Raikkonen: "corridas chatas" como Interlagos têm sido comuns

Kimi Raikkonen crê que falta de chuva e de incidentes foram motivos que levaram GP do Brasil a ser uma corrida "chata"

Raikkonen: "corridas chatas" como Interlagos têm sido comuns
Sebastian Vettel, Ferrari SF15-T lead team mate Kimi Raikkonen, Ferrari SF15-T
Kimi Raikkonen, Ferrari SF15-T on the grid
Kimi Raikkonen, Ferrari SF15-T at the start of the race
Kimi Raikkonen, Ferrari on the grid
Kimi Raikkonen, Ferrari on the grid
Kimi Raikkonen, Ferrari SF15-T
Kimi Raikkonen, Ferrari
Kimi Raikkonen, Ferrari SF15-T
Kimi Raikkonen, Ferrari SF15-T

Embora Interlagos tenha sido palco de corridas emocionantes nos últimos anos, a corrida do último domingo foi um tanto quanto decepcionante, praticamente sem disputas nas primeiras posições - os cinco primeiros colocados na prova mantiveram as posições de largada, por exemplo. 

Kimi Raikkonen foi um destes pilotos: mesmo com uma estratégia de uma parada a menos do que os três primeiros terminou a corrida em quarto, mesmo lugar em que começou a prova. Para o finlandês, as condições de pista seca e o fato de não ter havido intervenções do safety car fizeram com que a corrida fosse uma procissão.

"No final das contas, Acabou sendo uma corrida chata para mim. Com pneus novos o ritmo era bom, mas com os usados eu sofri bastante, especialmente com os dianteiros. Começamos em quarto e terminamos em quarto", disse.

Quando questionado sobre o motivo para a falta de emoções na etapa brasileira, o finlandês disse que ultimamente as corridas tem sido assim, exceto quando a disputa ocorre sob condições adversas.

"Eu não sei exatamente, mas tem sido assim. Às vezes enfrentarmos condições adversas, que levam a intervenções do safety car e coisas do tipo. Então você vê muitas ultrapassagens e disputas. Mas frequentemente temos visto corridas muito chatas do início ao fim - esta (em Interlagos) foi uma delas.

Sobre inspiração de Verstappen: "bom para ele"

Raikkonen sabe que os únicos momentos de emoção no GP do Brasil foram protagonizados por Max Verstappen, que fez belas ultrapassagens - especialmente a executada sobre Sergio Perez no "S" do Senna.

O holandês revelou, após a prova, que se inspirou na manobra em que o finlandês superou Michael Schumacher em 2012, no mesmo ponto. Quando perguntado sobre o tema, Raikkonen se mostrou contente pelo rival, mas do jeito "Raikkonen" de ser.

"Você precisa tentar ultrapassar em todo ponto em que isso for possível. Boa parte das ultrapassagens acontecem em pontos que outros pilotos tentaram algo no passado, ou no qual disputas aconteceram mais ou menos da mesma maneira. Bom para ele ter conseguido ultrapassar os rivais", completou.

compartilhar
comentários
Pilotos pedem mudanças para deixar F1 mais competitiva

Artigo anterior

Pilotos pedem mudanças para deixar F1 mais competitiva

Próximo artigo

Após bater Stevens, Rossi agradece Manor por chance

Após bater Stevens, Rossi agradece Manor por chance
Carregar comentários