MotoGP
20 set
-
22 set
Evento encerrado
04 out
-
06 out
Evento encerrado
18 out
-
20 out
Evento encerrado
25 out
-
27 out
Evento encerrado
01 nov
-
03 nov
Evento encerrado
15 nov
-
17 nov
Evento encerrado

Dovizioso não fica “tão feliz" com vice-campeonato da MotoGP

compartilhar
comentários
Dovizioso não fica “tão feliz" com vice-campeonato da MotoGP
Por:
30 de out de 2019 16:03

Piloto da Ducati admitiu que moto italiana ainda é incapaz de desafiar Honda do campeão Marc Márquez

Ao terminar em sétimo no GP da Austrália, Andrea Dovizioso ficou 57 pontos à frente de Alex Rins e, portanto, garantiu o segundo lugar na classificação deste ano, atrás do campeão Marc Márquez.

Mas o italiano disse que sua falta de competitividade em Phillip Island, onde terminou 15 segundos atrás de Márquez, apagou o brilho da conquista.

"Confirmamos nossos altos e baixos nesta temporada", disse Dovizioso. "Não somos rápidos como no ano passado. Ficamos a 15 segundos [do vencedor], o que é ruim”, lamentou Dovi.

"Terminei em sétimo, mas se fosse apenas um segundo mais rápido poderia ter terminado em terceiro. Não é esse o ponto. Não podemos ficar felizes com isso. Essa é a realidade neste momento”.

Leia também:

"No final, com todos os altos e baixos desta temporada, terminamos em segundo [no geral] e confirmamos essas duas corridas antes do final. Isso é positivo."

"Mas não somos tão competitivos e não estou tão feliz. Márquez sozinho está a um ponto de mim e de Danilo [Petrucci] na classificação das equipes".

De maneira incomum, Dovizioso foi terceiro da Ducati na Austrália, quando Jack Miller conquistou o pódio, à frente de Francesco Bagnaia.

O piloto quis dizer que estava no pódio até cometer um erro no Southern Loop na última volta, mas mesmo assim parabenizou Bagnaia pelo melhor resultado de sua temporada de estreia.

"É uma pista muito particular", disse Dovizioso. "É mais sobre o seu estilo de pilotagem e suas linhas. Os pilotos que são fortes aqui, em outras pistas não são tão rápido”.

"Na minha opinião, há uma maneira de andar que faz a diferença: ou seja, quem desliza muito vai forte aqui. Se olharmos para Cal [Crutchlow], com qualquer moto que ele pilotou, foi rápido, como [Andrea] Iannone, que de fato correu bem aqui”.

"Bagnaia, que sempre lutou este ano, foi forte. Fiz algumas voltas com Pecco, mas percebi que ele ainda está andando como se estivesse na Moto2 e talvez seja por isso que não é rápido”.

"Ele transfere a carga de uma maneira diferente da que fazemos no MotoGP. Mas nesta pista funciona melhor e permite que você vá rápido mesmo quando o pneu desgasta”.

Reportagem adicional de Oriol Puigdemont

Francesco Bagnaia, Pramac Racing

Francesco Bagnaia, Pramac Racing

Photo by: Gold and Goose / Motorsport Images

Próximo artigo
MotoGP: Márquez estuda rivais para traçar estratégias para provas

Artigo anterior

MotoGP: Márquez estuda rivais para traçar estratégias para provas

Próximo artigo

Coluna do Granado: Não vejo a hora de competir no Brasil pelo Mundial de Motovelocidade

Coluna do Granado: Não vejo a hora de competir no Brasil pelo Mundial de Motovelocidade
Carregar comentários