Toques entre pilotos vem de inexperiência de Ocon, diz time

Force India não vê tensão crescer entre seus pilotos e acredita que ânimos ficarão mais calmos quando francês adquirir bagagem

Toques entre pilotos vem de inexperiência de Ocon, diz time
Esteban Ocon, Sahara Force India F1 VJM10
Esteban Ocon, Sahara Force India F1
Sergio Perez, Sahara Force India VJM10
Esteban Ocon, Sahara Force India VJM10
Esteban Ocon, Sahara Force India VJM10
Esteban Ocon, Sahara Force India VJM10
Carregar reprodutor de áudio

Os toques de Esteban Ocon com Sergio Pérez são resultado mais da falta de experiência do francês na F1 do que um sinal de tensão entre os pilotos, considera a Force India.

Ocon deixou o GP do Canadá frustrado quando Pérez não abriu caminho para que ele pudesse lutar por uma posição no pódio, o que se agravou pela defesa agressiva de posição por parte do mexicano.

As coisas voltaram a ficar tensas no GP do Azerbaijão, quando ambos colidiram após o período do safety car, o que danificou os carros e custou a chance de um pódio. 

O diretor da Force India, Otmar Szafnauer, não vê motivos para se preocupar com a tensão entre sua dupla e considera que os ânimos ficarão mais calmos assim que Ocon adquirir maior experiência.

Questionado pelo Motorsport.com sobre o relacionamento entre Ocon e Pérez, Szafnauer respondeu: “Eu não acho que tivemos problemas no Canadá. Não teve nada a ver com os pilotos.”

“Mas, em Baku, definitivamente [houve problemas]. Acho que Esteban precisa de um pouco mais de experiência. Ele é jovem, não fez muitas corridas de F1, e toda vez que isso acontece, você aprende.”

“Ele precisa aprender. É simples. [Nico] Hulkenberg [antigo dono da vaga antes da chegada de Ocon] tinha 110 a 12 corridas. Esteban tem menos de 20.”

Szafnauer acredita que o relacionamento entre Ocon e Pérez está indo bem, e negou qualquer possibilidade de o mexicano estar mais agressivo porque está enfrentando um jovem aspirante.

“Ele [Pérez] está se comportando de forma igual ao que estava com Hulkenberg. Ele é um ótimo piloto, e, quanto mais Esteban o pressionar, mais ele elevará seu nível. Acho que ele ficará mais forte.”

“Esteban é muito profissional, fácil de lidar, e o relacionamento é bom entre eles. Precisamos ter certeza de que eles não batam muito um no outro, é simples.”

“Eu mesmo já corri antes e sei que, quando você está no carro, coisas assim são comuns. Você não quer dar passagem e, se algo assim acontece, os ânimos se elevam.”

compartilhar
comentários
Williams: Comparações Stroll/Verstappen já podem acabar
Artigo anterior

Williams: Comparações Stroll/Verstappen já podem acabar

Próximo artigo

Webber pede fim de punições no grid na Fórmula 1

Webber pede fim de punições no grid na Fórmula 1