VÍDEO: Massa diz que Bottas e Pérez precisam se sentir queridos em suas equipes

Em entrevista exclusiva, ex-companheiro de equipe de finlandês o elogiou, ao falar que não é fácil ter Lewis Hamilton do outro lado da garagem

VÍDEO: Massa diz que Bottas e Pérez precisam se sentir queridos em suas equipes

Felipe Massa foi companheiro de equipe de Valtteri Bottas nos três primeiros anos do finlandês na Fórmula 1, formando dupla na Williams, em uma época bastante diferente do momento atual da equipe britânica.

Leia também:

Ao final da temporada de 2016, Bottas foi recrutado para substituir o campeão daquele ano, Nico Rosberg, na Mercedes, sendo consenso na época de que o time fez a escolha certa.

Mas, apesar de dois vice-campeonatos (2019 e 2020), Bottas ainda recebe críticas por não acompanhar o ritmo de seu companheiro, Lewis Hamilton, e não ter disputas mais acaloradas como seu antecessor na equipe da montadora alemã.

Em entrevista exclusiva ao Motorsport.com, Massa comentou a atual situação de seu ex-colega de Williams, ressaltando o aspecto psicológico, que deve ser levado em consideração.

“Primeiro, o Bottas é um excelente piloto. Ele é muito rápido, técnico e trabalha muito. A gente sempre tem que lembrar que um piloto como ele, mesmo sendo excelente, está ao lado do melhor. É muito fácil falar que ele não é ninguém, mas o Hamilton realmente é o melhor. O mesmo acontece com a chegada do Pérez na Red Bull. Ele é um piloto que é para tomar os seus dois ou três décimos do Verstappen e estar lá na luta.”

“Logicamente ele está precisando colocar a cabeça no lugar, talvez porque ele não esperava ver o que está acontecendo. Quando você junta com um cara que é top, você precisar estar com uma cabeça boa, tem que absorver bem a pressão, até porque você sempre vai ter pressão. Você precisar ter os pés no chão e cabeça boa para trabalhar bem.”

“Eu já passei por isso? Já. Já sofri com isso? Já, como tantos outros. Isso mostra como é importante o piloto ter a cabeça no lugar, mas às vezes também não é só a cabeça, é o piloto se sentir querido dentro da equipe também.”

“No final, estamos lá para disputar décimos, milésimos. Não estou dizendo que o Bottas não é, mas às vezes o tempo vai passando, a expectativa muda um pouco, o resultado não é aquilo que deveria ser, e às vezes acaba acontecendo de aquilo que você recebe da equipe não é o esperado.”

“Então, o lado psicológico conta demais na F1 e o trabalho dentro da equipe é importantíssimo, esse é o ponto. Agora, o Bottas vem fazendo o trabalho dele e a Mercedes vence há muito tempo.”  

compartilhar
comentários
F1: Massa exalta pilotagem “perfeita” de Hamilton e celebra rivalidade com Verstappen
Artigo anterior

F1: Massa exalta pilotagem “perfeita” de Hamilton e celebra rivalidade com Verstappen

Próximo artigo

F1 - Wolff critica performances da Mercedes em Mônaco e Baku: "Inaceitável"

F1 - Wolff critica performances da Mercedes em Mônaco e Baku: "Inaceitável"
Carregar comentários