedes e Ferrari: McLaren também terá atualizações na Espanha
Próximo artigo F1: Correção de problemas com zebras não comprometerá pontos fortes do carro, diz Red Bull

Principais comentários

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil Brasil