MotoGP GP da Espanha

ANÁLISE: Será possível Acosta receber uma promoção 'à la Verstappen' para a KTM na MotoGP?

Sensação da temporada 2024 pode ter o mesmo caminho do atual tricampeão mundial de Fórmula 1

Pedro Acosta, Red Bull GASGAS Tech3

Foto de: Rob Gray / Polarity Photo

A temporada 2016 da Fórmula 1 começou com Daniil Kvyat e Daniel Ricciardo pilotando para a equipe principal da Red Bull, com Max Verstappen e Carlos Sainz, ambos diretamente contratados pela gigante das bebidas energéticas, ocupando os dois assentos na Toro Rosso. Como isso se replicaria na MotoGP
Leia também:
Antes da quinta etapa da temporada em Barcelona, o time de Milton Keynes tomou uma decisão ousada de instigar uma troca de pilotos, promovendo Verstappen para sua equipe principal ao custo de Kvyat, que foi transferido para a Toro Rosso.
A mudança repentina nas duas equipes atraiu críticas de alguns setores, mas a decisão da Red Bull foi justificada quando Verstappen aproveitou uma colisão entre Lewis Hamilton e Nico Rosberg, da Mercedes, para obter uma vitória sensacional em sua primeira corrida com a equipe.
A história pode se repetir? Há certamente algumas comparações a serem feitas entre essa situação e o que a operação da KTM patrocinada pela Red Bull enfrenta na MotoGP este ano.
Assim como a Red Bull, ela tem outra estrela em ascensão trabalhando na equipe secundária GasGas Tech3. E, assim como há oito anos, rebaixar outro piloto de seu estábulo para ele atrairia alguma reação de dentro e fora da família KTM.
A KTM começou o ano com uma formação bem pensada, com Brad Binder e Jack Miller competindo pela equipe de fábrica e os jovens Augusto Fernandez e Pedro Acosta ganhando experiência com a equipe GasGas Tech3.
Mas em apenas três rodadas desta temporada, o desempenho do novato Acosta já levou muitos a colocá-lo nos mesmos moldes de Valentino Rossi, Marc Marquez, Dani Pedrosa e Casey Stoner, todos eles rápidos desde o início de suas carreiras na categoria rainha.
Pedro Acosta, Red Bull GASGAS Tech3

Pedro Acosta, Red Bull GASGAS Tech3

Foto de: Rob Gray / Polarity Photo

Acosta terminou em nono lugar em sua estreia no Qatar, antes de conquistar um incrível pódio em seu segundo fim de semana, em Portugal. Em seguida, conquistou o segundo lugar no GP das Américas no início deste mês, sendo superado apenas pelo vencedor Maverick Viñales na Aprilia. Ele também tem sido rápido nas corridas de sprint, conquistando o oitavo, o sétimo e o quarto lugar em suas três primeiras participações. 
Assim, nas seis corridas que disputou até agora, incluindo três sprints, ele terminou à frente de Binder quatro vezes e venceu Miller em cinco ocasiões. Na classificação geral, Acosta já é o melhor piloto das duas equipes KTM, em quarto lugar, duas posições à frente de Binder e seis posições à frente de Miller. 
O progresso que Acosta fez nesses três eventos também é surpreendente. Desde a rodada do Qatar, onde Binder obteve dois segundos lugares, o espanhol nunca foi derrotado pelo talismã da KTM - e isso começou a aumentar a pressão sobre o sul-africano.
Os resultados de Acosta também são significativamente melhores do que os obtidos por Verstappen nas quatro primeiras etapas de 2016 - sua segunda temporada na F1 - com o holandês terminando em 10º, 6º e 8º na Austrália, Bahrein e China, respectivamente, antes de se aposentar na Rússia. Mas, como no caso de Acosta, ficou claro que a Red Bull tinha um campeão à espera.

A KTM pode fazer uma mudança de piloto semelhante?

No que diz respeito aos regulamentos, nada impede que a KTM promova Acosta para sua equipe principal e transfira Miller ou Binder para a GasGas.
Em termos de pessoal técnico, isso também não será um grande problema, pois é a equipe da fábrica que gerencia o lado de Acosta na garagem da GasGas. Assim, eles só terão que trocar suas polos vermelhas por laranja ao fazer a mudança para a KTM Factory Racing.
Verstappen was moved up to Red Bull at the 2016 Spanish Grand Prix

Verstappen foi transferido para a Red Bull no Grande Prêmio da Espanha de 2016

Foto de: Steven Tee / Motorsport Images

No entanto, os compromissos comerciais e a necessidade de priorizar as relações pessoais podem forçar a KTM a manter a paciência e esperar até o final da temporada para dar a Acosta sua grande chance. 
Isso porque há pelo menos duas pessoas importantes que podem ficar chateadas com uma promoção precoce de Acosta na MotoGP. A primeira é Miller, que provavelmente será rebaixado para a GasGas se o jovem de 19 anos acabar indo para a KTM. O australiano é querido pela fábrica e já está chegando ao fim de seu contrato de dois anos, o que significa que uma troca em 2025 seria melhor para suas relações.
A segunda figura que também poderia ser afetada por uma troca tão precoce é Herve Poncharal, proprietário da Tech3 e presidente da associação de equipes da MotoGP, a IRTA, desde 2006. O francês é uma das pessoas mais respeitadas no paddock e um chefe de equipe honesto, portanto, desmontar a formação de sua equipe no meio do ano traria dificuldades, especialmente em termos de patrocinadores e compromissos comerciais. 
Dito isso, os resultados são o que mais importa na MotoGP e é importante entender a mentalidade austríaca, que não está acostumada a se deixar levar por sentimentos.
Para destacar isso, é importante observar que a Red Bull não patrocinou a equipe GasGas Tech 3 durante a temporada de 2023, quando correu com Fernandez e Pol Espargaro, mas retornou como um importante parceiro comercial este ano com a chegada de Acosta. A KTM, que de fato paga pelos contratos, não aparece em nenhum lugar da moto e da motocicleta.

Como se costuma dizer, a história se repete. A próxima corrida da MotoGP, a quarta etapa da temporada, será na Espanha. Jorge Lorenzo previu que Jerez poderia ser o local onde Pedro Acosta conquistaria sua primeira vitória na categoria rainha. Será com a GasGas ou com a KTM?

Faça parte do Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube

Acosta na vaga de Miller? Márquez cita trauma ao falar de Quartararo, Jerez: Fausto Macieira analisa

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

 

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior GP da Espanha de MotoGP: Horários e como assistir à etapa de Jerez
Próximo artigo MotoGP: Em Jerez, ninguém venceu mais que Rossi

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil